terça-feira, 28 de julho de 2009

EM "NÃO TENHO FÉ SUFICIENTE PARA SER ATEU":


Lendo o livro mencionado acima me deparei com um tópico interessantíssimo. Segundo Norman Geisler, um dos autores do livro, ele teve uma experiência singular ao dar início a uma conversa evangelística com determinado homem, é fácil ver que muitas pessoas não são seguras quanto ao que professam e que uma mente bem preparada pode ser uma forte arma em prol do Reino de Deus ao transmitir a verdade do Evangelho.


"A VERDADE PODE SER CONHECIDA? TOC, TOC ..

Os cristãos evangélicos acreditam que devem obedecer ao mandamento de Jesus que diz: "' ... vão e façam discípulos de todas as nações' " (Mt 28.19). Com o objetivo de ajudar os cristãos a levarem adiante essa "grande comissão", D. James Kennedy criou uma técnica de evangelização de porta em porta chamada "Evangelismo Explosivo" (EE). Se você é cristão, a técnica do EE vai permitir que você avalie rapidamente onde uma pessoa está em termos espirituais. Depois de apresentar-se, você deve fazer perguntas como estas à pessoa que o está recebendo:
1. Posso fazer-lhe uma pergunta de cunho espiritual?
2.Se você morresse esta noite e se apresentasse diante de Deus e ele lhe perguntasse: "Por que eu deveria deixar você entrar no meu céu?", o que você diria?
A maioria das pessoas fica suficientemente curiosa a ponto de dizer sim à pergunta número 1 (se elas disserem "o que você quer dizer com 'pergunta de cunho espiritual'?", vá adiante e faça a pergunta 2). Em relação à segunda pergunta, o manual do EE prevê que normalmente "boas obras" é a resposta mais freqüentemente citada pelos não-cristãos. Como você sabe, alguma coisa como "Deus vai me aceitar porque sou uma pessoa boa. Não matei ninguém; vou à igreja; dou esmolas aos pobres ... ". Nesse caso, o manual do EE diz que você deve responder com o evangelho (literalmente, as "boas-novas"), que diz que todos (incluindo você) deixaram de atingir o perfeito padrão de Deus e que nenhuma boa obra pode apagar o fato de que se é pecador; mas a boa notícia é que podemos ser salvos da punição ao confiar em Cristo, que foi punido em nosso lugar.
Embora essa técnica seja muito bem-sucedida, alguns não-cristãos não respondem às duas perguntas da maneira que se espera. Eu [Norm], por exemplo, decidi usar a técnica do EE nas ruas juntamente com um membro da minha igreja. Veja o que aconteceu.
Toc, toc.
— Quem está aí? — perguntou um homem que veio à porta. Estendi minha mão e disse:
— Olá! Meu nome é Norm Geisler. Este é meu amigo Ron. Somos de uma igreja que fica no fim desta rua.
— Meu nome é Don — respondeu o homem, passando rapidamente os olhos sobre nós. Parti imediatamente para a ação fazendo a pergunta número 1: — Don, você se importa se lhe fizermos uma pergunta de cunho espiritual?
— Não, vá em frente — disse Don corajosamente, como se estivesse ansioso para ter um pregador do evangelho como sobremesa.
Joguei a pergunta número dois em cima dele.
— Don, se você morresse esta noite e se apresentasse diante de Deus e ele lhe perguntasse: "Por que eu deveria deixar você entrar no meu céu?", o que você diria? — Eu diria a Deus: "Por que você não me deixaria entrar no seu céu?" retrucou Don.
Glup!! ... Ele não deveria dizer isso! Quer dizer, a resposta daquele homem não estava no manual!
Depois de um segundo de pânico, fiz uma breve oração e respondi:
— Don, se eu batesse na sua porta buscando entrar na sua casa e você dissesse: "Por que eu deixaria vocês entrarem em minha casa?", e nós respondêssemos:
"Por que você não nos deixaria entrar?", o que você diria?
Don apontou o dedo para o meu peito e disse de maneira bem ríspida: — Eu lhe diria para onde você deveria ir!
Respondi imediatamente:
— É exatamente isso o que Deus vai dizer a você!
Por um instante, Don pareceu surpreso, mas então apertou os olhos e disse: — Para falar a verdade, não acredito em Deus. Sou ateu.
— Você é ateu?
— É isso mesmo!
— Bem, você tem certeza de que Deus não existe? — perguntei. Ele fez uma pausa e disse:
— Bom, não, não estou absolutamente certo. Acho que é possível que Deus exista.
— Então, você não é verdadeiramente ateu. Você é um agnóstico — disse eu -, pois um ateu diz: "Eu sei que Deus não existe", e o agnóstico diz: "Eu não sei se Deus existe".
— É ... está certo; então acho que sou agnóstico — respondeu ele.
Agora estávamos realmente progredindo. Com apenas uma pergunta, saímos do ateísmo para o agnosticismo! Mas eu ainda precisava descobrir que tipo de agnóstico era Don. Então, perguntei:
— Don, que tipo de agnóstico é você? Ele riu e perguntou:
— O que você quer dizer com isso? — (provavelmente ele estava pensando assim: "Um minuto atrás, eu era ateu — não faço a menor idéia do tipo de agnóstico que sou agora!").
— Bom, existem dois tipos de agnósticos — expliquei. — Existe o agnóstico comum que diz que não se sabe nada com certeza, e existe o agnóstico decidido que diz que não se pode saber nada com certeza.
Don estava tranqüilo com relação a isso. Ele disse:
— Eu sou do tipo decidido. Não se pode saber nada com certeza. Reconhecendo a natureza de sua afirmação falsa em si mesma, joguei a tática do Papa-léguas sobre ele, perguntando:
— Don, se você diz que não é possível saber nada com certeza, então como você pode saber isso com certeza?
Aparentando estar confuso, ele disse:
— o que você quer dizer com isso? Explicando tudo de outra maneira, eu disse:
— Como você sabe com certeza que não se pode saber nenhuma coisa com certeza?
Eu já podia ver uma lâmpada se acendendo sobre sua cabeça, mas decidi ... acrescentar mais uma coisa:
— Além do mais, Don, você não pode ser cético sobre tudo, porque isso é equivalente a dizer que você duvida do ceticismo. Mas quanto mais você duvida do ceticismo, mais seguro se torna.
Ele afrouxou um pouco e disse:
— Tudo bem, acho que realmente é possível saber algumas coisas com certeza.
Devo ser um agnóstico comum.
Agora estávamos chegando a algum lugar. Com apenas algumas perguntas, Don saiu do ateísmo, passou para o agnosticismo decidido e depois para o agnosticismo comum.
Continuei:
— Uma vez que agora você admite que pode saber alguma coisa, por que não reconhece que Deus existe?
Encolhendo os ombros, ele disse:
— Porque ninguém me mostrou provas, eu acho.
Agora era a hora de fazer a pergunta que vale 1 milhão de dólares: — Você gostaria de ver algumas provas?
— Certamente — respondeu ele.
Este é o melhor tipo de pessoa com a qual se conversar: alguém que está disposto a olhar honestamente para as provas. Estar disposto é essencial. As provas não podem convencer quem não está disposto." (Pag 41)


Muitos estão em confusão como o tal Don, se nós estivermos dispostos, preparados para responder às perguntas, certamente mais pessoas serão levadas a Cristo. Então leia a Bíblia, ore,vigie, leia bons livros, prepare sua mente para defender sua fé.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

JESUS, A LUZ DO CRENTE - LIÇÃO 03


CPAD
EBD WEB - Pr Adilson Guilherme
EBD WEB - Ev Luiz Henrique
EBD WEB - Pr Geraldo Carneiro
Ensino Dominical - Pb José Roberto
Ensino Dominical - Joseph Bruno

FALAR PALAVRÃO TRAZ ALÍVIO?

"Muitas vezes, o palavrão surge no meio de uma briga, após uma fechada no trânsito ou até mesmo ao bater o dedo mínimo contra o pé da mesa. Na maioria dessas situações, o xingamento traz a sensação de alívio. Um estudo realizado pela Universidade de Keele, na Inglaterra, confirmou que, de fato, proferir palavrões pode reduzir a intensidade das dores físicas.
"O palavrão ajuda a aliviar a dor porque, ao fazê-lo, você verbaliza uma emoção", explica Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). "Enquanto você não 'joga fora' esse sentimento, a emoção enclausurada gera respostas hormonais que fazem com que você se sinta mal, pois o estímulo está batendo no cérebro e vai aumentando sua raiva. O grito coloca isso para fora", complementa.
Os 64 voluntários que participaram do estudo inglês colocaram suas mãos submersas em um balde de gelo e falaram palavrões durante a ação. Depois, realizaram a mesma experiência, porém em silêncio. Na primeira situação, as pessoas aguentaram a dor por 40 segundos a mais. "Quando você fala um palavrão, o cérebro entende que aquilo foi uma resposta ao que causou o stress. Então, ele entende que não precisa mais ficar ruminando essa sensação", conta Monezi."
Fonte: veja.com
Sinceramente, a conclusão do referido estudo é muito estranha, as palavras devem ser palavrões? Quando a reportagem afirma: "Quando você fala um palavrão, o cérebro entende que aquilo foi uma resposta ao que causou o stress." Será que não dá para ser uma palavra de elogio, ou sei lá, socorro, ai, ui, está doendo?
Seja qual situação for, de nossa boca não devem sair palavras torpes. Acho melhor seguir os seguintes conselhoes registrados em uma Biblioteca de 66 livros, de longe o melhor estudo acerca do homem e de como dele deve proceder em todas as situações:

"Bendizei, povos, ao nosso Deus, e fazei ouvir a voz do seu louvor," (Sl 66 : 8)
"Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia." (Sl 96 : 2)
"Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus mandamentos, obedecendo à voz da sua palavra." (Sl 103 : 20)

"Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao SENHOR." (Sl 134 : 2)

"Vós, que temeis ao SENHOR, louvai-o; todos vós, semente de Jacó, glorificai-o; e temei-o todos vós, semente de Israel." (Sl 22 : 23)


"Nas palavras da boca do sábio há favor, porém os lábios do tolo o devoram." (Ec 10 : 12)
"Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu!" (Sl 19 : 14)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

“A teoria de Darwin é volumosa, quase completamente inútil, e objeto de veneração supersticiosa”.



A frase do título desta postagem é do Dr. David Berlinski, matemático e filósofo científico no Centro de Ciência & Cultura do Instituto Discovery, ele faz parte de um movimento de cientistas Doutrorados que se dizem céticos quanto á proposta contemporânea do Darwinismo.
A presente postagem vem lançar um questionamento sobre a credibilidade da revista Veja, que em seu exemplar do dia 11 de Fevereiro de 2009 exalta e louva a Darwin, mostra-se irônica quanto ao criacionismo ensinado em algunas escolas e incomodada pelo fato de nos EUA e na Inglaterra a proposta de Darwin não ser tão aceita.

Veja um trecho da reportagem, tendenciosa e imparcial, da revista que pode ser lida aqui:

"Charles Darwin é um paradoxo moderno. Não sob a ótica da ciência, área em que seu trabalho é plenamente aceito e celebrado como ponto de partida para um grau de conhecimento sem precedentes sobre os seres vivos. Sem a teoria da evolução, a moderna biologia, incluindo a medicina e a biotecnologia, simplesmente não faria sentido. O enigma reside na relutância, quase um mal-estar, que suas ideias causam entre um vasto contingente de pessoas, algumas delas fervorosamente religiosas, outras nem tanto. Veja o que ocorre nos Estados Unidos. O país dispõe das melhores universidades do mundo, detém metade dos cientistas premiados com o Nobel e registra mais patentes do que todos os seus concorrentes diretos somados. Ainda assim, só um em cada dois americanos acredita que o homem possa ser produto de milhões de anos de evolução. O outro considera razoável que nós, e todas as coisas que nos cercam, estejamos aqui por dádiva da criação divina. Mesmo na Inglaterra, país natal de Darwin, o fato de ele ser festejado como herói nacional não impede que um em cada quatro ingleses duvide de suas ideias ou as veja como pura enganação. Na semana em que se comemora o bicentenário de nascimento de Darwin e, por coincidência, no ano do sesquicentenário da publicação de seu livro mais célebre, A Origem das Espécies, como explicar a persistente má vontade para com suas teorias em países campeões na produção científica?"


Má vontade? Será que é isso mesmo ou será que é pelo motivo de os países campeões na produção científica constatatarem que a teoria de Darwin não é cientificamente aceita?
A mídia esconde algumas informações e nunca as divulgará, meios de informação tendenciosos e parciais, querem passar uma informação que satisfaça o desejo de alguns e não cumprem o simples papel de informarem com imparcialidade.

Leia a informação abaixo e decida sobre a credibilidade de grande parte da mídia brasileira, a informação foi extraído do site do CACP:

"SEATTLE, EUA, 22 de fevereiro de 2006 (LifeSiteNews.com) — Mais de 500 cientistas doutorados assinaram uma declaração que expressa publicamente seu ceticismo acerca da teoria contemporânea da evolução darwiniana.

A declaração diz: “Somos céticos das afirmações defendendo a capacidade da mutação casual e seleção natural para explicar a complexidade da vida. Deve-se incentivar um exame cuidadoso da evidência em prol da teoria darwiniana”.A lista dos 514 signatários inclui cientistas membros da Academia Nacional de Ciências da Rússia e dos EUA. Os signatários incluem 154 biólogos, a maior disciplina científica representada na lista, bem como 76 químicos e 63 físicos. Os signatários têm doutorados em ciências biológicas, física, química, matemática, medicina, ciência da computação, e disciplinas relacionadas. Muitos são professores ou pesquisadores em importantes universidades e instituições de pesquisas tais como o MIT, o Instituto Smithsoniano, a Universidade de Cambridge, a Universidade da Califórnia em Los Angeles, a Universidade da Califórnia em Berkeley, a Universidade de Princeton, a Universidade da Pensilvânia, a Universidade Estadual de Ohio, a Universidade da Geórgia e a Universidade de Washington.O Instituto Discovery publicou pela primeira vez sua lista de Dissidência Científica contra o Darwinismo em 2001 para desafiar falsas declarações sobre a evolução darwiniana feitas na promoção da série “Evolution”, transmitida pelo canal PBS. Na época a série afirmava que “virtualmente todos os cientistas do mundo crêem que a teoria é verdadeira”.“Os darwinistas continuam a afirmar que nenhum cientista sério duvida da teoria. Contudo, aqui estão 500 cientistas que estão dispostos a tornar público seu ceticismo acerca da teoria”, disse o Dr. John G. West, diretor associado do Centro de Ciência & Cultura do Instituto Discovery. “Os esforços dos darwinistas para usar os tribunais, os meios de comunicação e os comitês acadêmicos para suprimir a dissidência e reprimir o debate estão na verdade inflamando mais dissidência ainda e inspirando mais cientistas a pedir sua inclusão na lista”.De acordo com West, foi o crescimento rápido no número de dissidentes científicos que incentivou o Instituto a lançar um site — http://www.dissentfromdarwin.org — para dar à lista um lugar permanente. O site é a resposta do Instituto à demanda de informações e acesso à lista por parte do público e de cientistas que querem que seus nomes sejam acrescentados à lista.“A teoria da evolução de Darwin é o grande elefante branco do pensamento contemporâneo”, disse o Dr. David Berlinski, um dos signatários originais, que é matemático e filósofo científico no Centro de Ciência & Cultura do Instituto Discovery. “A teoria de Darwin é volumosa, quase completamente inútil, e objeto de veneração supersticiosa”.Outros signatários proeminentes incluem o Dr. Philip Skell, membro da Academia Nacional de Ciências dos EUA; o Dr. Lyle Jensen, membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência; o Dr. Stanley Salthe, biólogo evolucionário e autor de livros escolares; o Dr. Richard von Sternberg, biólogo evolucionário do Instituto Smithsoniano e pesquisador do Centro Nacional de Informações de Biotecnologia dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA; o Dr. Giuseppe Sermonti, editor da Rivista di Biologia, a mais antiga revista do mundo sobre biologia ainda em circulação; o Dr. Lev Beloussov, embriologista da Academia de Ciências Naturais da Rússia."

Vejam o que Richard Dawkins "responde" quando perguntado sobre um bom exemplo de mutação onde houve aumento de informação no genoma:

Parece que o grande buldogue de Darwin não sabe explicar o que tanto defende.Confuso, não?

O Doutorando em História da Ciência, Enézio Almeida Filho, tem um bom espaço na internet onde pode-se verificar à luaz da ciência a grande fraude que é o evolucionismo, pretexto para tentativa de funcamentação científica do ateísmo. Veja algumas citações:

" Desde 1859, cientistas como Thomas Huxley, Joseph Hooker, Charles Lyell e St. George Jackson Mivart, duvidavam do poder 'criativo' da seleção natural como mecanismo evolutivo. Nos 50 anos do Origem das Espécies, Darwin foi louvado, mas sua seleção natural foi novamente criticada. Nos 100 anos a mesma coisa.

Nos 150 anos ocorre o reverso -- a seleção natural é louvada, apesar das evidências científicas em contrário e a necessidade de uma nova teoria geral da evolução -- a Síntese Evolutiva Ampliada, já ter sido anunciada pelos 16 de Altenberg que relegam a seleção natural, a menina dos olhos heurísticos de Darwin a um segundo plano.

É, mas quando se trata de 'culto à personalidade', as cerimônias de beija-mão e beija-pé são mais do que apropriadas, mesmo que em detrimento da ciência e em flagrante descompasso com a verdade da História da Ciência...]"

Mais uma:

"Como a Grande Mídia não reporta a ciência como devia, os blogs estão aí cobrando: fatos, objetividade e verdade. Nada mais, nada menos! A máxima ricuperiana da GMT [Grande Mídia Tupiniquim] em relação a Darwin é: "O que Darwin tem de bom, a gente mostra; o que Darwin tem de ruim, a gente esconde."

"DISSE o néscio (louco) no seu coração: Não há Deus...." (Salmos 53 : 1a)


Em Cristo,


João Paulo

sexta-feira, 10 de julho de 2009

BUSCAI EM PRIMEIRO LUGAR O SEU REINO...

Ontem, 09/07, eu, pela primeira vez, tive a oportunidade de pregar em um culto na igreja onde congrego, graças a Deus por isso. Confesso que prefiro a sala da escola dominical, talvez porque o púlpito faça-me tremer excessivamente e ficar um tanto nervo, mas graças a Deus eu consegui chegar até o fim da mensagem, é claro que não segui o esboço como eu gostaria, e como não sou hábil nisso, digo em elaborar um esboço, nele podem ser encontrados alguns errinhos.
Louvo a Deus pois Ele é que concedeu-me a oportunidade, Ele que chamou-me a possibilitou isso, foi a primeira vez, pode ter sido a única, podem vir outras, não importa, a Igreja é dEle e ele a dirige da forma que desejar. Na minha inexperiência Deus comunicou algo aos que ouviam, eu estou entre eles é claro, e assim findou-se um culto de quinta-feira em uma Assembleia de Deus no interior de Minas Gerais.

Abaixo segue o esboço que me esforçei para fazer, de forma que eu não me perdesse durante a mensagem; como eu disse não é perfeito, mas foi útil e me ajudou o tempo todo. Você também pode tirar algo de bom dessa mensagem, lembrando que o Reino de Deus não são coisas materiais.



A Prioridade na vida do cristão

Mateus 6.25-33

Introdução


Nos capítulos de número 5 a 7 do livro de Mateus estão descritas as palavras do Senhor Jesus proferidas no sermão do monte, no final do capítulo 6 (texto que foi lido) o Senhor fala sobre a ansiedade do homem pela busca das coisas materiais, pela comida, bebida e pela vestimenta, bens essenciais à vida.
Jesus mostra que Deus cuida diariamente das aves do céu, veste os lírios do campo e com certeza não se esquecerá de nós, homens, filhos dEle, que temos mais valor que as aves e os lírios. Jesus afirma no versículo 27 que o homem, por mais ansioso que esteja, não consegue acrescentar um côvado sequer ao curso de sua vida, ou seja, a ansiedade não pode fazer nossa vida mudar.
Para os ansiosos a Bíblia afirma em Filipenses 4.6,7: “Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.”

Após Jesus ter consolado os seus ouvintes informando-os que Deus cuidava de todos, e que a ansiedade em busca das coisas terrenas era o que ocupava as mentes dos gentios, o Senhor mostra-nos qual é a prioridade na vida do cristão, o que devemos buscar. Vejamos o versículo 33: “buscai, pois,em primeiro lugar, o seu reino e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

1 – Buscai em primeiro lugar

Buscar significa alcançar, conseguir algo, entende-se que requer esforço por parte de quem busca, também se entende que é algo que depende daquele que busca que é necessário que o buscador decida buscar.
Em I Co 9.25 Paulo assevera que o atleta em tudo se domina em busca de uma coroa corruptível, mas nós em busca de uma coroa incorruptível.
O atleta, para alcançar sua meta precisa:

1. Esforçar-se para ser o melhor;
2. Abrir mão de uma vida desregrada;
3. Ser disciplinado;
4. Ter um alvo.

Paulo afirma que assim como atleta nós corremos, mas em busca de uma coroa que não perece, devemos também nos dominar em tudo, sermos disciplinados, olharmos para o alvo e prosseguirmos, pois a nossa coroa é de glória e nos será dada no final da nossa carreira. Jesus preferiu uma coroa de espinhos, de vergonha, para que tivéssemos uma coroa de glória:
“Bem aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” Tg 1.12

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Ap 2 : 10)

Em primeiro lugar quer dizer que o que se busca ocupa a primeira posição na vida daquele que busca, a vontade do Senhor deve ser o que ocupa o primeiro lugar em nossas vidas. Colocar em primeiro lugar quer dizer que aquilo é o mais importante, o que mais valorizamos e amamos, assim deve ser o Senhor, o primeiro em nossas vidas.
Mas o que devemos evidenciar esforços para buscar, o que deve ser colocado em primeiro lugar em nossas vidas segundo Mt 6.33? O Senhor Jesus responde:

2 – O Reino de Deus e sua justiça

A expressão Reino de Deus também tem o mesmo significado, em alguns textos, que o Reino dos céus, a primeira ocorre cerca de 80 vezes no NT, a segunda 31, elas caracterizam um sistema divino, regido pelos padrões de Deus; esse Reino não pode ser injusto, por isso a palavra justiça acompanhar a expressão Reino.

Se nós não somos o Rei nesse reino, resta-nos então somente obediência ao Rei, seja qual for a posição que nos temos achado no reino.

Em Mateus 4.17 Jesus começa a pregar: “arrependei-vos porque é chegado o reino dos céus.”- a aceitação o mensagem do Reino exige arrependimento.
Em 12.28, Jesus afirmou que, se Ele expulsa os demônios pelo Espírito Santo logo é chegado o Reino de Deus - o Reino de Deus traz libertação aos cativos.
Em 19.24 o Senhor compara a impossibilidade de um rico entrar no Reino de Deus com a possibilidade de um camelo passar pelo fundo de uma agulha - no Reino de Deus não entra quem ama as riquezas.


No capítulo 13 de Mateus Jesus compara o Reino dos céus a:
1. O Reino dos céus é semelhante ao homem que semeou a boa semente, mas o inimigo semeou o joio (24) - O inimigo tenta derrubá-lo;
2. O Reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda, pequena semente mas que se torna grande árvore (31)- Ele começou com Jesus e expandiu-se pelo mundo;
3. O Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido em um campo, onde um homem vendou tudo para adquiri-lo (44) – Devemos fazer de tudo para não perdê-lo;
4. O Reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, que não faz acepção de peixes (47) – Ele alcança todos os seres humanos, independente de....;

Uma definição que resuma de forma clara o que é o Reino de Deus foi dada por Paulo em Rm 14.17: "Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo."
O Senhor afirmou em João 18.36 “o meu Reino não é deste mundo”

O Reino de Deus não é o que muitos têm propagado, como: riquezas, ausência de doenças, bonança durante toda a vida, sucesso o tempo todo...

3 - Jesus nos prometeu dar o básico para nossa existência

“buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (v33)
A palavra estas se refere ao que Jesus já havia afirmado antes, ou seja, a comida, bebida e vestimentas, ao contrário do que muitos afirmam, Ele não nos prometeu tudo, mas o necessário à nossa sobrevivência,

Vitória (tema do culto) é obedecer ao Senhor, é fazer o que está em:
Lv 20.8 “Guardai os meus estatutos e cumpri-os. Eu sou o Senhor que vos santifico.”
Mt 7.24 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou sua casa sobre a rocha.”
É fazer a vontade de Deus para que possamos ouvir, “então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;” (Mt 25.34)

JESUS, O FILHO ETERNO DE DEUS- LIÇÃO 02

Aí estão alguns dos links que levarà aos subsídios da segunda lição do terceiro trimestre da revista de jovens e adultos editada pela CPAD:

EBD WEB - Eduardo Sousa
Ensino Dominical - Adilson Guilherme
Ensino Dominical - José Roberto
Rede Brasil de comunicações - Jesus, o Filho Eterno de Deus

sexta-feira, 3 de julho de 2009

PROGRAMA TENTA TRANSFORMAR ATEUS EM CRENTES

"Um canal de TV turco decidiu colocar à prova a convicção dos ateus, em uma competição cujo objetivo principal é incutir a fé nos participantes. A missão ficará a encargo de guias espirituais de quatro religiões distintas (islamismo, cristianismo, judaísmo e budismo). Eles deverão atrair para o seu rebanho pelo menos uma pessoa que, no início do programa, não acreditava em Deus. O prémio para os convertidos será uma viagem de peregrinação ao local considerado sagrado em sua nova crença.
Penitentes Competem (Tovbekarlar Yarisiyor em turco) deverá ir ao ar em Setembro pela emissora Kanal T. A cada programa, dez ateus - e consequentemente, todos os telespectadores - terão que ouvir pregações de um imã, um padre ortodoxo grego, um rabino e um monge. Segundo reportagem do jornal britânico The Guardian, uma comissão de oito teólogos deverá analisar os aspirantes ao jogo para garantir que apenas completos descrentes participem.
E para ateus que até pensam em admitir uma crença só para curtir aquelas férias em Meca (para os novos muçulmanos), Jerusalém (aos novos judeus ou cristãos) e Tibet (para os novos budistas), saibam que, após a conversão, deverão ainda ser monitorados pelos organizadores do programa. "Eles não podem ver essa viagem como férias, mas como uma experiência religiosa", disse o vice-diretor da emissora, Ahmet Ozdemir. Acredite se quiser."
Fonte: Veja.com
Não basta discutir religião e ver qual oferece melhor proposta de religiosidade ao homem, ainda mais em um programa como o citado na reportagem onde participantes vão ser premiados se convertidos forem à determinado credo, o que realmente importa é ensinar a verdade, isso mesmo, A VERDADE e não uma verdade, não seríamos tolos em dizer que não há bons ensinamentos nas religiões citadas acima, mas em uma delas há a verdade sobre o futuro, sobre a eternidade do homem, a verdade existe independente de a conhecermos ou não, e como as propostas das religiões no que se refere à salvação são excludentes; quem estaria com a razão ?
O cristianismo bíblico afirmando que o céu é um lugar real e que pode ser alcançado através de Cristo Jesus? O budismo e o espiritismo pregando a reencarnação? Ou ainda o Islã anunciando um paraíso para seus adeptos, tendo como ponto alto de sua crença o dar a vida de forma suicida pela causa islâmica?
Ainda que não entremos nos detalhes de cada segmento sabemos que são divergentes entre si, mesmo o budismo e o espiritismo que pregam a reencarnação apontam doutrinas diferentes dentro de suas crenças, assim como o Islã e o cristianismo creem um uma vida após a morte mas têm diferenças enormes quanto ao modo pelo qual o homem pode chegar ao céu.
O fato de o programa turco possibilitar a conversão de algum ateu à religiosidade não quer dizer nada em termos da eternidade, sabe-se lá se o dito ateu realmente se converteu ou está interessado em outras coisas, ou se realmente é ateu, aquele que acredita só na matéria e nada além dela. De fato muitos são religiosos por buscarem seus interesses pessoais e não a verdade, porque a verdade dói, fere muitas de nossas convicções e desejos. Como a mídia lá não deve ser diferente da mídia aqui, o que estão pensando é em alcançar audiência mas farão muito mais que isso, ainda que não pensem dessa forma, pois muitos lares receberão mensagens de diferentes visões e certamente muitos serão transformados ou deformados por elas. Mas como falei anteriormente, quem estará com a verdade? Podem todas aquelas religiões pregarem a verdade eterna? Qual sua opinião? Podemos suportar a verdade? Ou ainda, ela existe de forma absoluta?
Deixe seu comentário

DEBATE ENTRE BLOGUEIROS - SOBRE POLÍTICA E OS EVANGÉLICOS

Este foi o tema do nosso último encontro, a política e o cristão. Nós cristãos devemos nos envolver com a politicagem? Devemos vender nosso voto? As igrejas devem acordarem o voto em certo candidato? E outros pontos também foram tocados nessa conversa entre eu, João Paulo, o Victor Leonar do Blog Geração que Lamba e o Gutierres Siqueira do Blog Teologia Pentecostal.
Ouça aqui ou faça o download do áudio no link encontrado no Blog Geração que lamba.

A PRIMEIRA CARTA DE JOÃO - LIÇÃO (1)

Abaixo os links para a primeira lição bíblica do 3º trimestre da CPAD:

EBD WEB - Pb Juarez Alves
Ensino Dominical - Isaías de Jesus
Blog Teologia Pentecostal - Gutierres Siqueira

"PAI-NOSSO - SLIDES PARA LIÇÃO 06, DE JOVENS, CPAD, 2º TRIMESTRE DE 2017

Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD de João Paulo Silva Mendes Lição 06 Jovens...