quarta-feira, 19 de novembro de 2008

TODOS SÃO FILHOS DE DEUS?

Não é raro ouvirmos pessoas declararem que são filhas de Deus, essa expressão tornou-se tão natural que ninguém pára para pensar a que ela se refere.
Mas você tem realmente certeza que é filho de Deus?
A palavra do Senhor ensina-nos a diferença entre um filho e alguém que não é filho de Deus:

“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.
De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de
Deus.”
Rm 8. 9-14

Paulo escrevia à igreja em Roma e foi bem claro ao dizer no verso 9 do capítulo 8 que os que são de Cristo tem o seu Espírito, o Espírito Santo, prometido pelo Senhor Jesus e concedido aos cristãos após a ascensão do Senhor Jesus ( Jo 14.26, 16.7), ter o Espírito de Deus é fato que identifica que uma pessoa é filha de Deus.
E todos têm o Espírito? Não.
Jesus falava sobre a promessa do Consolador àqueles que haviam aceitado a salvação oferecida por sua obra expiatória: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.” Jo 16.7, se alguém houvesse compreendido que Jesus era aquele acerca de quem as escrituras falavam, esse, tornando-se um seguidor do Mestre e confessando-o como o único mediador entre Deus e o homem ( 2 Tm 2.5), declarava haver aceito o plano proposto por Deus para religar o homem ao seu Criador, tornava-se participante do “corpo de Cristo”, a igreja, consequentemente receberia o Espírito de Deus enviado por Jesus, pois o Mestre já não mais estava presente entre os seus como antes ( At 1.9), tornava-se esse homem então, filho de Deus.
O homem como ser composto de corpo, alma e espírito pode ser habitação tanto do Espírito de Deus ou do inimigo de Deus, veja o que diz a Palavra do Senhor sobre o assunto:

No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.” Ef 2.22

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”Jo 14.23

“E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.
Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má.” Mt 12.43-45

“E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e exclamou em alta voz,” Lc 4.33

Podemos entender pela Palavra de Deus que o homem é um ser também espiritual e que vive ligado intrinsecamente ao mundo espiritual, não sendo habitação do Espírito de Deus o homem é apenas uma criatura, obra das mãos do Senhor, necessitando aceitar o sacrifício de Jesus para que lhe seja dado o poder de ser filho de Deus.
Ouvindo um trecho de uma mensagem do Pastor Antônio Gilberto, ouvia-o dizer acerca de algumas características de um filho, dizia o sábio pastor que o filho tem aspectos semelhantes ao de seu pai. Há algo em você que faz os que olham de fora lembrarem-se Deus? Você reflete a imagem do Deus amoroso a quem chama de Pai?
Um filho que não tem nada em comum com seu pai dificilmente lhe é verdadeiramente filho, talvez o diga ser por interesses naquilo que o pai possa lhe oferecer, bens materiais, sentimentais, carinho, amparo, o suprimento das necessidades; talvez alguém proclame-se filho por causa do medo daquilo que pode sobrevir àqueles que não são. No caso do relacionamento do homem com o Criador alguns dizem-se filhos de Deus apenas por medo do futuro trágico que aguardam os rebeldes, filhos da desobediência, por causa dos problemas cotidianos auto intilulam-se filhos do Deus altíssimo para poderem a ele recorrer com uma mente “leve” esperando receberem socorro nos momentos de aperto mas, passada a dificuldade voltam à vida vazia de qualidades que os identifiquem como imagem do Soberano.
Você que é pai, e filho, entenda algumas coisas, você que é apenas filho também compreenderá: pense em um filho que acorda pela manhã e não fala “oi” para o pai, senta-se à mesa para desfrutar daquilo que o pai lhe concedeu e também não agradece pelo alimento, levanta-se da refeição e sai para o trabalho, talvez em algum momento de aperto clame por socorro, ao voltar para a casa desfruta um pouco mais do conforto da casa paterna, faz outra refeição e repousa como se não houvesse ninguém responsável por todo o conforto e comodidade que teve durante o dia, não há gratidão, não há amor para com quem lhe dá diariamente o necessário.
Será que agimos assim em alguns dos nossos dias? Será que um pai tem prazer em um filho que age dessa forma? Você teria?
Deus não é diferente, Ele quer que falemos com ele ao acordarmos, que coloquemos diante dEle nossos objetivos para aquele dia e que Lhe peçamos para que nos guie em todas as coisas, ao fazermos uma refeição devemos Lhe dar graças pelos recursos enviados a nós, ao trabalharmos não devemos nos esquecer dEle, é Ele também que nos dá plenas condições para exercermos qualquer atividade. E ao final do dia? Como ele ficaria satisfeito se fechássemos a porta do nosso quarto e lhe agradecêssemos pelo dia de trabalho, dias difíceis às vezes, mas certos de que Ele está no controle descansamos em paz, “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança.” Sl 4.8

Como o verso 14 do capítulo 8 de Romanos diz, os filhos de Deus são guiados pelo Espírito. Quem tem guiado seus passos? Suas vontades individuais e egoístas? Seu desejo de ter, ter e ter?
Aqueles que são guiados pelo Espírito Santo não são como os ímpios:
“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios. Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.
Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” Ef 5.15-18

Não se engane, antes de clamar a Deus pedindo-lhe bens, proteção, sorte e tantas outras coisas, tenha primeiro a certeza que você lhe é filho, do contrário seus pedidos são vãos, Deus está interessado, em primeiro lugar, é que sejamos filhos, salvos, aptos para alcançar o céu, nada que o homem precise é mais importante que a dádiva de abrir os olhos no céus quando seu corpo perecer aqui na terra. Se você tem dividido seu tempo, seus sentimentos, suas atitudes com seu ego e com práticas não amparadas pela Palavra de Deus, você está praticando as vontades da sua carne e não pode ser filho de Deus nem habitar o Reino dele: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gl 5 19-21

Portanto, se você é guiado pelo Espírito de Deus suas qualidades são outras: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.” Gl 5.22-25

Você só pode estar de um lado, ou é filho ou não.
“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gl 5.17

Mas Deus eu sua infinita misericórdia está de braços abertos e pronto a receber todo homem que se arrepender de seus erros e se voltar para Ele:
“E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ),
E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie;” Ef 2.1-9

Basta você clamar, invocar o nome de Jesus, arrepender-se de seus pecados e se entregar a Ele.
“Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo.” Rm 10.13 . E você, assim como eu, que já aceitou o sacrifício de Jesus e o declarou Senhor, reavalie sua condição e atitudes se condizem com ações de um legítimo filho do Deus altíssimo.


Em Cristo
João Paulo


segunda-feira, 10 de novembro de 2008

VOCÊ SABE DEFENDER SUA FÉ ?

Após publicar a postagem anterior, "EVOLUCINISMO, CIENTIFICAMENTE INSUSTENTÁVEL" , algumas pessoas se ofenderam, ateístas que querem usar o evolucionismo para firmar-se cientificamente; o fato de alguns ateístas estressarem-se foi dado aqui no blog e em uma comunidade do orkut chamada de Apologética Cristã Evangélica que, apesar de ter tópicos interessantes, demonstra a dificuldade dos cristãos em construir um argumento sólido contra os opositores do cristianismo.
Além de ofensas tentaram refutar aquilo que muitos cientistas tem aceitado, que há dificuldades em a Teoria da Evolução sustentar-se como uma proposta satisfatória para dar conta da origem do universo.
Minhas palavras não consistiram em mentiras ou histórias por mim inventadas, são palavras de cientistas e de pessoas ligadas á ciência.
Mas, há necessidade de defendermos nossa fé diante de tantos segmentos que buscam afastar a idéia de um Deus Supremo ?
Bem, o que quero nesse post é questionar o conceito que muitos tem sobre apologética (os que já ouviram ao menos essa palavra), sobre fazer apologia à nossa fé. Apologética, é necessário ?


Desde os tempos mais remotos a fé no Deus eterno tem sido alvo do inimigo de Deus, no édem, a serpente, usando a palavra de ordem emitida por Deus, argumentou com Eva e a convenceu de transgredir a ordenança divina acerca de não comer o fruto da árvore que estava no meio do jardim (Gn 3.1-6), o que a serpente fez foi causar dúvida em Eva quanto à ordem que recebera de Deus, foi colocar em questão a bondade, a retidão e santidade do criador.
Passaram-se muitos anos desde o dia em que os pais da humanidade pecaram contra Deus, o livre arbítrio do homem, sua capacidade de analisar as situações e tomar a decisão que quiser tem causado males, em alguns casos, irreversíveis, a problemática do mundo atual gira em torno do mesmo problema encontrado em gênesis: a desobediência da criatura em face das ordens do seu criador. Esse princípio do erro atua de igual modo nos dias atuais, o homem anda a todo o tempo desviando-se do propósito para o qual fora criado; naqueles dias Deus falava face a face com Adão e Eva, após o pecado essa relação foi rompida e o Senhor tem falado com o homem através de Sua Palavra, do atuar do Seu Espírito e através dos seu servos, aqueles a quem cabe o pregar o evangelho a tempo e fora de tempo.
O Criador ocupou-se em deixar registrada Sua vontade aos homens para que fossem instruídos em toda boa obra, a fim de que voltassem a ter com Ele a mesma comunhão vivida outrora no inicio da criação, esse tempo de restauração da comunhão plena entre criado e criador é o que esperamos ansiosamente.
Por andar a serpente enganando também nos dias de hoje é que temos que nos mostrar aptos para defender a nossa fé diante dos mais sutis e ferozes ataques praticados pelo inimigo, não só temos que nos ocupar em manter firmes as nossas convicções mas, também somos responsáveis por instruir, apontar o caminho, livrar do fogo aqueles que vão perecendo ao longo dos dias.
Segundo o Dr. Normam Geisler apologética é :
“simplesmente defender a fé e, portanto, destruir argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus’ (2 Co 10.5). É abrir a porta, livrar-se dos obstáculos, desobstruir o caminho, de modo que as pessoas possam achegar-se a Cristo.” [1]

Saber defender a fé é obrigação de todo cristão, Deus não nos chamou para enchermos templos nos Domingos à noite ou para adiquirirmos uma certeza que estamos livres do inferno, essa atitude e a certeza são inerentes aos salvos em Cristo, mas nossa missão é testemunharmos acerca do Evangelho de Jesus Cristo que nunca foi tão atacado como na atualidade, ateístas levantam-se contra o Deus dos cristão afirmando que dEle não precisam e que tudo se resume à matéria, levantam argumentos engenhosos diante dos quais muitos se embaraçam ao tentar responder; interpretando de forma totalmente deturpada a Palavra de Deus surgem novas seitas, elas negam a soberania do Senhor , temos que estar capacitados para responder a tudo e todos que se levanatam contra o Cristocentrismo, a Palavra de Deus já registrava que acontecimentos assim seriam presenciados pelos cristãos, Pedro adverte-nos sobre o surgimento de falsos mestres: “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão dissimuladamente, heresias destruidoras, até o ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
E muitos seguirão suas práticas libertinas, e , por causa deles, será inflamado o caminho da verdade”. II Pe 2.1,2

Devemos em todo estar prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em nós (I Pe 3.15), para que pessoas abandonem suas convicções deturpadas e acheguem-se a Cristo pela verdade libertadora da palavra de Deus (Jo 8.32). Você tem comunicado a verdade de Deus através de todos os meios que lhe estão disponíveis, de forma inteligente ?
Apologia não é debater assuntos secundários que a nenhum lugar levam, alguns cristãos prendem-se a questões como : “É pecado usar brinco ?”, “É pecado ouvir música secular? “, “É pecado usar bermuda ?”, tentar convencer alguém sobre esses assuntos constitui-se apologética ? É certo que não!!!
Não temos tempo para nos prendermos a questões como essas, existem vidas se perdendo por não conhecerem a verdade, cristãos crescendo sem raízes profundas por não terem alguém que os ensine ou os estimulem a aprofundarem-se no conhecimento de Deus, Paulo, ao escrever aos efésios alertava-os em relação ao nosso tempo, a adiministrá-lo com entendimento: “Vede prudentemente como andai, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” Ef 5. 15, 16.
A Palavra de Deus estimula-nos a buscar o conhecimento de Deus e aquilo que ele nos oferece para sermos verdadeiros apologetas? Sim. Na segunda epístola ao coríntios está registrado o seguinte: “ Porque as armas na nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus” II Co 10. 4,5. Deus nos capacita para anularmos, refutarmos tudo aquilo que se oponha à sua verdade, mas para isso deve haver empenho, disposição para aplicar-se á oração , ao exaustivo exame bíblico e à leitura de literaturas que contribuam para o progresso do pensamento apologético.
Grandes homens tem se destacado no exercício da defesa da fé de forma inteligente como Normam Geisler, JP Moreland, William Lane Graig, Charles Colson, Ravi Zacharias , Lee Strobel , e outros, esse último converteu-se do ateísmo ao cristianismo após examinar evidências que pensava ele não ter explicações lógicas, buscando corroborar sua visão ateísta visitou notáveis homens de Deus que com argumentaram questões de difícil entendimento para muitos, o resultado de sua busca foi a conversão e ingresso no segmento daqueles que defendem a centralidade de Cristo e necessidade de o homem achegar-se a Ele para obter salvação.

Uma autoridade no assunto, o Pr. Ezequias Soares, ao ser questionado se ele acreditava que o estudo da opologética traz um amadurecimento ao cristão respondeu o seguinte: “Sim. A própria história atesta esse fato. Os apologistas, em sua defesa, argumento e refutação, deram o início à teologia cristã mais elaborada. Foi com eles que iniciou a construção do pensamento teológico da fé cristã. O reformador alemão Martinho Lutero disse: “ Se não houvesse seitas, pelas quais o diabo nos despertasse, tornarmos-íamos demasiadamente preguiçosos, dormiríamos roncando para a morte. A fé e a Palavra de Deus seriam obscurecidas e rejeitadas em nosso meio. Agora, essas para nós são como esmeril para nos polir, elas nos amolam e estão lustrando nossa fé e Doutrina, para se tornarem limpas como um espelho brilhante. Também chegamos a conhecer Satanás e seus pensamentos e seremos hábeis em combatê-lo. Assim a Palavra de Deus torna-se mais conhecida”. A apologética e a pesquisa cristã andam juntos.” [2]
O pastor Ezequias fala sobre o despreparo dos cristãos em responder acerca da esprenaça que há em nós: “ Há muitos cristãos despreparados e desinteressados no estudo da Palavra de Deus. Isso é uma contínua preocupação. Quem já viu um estádio ou ginásio de esportes lotado de cristãos por causa do anúncio de um conhecido expositor da Palavra de Deus ? Mas cantores e pregadores da prosperidade conseguem. Os freqüentadores desses eventos são em geral pessoas que não freqüentam a Escola Dominical e nem tem o hábito de ler a bíblia, e por isso mesmo estão despreparados”. [3]
O pastor César Moisés ressalta que a apologética está intimamente ligada à expansão do Reino de Deus, fortalecendo a mesma é de que é dever de todos os cristãos: “a apologética cristã deve ser ainda mais explorada, deixando de ser um exercício unilateral – elitizado e dedicado somente à análise de grupos religiosos - em nossas igrejas, para tornar-se um poderoso e influente instrumento a ser colocado nas mãos de cada membro, a fim de promovermos a expansão do Reino. Inclusie ensinandos a responder por que crêem em que crêem ( já que é um dos maiores desafios dos adolescentes e jovens cristãos).” [4]
A grande questão a ser analisada por nós cristãos é se estamos cumprindo nosso papel descrito em Atos 1.8, quando o Senhor Jesus ordenou-nos que fossemos suas testemunhas em todos os lugares, até os confins da terra, testemunhas devem ser convinecentes ao dar seu testemunho, falando de algo que conhecem intimamente levando os ouvintes a convencerem-se daquilo que atestam.
Não nos enganemos, uma vida cristã frutífera consiste em refletir Cristo em nossas atitudes e fazer com que pessoas dobrem-se diante de Sua soberania, e só podermos fazer isso se nos aprofundarmos no conhecimento de Deus.

Para aqueles cristãos que querem se ver livres de algumas questões que se opõem fortemente à sua fé e serem relevantes em seus dias de vida como defensores da genuína fé cristã, segue a indicação de bons livros ( SENDO A BÍBLIA SAGRADA O PRINCIPAL) :

. Em Defesa da Fé - Lee Strobel – Editora Vida
. Em Defesa de Cristo - Lee Strobel - Editora Vida
. Ensaios Apologéticos -Willian L Graig, Francis J Backwith, J.P Moreland - Hagnos
. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e "Contradições" da Bíblia - Norman Geisler e Thomas Howe – Editora Vida
. Introdução Bíblica - Como a Bíblia chegou até nós - Norman Geisler & William Nix – Editora vida
. E Agora, Como Viveremos ? Charles Colson e Nancy Pearcey – CPAD
. Manual de Apologética - Ezequias Soares - CPAD
. O Delírio de Dawkins - Alister McGrath / Joanna McGrath - Editora Mundo Cristão
. Filosofia e Cosmovisão Cristã - J. P. Moreland / William Lane Craig - Editora Vida
. Enciclopédia de Apologética - Normam Geisler - Editora Vida
. Não Tenho Fé Suficiente Para ser Ateu - Normam Geisler - Editora vida

Veja mais livros em Apologia.com.br


Referências Bibliográficas:

[1] - GRAIG, Willian L; BECKWIH, Francis J; MORELAND, J.P - Ensaios Apologéticos - Hagnos, p 12
[2] - SOARES, Ezequias, Entrevista concedida à revista ensinador Cristão do 4º Trimestre de 2008.
[3] – idem
[4] –Moisés, Cesar -A RELEVÂNCIA DA APOLOGÉTICA NO SÉCULO XXI - Blog, Marketing para Escola Domical


João Paulo