quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O ACORDO BRASIL- VATICANO. O BRASIL É LAICO?


"O plenário da Câmara dos Deputados aprovou no fim da noite desta quarta-feira o texto do PDL (Projeto de Decreto Legislativo) sobre o acordo entre Brasil e Vaticano que cria o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no país.
O plenário também aprovou o projeto de lei que regulamenta o direito constitucional de livre exercício de crença e cultos religiosos.
O acordo entre Brasil e Vaticano foi assinado em 2008. O texto estabelece normas, entre outros assuntos, sobre o ensino religioso, o casamento, a imunidade tributária para as entidades eclesiásticas, a prestação de assistência espiritual em presídios e hospitais, a garantia do sigilo de ofício dos sacerdotes, visto para estrangeiros que venham ao Brasil realizar atividade pastoral. O plenário da Câmara dos Deputados aprovou no fim da noite desta quarta-feira o texto do PDL (Projeto de Decreto Legislativo) sobre o acordo entre Brasil e Vaticano que cria o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no país.
O plenário também aprovou o projeto de lei que regulamenta o direito constitucional de livre exercício de crença e cultos religiosos.
O acordo entre Brasil e Vaticano foi assinado em 2008. O texto estabelece normas, entre outros assuntos, sobre o ensino religioso, o casamento, a imunidade tributária para as entidades eclesiásticas, a prestação de assistência espiritual em presídios e hospitais, a garantia do sigilo de ofício dos sacerdotes, visto para estrangeiros que venham ao Brasil realizar atividade pastoral.
"



O deputado Regis de Oliveira criticou:

"Em voto em separado contra o projeto, o deputado Regis de Oliveira (PSC-SP) apontou o que seriam inconstitucionalidades da proposta. Segundo ele, ao ser aprovado o acordo ganha status de lei ordinária, mas seu texto entraria em conflito com outras leis já existentes.
Oliveira criticou, por exemplo, a determinação de que os municípios reservem espaços em seus territórios para fins religiosos. O tratado estabelece que esses espaços serão previstos "nos instrumentos de planejamento urbano a serem estabelecidos no respectivo plano diretor" - o que seria, portanto, uma interferência nas leis dos municípios."




Manifestação de evangélicos:

"Na terça-feira, a Associação Vitória em Cristo e o Cimeb (Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil) divulgaram um manifesto contra o acordo.
Segundo o manifesto, o acordo dará à Santa Sé, por meio da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), "plenas condições de fechar acordos com o governo brasileiro, sem que jamais tenham de passar pelo Congresso Nacional'. 'É um verdadeiro "cheque em branco" para a Igreja Católica. Isto é uma vergonha!", diz a nota.
Na semana passada, a CNBB defendeu o acordo e diz ele não viola a Constituição nem concede privilégios à Igreja Católica.
Em nota, a CNBB chamou de "desinformados" os que criticam o convênio, e disse que, "longe de ferir a Constituição, [o acordo] ratifica uma relação que sempre existiu e, inclusive, abre perspectivas para outras religiões no país".

Leia a reportagem na íntegra na Folha online

11º CONGRESSO DA UMADCA

Nos dias 05,06 e 07 de Setembro estaremos em festa na ADCA-Assembleia de Deus Central em Araguari- em comemoração ao 11º aniversário do departamento de jovens e adolescentes. Na ocasião o seguinte tema será tratado pelos expositores da Palavra de Deus: "Caminhando na Contramão do Mundo", tema embasado no texto bíblico de I Jo 2.15 "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." Para ser um autêntico cristão o crente não deve amar o mundo, mas deve caminhar em sentido contrário ao proposto pelo sistema dominado pelo maligno. Nossos jovens serão instruídos à luz da Palavra de Deus sobre temas como: homossexualismo, hedonísmo, relativismo, aborto, materialismo, narcisismo e outros. É acerca desse tema que estaremos trabalhando nos dias da festividade. Alguns convidados estarão conosco para louvarem a Deus e pregarem Sua Palavra, são eles:
Quarteto Adoração, de Uberaba-MG
Pr. Ciro S. Zibordi, da Assembleia de Deus em Cordovil -RJ
Pr. Ciro Rocha, da Assembleia de Deus em Araguari-MG
Pr. Heitor Vasconcelos, da Assembleia de Deus em Uberlândia-MG
Pr. Gilmo Borba, a da Assembleia de Deus em Araguari-Mg
Se você puder particpar conosco teremos imenso prazer.

O CRENTE E AS BENÇÃOS DA SALVAÇÃO - LIÇÃO 09





Ensino Dominical - José Roberto
EBD WEB - Eduardo Sousa

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O QUE DISSE HABACUQUE ?


"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação" Habacuque 3.17,18

Esse trecho da Palavra de Deus é muito conhecido entre os cristãos, é uma das mais belas orações registrada pelas Sagradas Escrituras, hinos são compostos sobre esses versos, o texto serve de tema para festividades e pregações são embasadas nas palavras do profeta. Mas o que o profeta habacuque estava dizendo nesses versos? Seria somente um belo exemplo de como deveria se comportar o cristão em meio a adversidades?
Certamente existe uma profunda mensagem de Deus nesse trecho do livro do profeta, Habacuque escrevera algo muito profundo, uma oração de um verdadeiro servo fiel que confiaria no Senhor mesmo em meio às tragédias.
Quando ele escreve ( ...ainda que a figueira não floresça... ) estava se referindo à funcão da pasta de figo, extraída da árvore, servia como remédio, para ser colocada sobre as feridas; se esgotasse esse recurso: ainda assim ele se alegraria no Senhor e exultaria no Deus da sua salvação.
Logo em seguida ( ...nem haja fruto na vide... ) o que ele dizia era que, ainda que não houvesse o vinho ,simbolizando alegria: ele ainda se alegraria no Senhor e exultaria no Deus da sua salvação.
Após isso ( ...ainda que decepcione o produto da oliveira... ) fazia referência à luz, à ilumiação que se conseguia através do azeite extraído da oliveira, se o faltasse: ele ainda se alegraria no Senhor e exultaria no Deus da sua salvação.
Mais um pouco ( ...os campos não produzam mantimento... ) se faltasse o alimento, não produzissem mantimentos as cearas: ele se alegraria no Senhor e exultaria no Deus da sua salvação. Por último ( ...ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado... ) se não houvesse como se vestir, pois se fazia roupas de peles, de couro, se não houvess a carne extraída dos rebanhos :ele se alegraria no Senhor e exultaria no Deus da sua salvação.
A mensgem que encontramos de Habacuque para nós é a seguinte: se estiver doente e não houver remédio para que me sare, se em mim existir somente tristeza e eu me encontrar na escuridão, tenha escassez de alimento e esteja nu, todavia eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação.
Por que ele dizia assim? Isso contraria vários ensinamentos de algumas doutrinas, segmentos "teológicos" que afirmam que o crente tem que viver em abundância pois Jesus foi rico, seu ministério era bem sucedido financeiramente por isso tinha um tesoureiro, segundo eles o Mestre andava vestido de roupas finíssimas, seu transporte foi um jumentinho e dizem que era o melhor daqueles tempos.
Habacuque orava assim pois sabia que a essência de servir a Deus, como sabemos, não é o ter mais sim o ser, ser perseverante (MC 13.13), ser provado e aprovado como foi Jó e outros (Tg 1.12), ser açoitado, mesmo livre continuar sendo prisioneiro de Cristo ( IICo 11.24,25), ser santo ( I Pe 1.15).
Diante da oração do profeta nós podemos refletir um pouco: como temos orado ? Temos pedido o que é bom aos olhos do Senhor? Será que conseguimos pensar e crer como Habacuque ou nossa fé está no que Deus pode nos dar e não no que Ele é?
Que possamos seguir o modelo de oração que encontramos na Palavra do Senhor, para que seja feita Sua vontade e não a nossa.
"Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados." (II Coríntios 13 : 5)


Em Cristo,

João Paulo

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

MAIS SOBRE A SENADORA MARINA SILVA E A POSSÍVEL CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA.



Há alguns dias corre na grande rede a notícia sobre a possibilidade de a senadora e ex-ministra do meio ambiente, Marina Silva, se candidatar à presidência da república na próxima eleição, 2010. O fato certamente traria prejuízos ao PT, atual partido da senadora, mas talvez não faria com que a mesma fosse eleita no ano que vem. O fato é que em dias de tanto lixo político sendo exposto nos meios de comunicação, e olha que tem mais que nem tomamos conhecimento, a maioria dos brasileiros querem algo novo, querem ver uma luz em algum candidato que tenha uma conduta reta, que seja idôneo, sem antecedentes de falcatruas, Marina contém esses adjetivos,e outros que mostram que ela leva a sério o compromisso que tem com o povo e, em primeiro lugar, com o Deus a quem serve.

Na coluna de Lauro Jardim muitos se mostraram favoráveis à candidatura da senadora, mas só o tempo poderá nos mostrar o desfecho de tal possibilidade. Até lá pensemos e repensemos nosso poder numa sociedade onde ainda podemos votar.


Por Lauro Jardim - Veja.com

Porque Marina quer sair candidata:" É o meu chamado, o meu impulso, o meu desafio."

Na conversa reservada com Fernando Gabeira hoje no início da tarde, Marina Silva se abriu como não havia feito até agora - pelo menos de público.

Deu detalhes dos motivos que estão levando-a a deixar o PT. Disse não acreditar que Dilma Rousseff mudará a política ambiental e lembrou que não pode tomar a decisão de ser candidata pensando se isso prejudicaria a candidatura petista. E chegou até a discutir sobre a bancada do PV na Câmara e sua ação num ano de eleição. Abaixo, os principais trechos da conversa:

POR QUE NÃO APOIAR DILMA

“Tantos projetos que eu não consegui aprovar nestes anos… Se eu não consegui com o Lula, como é que eu vou lutar por mais oito anos com a Dilma?”

SOBRE O ABALO NA CANDIDATURA PETISTA

“Trata-se de valorizar o projeto. Eu tenho de acreditar no projeto, não pensar se vai fazer mal (a uma outra candidatura)”.

MOTIVAÇÃO A SE CANDIDATAR

“Se eu posso contribuir mais, por que vou contribuir menos?”

SAÍDA DO PT

“Isso (a saída) é que eu tenho de resolver comigo. Ninguém precisa me acompanhar. É um gesto meu. É o meu chamado, o meu impulso e o meu desafio”.

Volta uma vez mais a questão de se ter evangélicos em meio à política ou cargos em de destaque. Para alguns o cristão não deve, se maneira alguma , envolver-se com política; mas será que é assim mesmo? Será que não podemos ter cristãos, autênticos e não de nome, em carlos públicos de grande relevância?

Em Gênesis 3.16,17 vemos Deus demonstrando que também é político. Como? Deus, político? Sim, se conisedarmos o verdadeiro significado da palavra veremos que Deus estabeleceu a política na terra.

Segundo o Dicionário Aurélio, política é: " 1.Conjunto dos fenômenos ou das práticas relativas ao Estado ou a uma sociedade. 2. Arte e ciência de bem governar; de cuidar dos negócios públicos... 4. Habilidade no trato das relações humanas. 5. Modo acertado de conduzir uma negociação."

Politicagem é:"Política mesquinha, estreira."

No texto bíblico Deus dá regras para Adão, liberdade para agir, limites, proibições e estabelece uma punição se a lei for quebrada. Está aí a mais antiga demonstração de uma relação política. Deus visa o bem daquele que recebeu as regras, sendo que o mesmo tem a possibilidade de viver eternamente bem se andar de acordo com os parâmetros estabelecidos. No entanto, o problema não está no cristão participar da política, mas em ser cristão no meio político sem aderir à politicagem. É difícil? É. Não impossível.

sábado, 8 de agosto de 2009

"O ATIVISMO PRÓ-HOMOSSEXUAL ESTÁ DIRETAMENTE LIGADO AO NAZISMO."


A afirmação acima é da psicóloga cristã que foi proibida de atender homossexuais que desejam abandonar a prática, essas pessoas estão impedidas de procurarem ajuda profissional para deixarem o que as têm incomodado, isso por uma decisão do Conselho Federal de Psicologia. Um homossexual que quer deixar a prática não pode fazê-lo com acompanhamento de um profissional porque o Conselho Federal de Psicologia assim determinou.
O movimento Gay apregoa libertadade cerciando a liberdade do outro, então não merece nem o nome de movimento, mas ideal seria ditadura gay, pois impõe proibições aos próprios gays insatisfeitos com o estado homossexual.
Abaixo a reportagem da revista Veja em entrevista à psicóloga:

"A psicóloga repreendida pelo conselho federal por anunciar que muda a orientação sexual de gays diz que ela é quem está sendo discriminada

Juliana Linhares - Veja.com

"Preciso continuar a atender as pessoas que voluntariamente desejamdeixar a atração pelo mesmo sexo" - Rozângela

Aceitar as diferenças e entender as variações da sexualidade são traços comuns das sociedades contemporâneas civilizadas. A psicóloga Rozângela Alves Justino, 50, faz exatamente o contrário. Formada em 1981 pelo Centro Universitário Celso Lisboa, do Rio de Janeiro, com especialização em psicologia clínica e escolar, ela considera a homossexualidade um transtorno para o qual oferece terapia de cura. Na semana passada, foi censurada publicamente pelo Conselho Federal de Psicologia (formado, segundo ela, por muitos homossexuais "deliberando em causa própria") e impedida de aceitar pacientes em busca do "tratamento". Solteira, dedicada à profissão e fiel da Igreja Batista, Rozângela diz que ouviu um chamado divino num disco de Chico Buarque e compara a militância homossexual ao nazismo. Só se deixa fotografar disfarçada, por se sentir ameaçada, e faz uma defesa veemente de suas opiniões.


A senhora acha que os homossexuais sofrem de algum distúrbio psicológico? O Conselho Federal de Psicologia não quer que eu fale sobre isso. Estou amordaçada, não posso me pronunciar. O que posso dizer é que eu acho o mesmo que a Organização Mundial de Saúde. Ela fala que existe a orientação sexual egodistônica, que é aquela em que a preferência sexual da pessoa não está em sintonia com o eu dela. Essa pessoa queria que fosse diferente, e a OMS diz que ela pode procurar tratamento para alterar sua preferência. A OMS diz que a homossexualidade pode ser um transtorno, e eu acredito nisso.

O que é não estar em sintonia com o seu eu, no caso dos homossexuais? É não estar satisfeito, sentir-se sofrido com o estado homossexual. Normalmente, as pessoas que me procuram para alterar a orientação sexual homossexual são aquelas que estão insatisfeitas. Muitas, depois de uma relação homossexual, sentem-se mal consigo mesmas. Elas podem até sentir alguma forma de prazer no ato sexual, mas depois ficam incomodadas. Aí vão procurar tratamento. Além disso, transtornos sexuais nunca vêm de forma isolada. Muitas pessoas que têm sofrimento sexual também têm um transtorno obsessivo-compulsivo ou um transtorno de preferência sexual, como o sadomasoquismo, em que sentem prazer com uma dor que o outro provoca nelas e que elas provocam no outro. A própria pedofilia, o exibicionismo, o voyeurismo podem vir atrelados ao homossexualismo. E têm tratamento. Quando utilizamos as técnicas para minimizar esses problemas, a questão homossexual fica mínima, acaba regredindo.

Há estudos que mostram que ser gay não é escolha, é uma questão constitutiva da sexualidade. A senhora acha mesmo possível mudar essa condição?
Cada um faz a mudança que deseja na sua vida. Não sou eu a responsável pela mudança. Conheço pessoas que deixaram as práticas homossexuais. E isso lhes trouxe conforto. Conheço gente que também perdeu a atração homossexual. Essa atração foi se minimizando ao longo dos anos. Essas pessoas deixaram de sentir o desejo por intermédio da psicoterapia e por outros meios também. A motivação é o principal fator para mudar o que quiser na vida.

A senhora é heterossexual? Sou.

Pela sua lógica, seria razoável dizer que, se a senhora quisesse virar homossexual, poderia fazê-lo. Eu não tenho essa vivência. O que eu observei ao longo destes vinte anos de trabalho foram pessoas que estavam motivadas a deixar a homossexualidade e deixaram. Eu conheço gente que mudou a orientação sem nem precisar de psicólogo. Elas procuraram grupos de ajuda e amigos e conseguiram deixar o comportamento indesejado. Mas, sem dúvida, quem conta com um profissional da área de psicologia tem um conforto maior. Eu sempre digo que é um mimo você ter um psicólogo para ajudá-lo a fazer essa revisão de vida. As pessoas se sentem muito aliviadas.

Esse alívio não seria maior se a senhora as ajudasse a aceitar sua condição sexual? Esse discurso está por aí, mas não faz parte do grupo de pessoas que eu atendo. Normalmente, elas vêm com um pedido de mudança de vida.

Se um homem entrar no seu consultório e disser que sabe que é gay, sente desejo por outros homens, só precisa de ajuda para assumir perante a família e os amigos, a senhora vai ajudá-lo? Ele não vai me procurar. Eu escolho os pacientes que vou atender de acordo com minhas possibilidades. Então, um caso como esse, eu encaminharia a outros colegas.

Não é cruel achar que os gays têm alguma coisa errada?O que eu acho cruel é ser uma profissional que quer ajudar e ser amordaçada, não poder acolher as pessoas que vêm com uma queixa e com um desejo de mudança. Isso é crueldade. Eu estou me sentindo discriminada. Há diversos abaixo-assinados de muitas pessoas que acham que eu preciso continuar a atender quem voluntariamente deseja deixar a atração pelo mesmo sexo.

Por que a senhora acha que o Conselho Federal de Psicologia está errado e a senhora está certa? Há no conselho muitos homossexuais, e eles estão deliberando em causa própria. O conselho não é do agrado de todos os profissionais. Amanhã ele muda. Eu mesma posso me candidatar e ser presidente do Conselho de Psicologia. Além disso, esse conselho fez aliança com um movimento politicamente organizado que busca a heterodestruição e a desconstrução social através do movimento feminista e do movimento pró-homossexualista, formados por pessoas que trabalham contra as normas e os valores sociais.

Gays existem desde que o mundo é mundo. Aparecem em todas as civilizações. Isso não indica que é um comportamento inerente a uma parcela da humanidade e não deve ser objeto de preconceito? Olha, eu também estou sendo discriminada. Estou sofrendo preconceito. Será que não precisaria haver mais aceitação da minha pessoa? Há discriminação contra todos. Em 2002, fiz uma pesquisa para verificar as violências que as pessoas costumam sofrer, e o segundo maior número de respostas foi para discriminação e preconceito. As pessoas são discriminadas porque têm cabelo pixaim, porque são negras, porque são gordas. Você nunca foi discriminada?

Não como os gays são. Não? Nunca ninguém a chamou de nariguda? De dentuça? De magrela? O que quero dizer é que as pessoas que estão homossexuais sofrem discriminação como todas as outras. Eu tenho trabalhado pelos que estão homossexuais. Estar homossexual é um estado. As pessoas são mulheres, são homens, e algumas estão homossexuais.

Isso não é discriminação contra os que são homossexuais e gostam de ser assim?Isso é o que você está dizendo, não é o que a ciência diz. Não há tratados científicos que digam que eles existem. Eu não rotulo as pessoas, não chamo ninguém de neurótico, de esquizofrênico. Digo que estão esquizofrênicos, que estão depressivos. A homossexualidade é algo que pode passar. Há um livro do autor Claudemiro Soares que mostra que muitas pessoas famosas acreditam que é possível mudar a sexualidade. Entre eles Marta Suplicy, Luiz Mott e até Michel Foucault, todos historicamente ligados à militância gay.

Quantas pessoas a senhora já ajudou a mudar de orientação sexual?
Nunca me preocupei com isso. Psicólogo não está preocupado com números. Eu vou fazer isso a partir de agora. Vou procurar a academia novamente. Vou fazer mestrado e doutorado. Até hoje, eu só me preocupei em acolher pessoas.

O que a senhora faria se tivesse um filho gay? Eu não teria um filho homossexual. Eu teria um filho. Eu iria escutá-lo e tentaria entender o que aconteceu com ele. Os pais devem orientar os filhos segundo seus conceitos. É um direito dos pais. Olha, eu quero dizer que geralmente as pessoas que vivenciam a homossexualidade gostam muito de mim. E também quero dizer que não sou só eu que defendo essa tese. Apenas estou sendo protagonista neste momento da história.

A senhora se considera uma visionária? Não. Eu sou uma pessoa comum, talvez a mais simplesinha. Não tenho nenhum desejo de ficar famosa. Nunca almejei ir para a mídia, ser artista, ser fotografada.

A senhora já declarou que a maior parte dos homossexuais é assim porque foi abusada na infância. Em que a senhora se baseou?É fato que a maioria dos meus pacientes que vivenciam a homossexualidade foi abusada, sim. Enquanto nós conversamos aqui, milhares de crianças são abusadas sexualmente. Os estudos mostram que os abusos, especialmente entre os meninos, são muito comuns. Aquelas brincadeiras entre meninos também podem ser consideradas abusos. O que vemos é que o sadomasoquismo começa aí, porque o menino acaba se acostumando àquelas dores. O homossexualismo também.

A senhora é evangélica. Sua religião não entra em atrito com sua profissão? Não. Sou evangélica desde 1983. Nos anos 70, aconteceu algo muito estranho na minha vida. Eu comprei um disco do Chico Buarque. De um lado estavam as músicas normais dele. Do outro, em vez de tocar Carolina, vinha um chamamento. Eram todas canções evangélicas. Falavam da criação de Deus e do chamamento da ovelha perdida. Fui tentar trocar o LP e, na loja, vi que todos os discos estavam certinhos, menos o meu. Fiquei pensando se Deus estava falando comigo.

O espírito cristão não requer que os discriminados sejam tratados com maior compreensão ainda? Se eu não amasse as pessoas que estão homossexuais, jamais trabalharia com elas. Até mesmo os ativistas do movimento pró-homossexualismo reconhecem o meu amor por eles. Sempre os tratei muito bem. Sempre os cumprimentei. Na verdade, eles me admiram.

Por que a senhora se disfarça para ser fotografada? Um dos motivos é que eu não quero entrar no meu prédio e ter o porteiro e os vizinhos achando que eu tenho algum problema ligado à sexualidade. Além disso, quero ser discreta para proteger a privacidade dos meus pacientes. Por fim, há ativistas que têm muita raiva de mim. Eu recebo vários xingamentos; eles me chamam de velha, feia, demente, idiota. Trabalho num clima de medo, clandestinamente, porque sou muito ameaçada. Aliás, estou fazendo esta entrevista e nem sei se você não está a serviço dos ativistas pró-homossexualimo. Eu estou correndo risco.
Que poder exatamente a senhora atribui a esses ativistas pró-homossexualismo? O ativismo pró-homossexualismo está diretamente ligado ao nazismo. Escrevi um artigo em que mostro que os dois movimentos têm coisas em comum. Todos os movimentos de desconstrução social estudaram o nazismo profundamente, porque compartilham um ideal de domínio político e econômico mundial. As políticas públicas pró-homossexualismo querem, por exemplo, criar uma nova raça e eliminar pessoas. Por que hoje um ovo de tartaruga vale mais do que um embrião humano? Por que se fala tanto em leis para assassinar crianças dentro do ventre da mãe? Porque existe uma política de controle de população que tem por objetivo eliminar uma parte significativa da nação brasileira. Quanto mais práticas de liberação sexual, mais doenças sexualmente transmissíveis e mais gente morrendo. Essas políticas públicas todas acabam contribuindo para o extermínio da população. Essas pessoas que estão homossexuais estão ligadas a todo um poder nazista de controle mundial.

Não há certo exagero em comparar a militância homossexual ao nazismo?
Bom, se você acha que isso pode me prejudicar, então tire da entrevista. Mas é a realidade."

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O SISTEMA DE VIVER NO MUNDO - LIÇÃO 06

CPAD
Pastor Altair Germano
Teologia Pentecostal
Ensino Dominical - Isaías de Jesus
Ensino Dominical - Adilson Guilherme
EBD WEB - Pr. Osiel Varela

EBD WEB - Ev. Luiz Henrique
EBD NET

A revista Ensinador Cristão número 39 em sua página 34, sugere algumas comparações, ou assuntos, que podem (e devem) ser abordados na sala de aula sob a ótica cristã. A sujestão é sobre os conceitos que há no mundo sobre determinado assunto e o conceito sob uma visão fundamentada na Palavra de Deus cristã, veja os exemplos da revista:


Tema
Conceito
Conceito


Mundano
Cristão








Homossexualismo Deus não se importa




com isso, todos tem




o direito de serem




felizes












Sexo ilícito Hoje em dia é normal










Traíção
Quem nunca traiu?










Aborto
Todos tem o direito




de não levar uma gravidez



a frente.












Pena de Morte Ele Mereceu










Pedofilia
É uma doença










Verdade
Érelativa


É absoluta








O ponto "verdade" foi acrescentado por mim, os outros cabe ao professor analizar à luz da Palavra de Deus.


quarta-feira, 5 de agosto de 2009

VERDADE ABSOLUTA OU RELATIVA?


Três anos se passaram desde que concluí o curso de Matemática, e então no final de 2009 decidi voltar à faculdade para cursar Direito, não por simples planos econômicos, mas por ver que em algumas áreas a Igreja precisa de mentes capazes para tratarem de alguns assuntos, e o campo do Direito tem coisas interessantes que me incomodam como cristão e cidadão, penso que serei mais útil, poderei ir mais adiante após ter adquirido mais conhecimento e habilitação para trabalhar nesse campo.
Determinado dia de aula ouço alguém dizer: não existe verdade absoluta, tudo é relativo. Dentro de mim a inquietação foi instantânea, assim que encerrou a aula fui falar com o docente, disse-lhe: sobre aquela frase de não existir verdade absoluta, ela é verdadeira? Sem respostas fiquei, pois não há resposta. A pessoa fez uma afirmação absoluta para fundamentar que a verdade absoluta não existe, a frase se auto detrói.
A referida frase é usada amplamente na sociedade atual, não se quer ter compromisso com nada, é moda dizer que tudo é relativo, que depende do ponto de vista, que é verdade para você mas não é para mim, enfim, o arsenal para livrar-se da verdade é grande, mas não se sustenta.

Quando Newton descobriu a lei da gravidade ela já existia. Certo? Ele não a inventou, apenas a descobriu, entendeu a verdade acerca da lei gravitacional. A lei é verdadeira, absolutamente verdadeira; sim ou não? Se alguém disser que não, é só subir em um alto lugar e se lançar de lá; o ceticismo quanto à verdade de Newton lhe salvará? Claro que não, a verdade é universal, imutável, impossível de ser alterada por quem a examina ou emite uma opinião.
Alguém pode dizer: não creio que morrerei se me jogar sob um ônibus em alta velocidade, isso é verdade pra outros, pra mim não. Certamente se alguém fizer isso vai ser levado em caixão à cova.
Quanto à professora da sala de aula, o que faz ela pensar que vários estudantes frequentam uma faculdade para aprenderem algo que possivelmente não é verdadeiro? Pois segundo ela não há verdade, então não preciso de ir à faculdade, pois podem estar mentindo o tempo todo, inclusive ela; devo acreditar em tudo que os professores falam em sala de aula?
Geisler cita que quando vamos ao médico queremos a verdade absoluta quanto à nossa saúde; quando num relacionamento também, não aceitamos mentiras do cônjuge; quando comprando um carro ou negociando também queremos a verdade acerca do que alvo do negócio. Então porque quando se trata de questões morais e religiosas não queremos a verdade? Queremos uma verdade que se aplique à nossa vontade, que nos agrade, que não fira nossa visão hedonista de mundo.
Quando se fala em aborto aceita-se a opinião de qualquer um, até ditos evangélicos legislam em prol da decisão da mãe, que ela escolha o que é certo. Mas o que é certo deriva-se da verdade, do verdadeiro e nessa questão ninguém quer saber o que é verdadeiro. A verdade é que não temos o poder de dar a vida, e nem devemos legislar sobre ela, se não a criamos não podemos matá-la. Assuma-se a verdade da irresponsabilidade de uma sociedade sem compromisso, promiscua, que faz sexo livremente sem pensar, gere e crie o filho(a) que livremente concebeu em meio a tanta liberdade. Ninguém quer saber a verdade quando se trata de aborto. Deus deu a vida, ele é quem deve tirá-la, a ele pertence.
Um campo mais espinhoso, o homossexualismo, é alvo do relativismo também. Eu escolho como usar meu corpo, dizem alguns. Tudo bem, o homem é livre para fazê-lo, mas a verdade é que a recompensa pelo mal uso é certa e grave, leia Romanos 1 e verá a origem da situção hodierna. Ah é discurso religioso, podem dizer! Não é não. Fomos feitos homem e mulher, perfeitos para a procriação e manutenção da espécie, o homem com orgão genital masculino e a mulher com o feminino, perfeitos, corpos que que se completam de forma harmônica em um ato criado por Deus para o casal. Agora querem mudar a natureza do homem, querem que aceitemos como verdade a libertinagem da atualidade e ainda, acima de tudo, calados. Como vão dar segmento à multiplicação da raça de forma natural aos seres humanos, homem com homem? Mulher mantendo relações com mulheres? Será que nossa perfeita anatomia está precisando de reparos? Será que um homem deve engravidar-se ou uma mulher conceber após um "ato sexual" com outra?
A verdade no aspecto sexual é que o ser humano foi criado homem e mulher, nada mais. Qualquer tentativa de desvio é mentir, é fugir da verdade. E como no exemplo do lei da gravidade e de atirar-se na frente do ônibus, a fuga da verdade ou tentativa de ignorá-la pode trazer consequências graves em vida; agora, imagine em relação à eternidade! Quão grave pode ser o ignorar a verdade daquele que criou o universo!
Como a verdade é excludente então não podem ser verdadeiros todos os supostos caminhos que levam a Deus. Como pode o Islã ser verdadeiro, o Cristianismo e o Espiritismo ao mesmo tempo?
Ensinam conceitos diferentes acerca da vida após a morte, ensinam coisas diferentes acerca de Cristo. Um só é verdadeiro, com isso, os outros tornam-se falsos. Pense nisso!
Deus fez o homem e proporcionou um meio para que esse voltasse a se relacionar com Ele após a Queda, esse meio é Cristo. Duvidas? Examine as evidências de Cristo em face das outras propostas.Não poucas pessoas, céticos, se converteram após examinarem as evidências, a veracidade de Cristo, o Filho de Deus. Mas lembre-se, o Verdadeiro exige mais que o reconhecimento da verdade por parte dos homens, requer obediência, pois só com atitudes mostramos que realmente compreendemos a Verdade.
Há Verdade absoluta e ninguém pode fugir dela, ainda que a ignore não fará com que ela desapareça.
Você como ser pensante e inteligente aceitará essa afirmação tão frágil que a verdade é relativa?

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

PR ANTÔNIO GILBERTO E DR RUSSSEL SHEDD, JUNTOS.

Nó próximo final de semana, 7-9 de Agosto, acontecerá na sede da Assembléia de Deus em Uberlândia o 1º Seminário de Escola Dominical do Triângulo Mineiro, e os dois ministradores no Sábado e Domingo serão o Pr. Antônio Gilberto e o Dr. Russel Shedd. Quem conhece o histórico de vida desses dois servos de Deus sabe que é uma oportunidade singular, principalmente para os moradores dessa região do interior de Minas, é o meu caso que moro em Araguari, cidade que é separada de Uberlândia por 30 quilômetros, meia hora de carro, que não será empedimento para estarmos lá aprendendo mais acerca da Palavra do SENHOR. As inscriçõs serão aceitas até o dia 04 de Agosto ao custo de R$ 15,00, no site da AD Uberlândia consta o telefone da igreja através do qual pode-se obter mais informações.
Professores de Escola Dominical, amantes da Palavra de Deus, pastores de líderes não podem perder a oportunidade de conhecerem mais do Senhor através de tão nobre e grandioso evento.

Abaixo um pouco de informações sobre o Pr. Antônio Gilberto e Dr. Russel Shedd:




Pr. Antônio Gilberto

Aos 70 anos, pastor Antônio Gilberto é considerado um patrimônio da AD no Brasil. Em outubro de 1997, ele recebeu da Abec (Associação Brasileira de Editores Cristãos) o prêmio Personalidade Literária. Formado em Psicologia, Teologia, Pedagogia e Letras, autor de 7 livros, entre eles o Manual de Escola Dominical; editor da Bíblia de Estudo Pentecostal em português, sucesso em todo o Brasil; fundador e primeiro coordenador do CAPED, de 1974 a 1989, e com um ministério que vai além das fronteiras nacionais, ele é indiscutivel mente uma das maiores personalidades da literatura evangélica nacional. Recentemente, atendendo a um convite da Convenção Geral da AD nos Estados Unidos, foi empossado membro da junta diretora da University Global, em Sprigfield, Missouri. Nesta entrevista, pastor Antônio Gilberto analisa a ED de hoje e expõe os desafios que ela enfrentará no próximo milênio.
Fonte: CPAD



Pr. Russel Shedd

Russell Shedd nasceu na Bolívia, onde seus pais, Leslie Martin e Della Johnston eram missionários entre os índios. Aos cinco anos Shedd esteve pela primeira vez nos Estados Unidos, onde completou seus estudos e graduou-se em teologia pela Wheaton College. Diplomou-se Ph.D. em Novo Testamento pela Universidade de Edimburgo, Escócia.
De volta aos EUA, serviu durante cerca de um ano como pastor interino e logo foi aceito como missionário pela Missão Batista Conservadora, indo trabalhar em Portugal por um curto período. Após, transferiu-se definitivamente para o Brasil em 1962, estabelecendo-se definitivamente em São Paulo, onde fundou as Edições Vida Nova há mais de 40 anos, tendo lecionado na Faculdade Teológica Batista de São Paulo e dirigido a igreja Metropolitan Chapel, fundada por ele em 1977. Em 1957, casou-se com Patrícia, com quem tem 5 filhos.
Atualmente, Shedd é Presidente Emeríto da Vida Nova e consultor da Shedd Publicações e viaja pelo Brasil e exterior ministrando em conferências, igrejas, seminários e faculdades de Teologia.

"PAI-NOSSO - SLIDES PARA LIÇÃO 06, DE JOVENS, CPAD, 2º TRIMESTRE DE 2017

Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD de João Paulo Silva Mendes Lição 06 Jovens...