terça-feira, 29 de janeiro de 2008

O que significa receber a Cristo ?

O receber a Cristo é mais que muitos pensam, é ter a certeza que após fecharmos os olhos aqui estaremos com Ele eternamente, é saber que temos o bem mais valioso que o homem possa desfrutar enquanto viver na terra, é se achegar cansado e sobrecarregado àquele que nos alivia e, tomarmos Seu fardo leve, é padecermos momentaneamente enquanto espereamos Sua promessa.
Recbê-Lo é viver esperando-o de modo que, quando Ele nos chamar, possamos desfrutar daquilo que Ele está a preparar para todos que O amam.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

John Huss e seu Amor ao Evangelho

"John Huss nasceu na Boêmia por volta de 1370, quando a Reforma Protestante ainda não havia acontecido e a Inquisição romanista estava a pleno vapor. Em 1400, cerca de 30 anos, Huss foi ordenado sacerdote. Desde o início de seu ministério, quando assumiu o púlpito da capela de Belém, em Praga, tornou-se um incômodo e um obstáculo para muitos de seus colegas, pois pregava constantemente contra os privilégios do clero e defendia a necessidade urgente de uma reforma religiosa. Eloqüente pregador, Huss exerceu rapidamente forte influência sobre o povo.
Conta-se que boa parte da população afluía para ouvir suas mensagens.Mas não só o povo simples. Os nobres também foram influenciados. Claro que alguns destes simpatizaram com seu discurso apenas pelo interesse que tinham de limitar o poder da Igreja Católica Romana, mas outros nobres o seguiram por convicção. Para se ter idéia do poder romanista na Europa, e especialmente naquela região, estima-se que, na época, metade do território nacional pertencia à Igreja Católica Romana, enquanto a coroa detinha só a sexta parte do território.
Com fervor espiritual, Huss foi mais além. Traduziu, pela primeira vez, o Novo Testamento para a língua boêmia. O seu povo começou a ler a Bíblia, a qual não tinha acesso, e a perceber os erros de Roma.
É importante dizer que John Huss não fora sempre assim. No início de sua vida, era alinhado o Roma, apesar de , ao ler a Bíblia em latim, começar a discordar de alguns pontos defendidos pelo romanismo por não encontrar base bíblica para eles. Com o passar do tempo, suas convicções do distanciamento de Roma em relação à palavra de Deus só cresceram. E sabendo que na Inglaterra já havia algum tempo que os chamados lolardos – seguidores do reformador inglês John Wicliff ( 1329 – 1384) – tinham convicções semelhantes, entrou em contato com a obra do reformador inglês e encontrou ainda mais argumentos bíblicos contra o romanismo. Isso fez com que Huss enfatizasse cada vez mais em sua mensagem a autoridade da Bíblia acima das tradições romanistas.
Não demorou muito para Roma intervir, impedindo Huss de pregar. O arcebispo local encarregou-se disso, mas o profeta da Boêmia não esmoreceu. Continuou pregando e , por isso, foi excomungado em 1411. Porém, algo pior ainda esperara Huss. O papa entrou em guerra contra o rei de Nápoles e, para financiar o conflito, decidiu vender indulgências. Ou seja, ofereceu remissão de pecados mediante pagamento à Igreja de determinada quantia dinheiro. Em poucos dias, os vendedores chegaram à Boêmia, tentando usar todo tipo de método para persuadir as pessoas. Indignado, John Huss pregou contra a venda. Em seu protesto, afirmou, citando a Bíblia, que só Deus poderia conceder perdão aos homens e ninguém jamais poderia vender algo que precede somente dEle.
Seu discurso foi tão poderoso que movimentou todo o país contra a venda de indulgências. Roma, então, declarou pela segunda vez que Huss fora excomungado e começou a persegui-lo a fim de matá-lo.
A pedido do imperador, Huss mudou-se de Praga, patinho para o sul da Boêmia, onde permaneceu até que, em 1414, foi convidado a participar do Concílio da Igreja Católica em Constança, na Alemanha. O evento prometia abrir espaço para que Huss expusesse o seu caso, então ele aceitou comparecer. Chegando ali, foi convidado pelo papa a uma assembléia composta apenas por cardeais. Nela, foi acusado formalmente de heresia sem espaço para se defender e levado em seguida para a prisão.
Em junho de 1415, John Huss foi julgado. Em nenhum momento foi-lhe permitido defender-se. Só exigiram que se retratasse, mas Huss recusou-se e foi condenado à fogueira. No dia 06 de julho, foi levado até a Catedral de Contança, onde foi forçado a ouvir um sermão sobre “A Teimosia dos Hereges”. Em seguida, teve seus cabelos cortados, uma cruz foi desenhada em sua cabeça e recebeu uma coroa de papel decorada com desenhos de diabinhos. Mais uma vez, exigiram que Huss se retratasse , mas afirmou: “Estou preparado para morrer na verdade do Evangelho que ensinei e escrevi”. Huss morreu cantando Salmos e profetizando: “Vocês hoje queimam o ganso ( Huss, na língua boêmia, significa ganso ), mas daqui há cem anos Deus levantará um cisne o qual não podereis queimar”. Detalhe: 102 anos depois, 1517, Martinho Lutero iniciou oficialmente a Reforma Protestante. E mais: em 1999, o então papa João Paulo II pediu perdão ao povo da Boêmia pela morte cruel infligida a Huss”.

Que amemos assim o Evangelho, sem procurar nele lucros ou nosso bem estar mas, acima de tudo, tenhamos o firme propósito de expô-lo e padecer por ele, sabendo que são bem aventurados aqueles que assim procedem.

Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” . Ap 2.10


Texto extraído da revista Ensinador Cristão nº 33 p 17

Em Cristo Jesus,


João Paulo Mendes



quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

10 Anos de Crescimento, em Graça e Conhecimento da Palavra

É com muito orgulho que faço essa postagem, pois nos dias 02,03,04 e 05 de fevereiro estaremos comemorando 10 anos de "nossa" Igreja (http://www.adca.org.br/ ), lugar onde Deus tem se manifestado através da exposição de sua palavra , salvando vidas, restaurando, dando vida abundante áqueles que são alcançados pela Graça de nosso JESUS.

Vou expor aqui um pouco desse longos anos de luta e vitórias alcançadas no SENHOR:


Em janeiro de 1998, iniciamos nossa igreja no Bairro Sibipiruna, àRua Joviano Troncha...Éramos poucos, e pela aparência de nosso Templo,denominavam-nos "crentes da lojinha".....

...aos poucos, conseguimos construir um bonito prédio para a Escola Dominical...



...e pouco depois, comprar um terreno em nossa rua,onde almejávamos um grandioso Templo...



...Alguns meses passaram, e, além de espiritualmente, crescemos também em número.Nossa "lojinha" ficou muito pequena para aquilo que Deus tinha reservado a nós.Então, construímos, em 47 dias, nosso Templo II, ali mesmo, em cima do primeiro...




Bastaram dois anos para vermos que nossa construção também já havia ficado pequena.Preocupados, pedimos uma orientação de Deus. Pensamos em construir em nosso terreno,mas víamos que a direção do Senhor era outra: Deus abriu as portas e nos permitiucomprar nosso Templo a Rua Natal Mujali, onde até hoje, em um templo grande,mas com o amor da Igreja primitiva louvamos e glorificamos ao nosso Deus.



Desde junho/2007 iniciou-se uma grande reforma no templo da ADCA.
Nesses 9 anos Deus nos tem honrado e abençoado e não será diferente nessa "empreitada".




Assim tem o Senhor nos abençoado, nos dirigido e instruído em todas as coisas, acrescentado a esse rebanho muitas almas, e assim será, até o GRANDE DIA DO SENHOR.


* imagens extraídas do site oficial da ADCA -
http://www.adca.org.br/

Em Cristo Jesus,


João Paulo Mendes.



O PÚLPITO PENTECOSTAL (2)

Se por um lado há falta de preparo por parte de muitos pregadores sobre os púlpitos (leia aqui ), de outro há uma tendência em achar que ...