quarta-feira, 19 de novembro de 2008

TODOS SÃO FILHOS DE DEUS?

Não é raro ouvirmos pessoas declararem que são filhas de Deus, essa expressão tornou-se tão natural que ninguém pára para pensar a que ela se refere.
Mas você tem realmente certeza que é filho de Deus?
A palavra do Senhor ensina-nos a diferença entre um filho e alguém que não é filho de Deus:

“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.
De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de
Deus.”
Rm 8. 9-14

Paulo escrevia à igreja em Roma e foi bem claro ao dizer no verso 9 do capítulo 8 que os que são de Cristo tem o seu Espírito, o Espírito Santo, prometido pelo Senhor Jesus e concedido aos cristãos após a ascensão do Senhor Jesus ( Jo 14.26, 16.7), ter o Espírito de Deus é fato que identifica que uma pessoa é filha de Deus.
E todos têm o Espírito? Não.
Jesus falava sobre a promessa do Consolador àqueles que haviam aceitado a salvação oferecida por sua obra expiatória: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.” Jo 16.7, se alguém houvesse compreendido que Jesus era aquele acerca de quem as escrituras falavam, esse, tornando-se um seguidor do Mestre e confessando-o como o único mediador entre Deus e o homem ( 2 Tm 2.5), declarava haver aceito o plano proposto por Deus para religar o homem ao seu Criador, tornava-se participante do “corpo de Cristo”, a igreja, consequentemente receberia o Espírito de Deus enviado por Jesus, pois o Mestre já não mais estava presente entre os seus como antes ( At 1.9), tornava-se esse homem então, filho de Deus.
O homem como ser composto de corpo, alma e espírito pode ser habitação tanto do Espírito de Deus ou do inimigo de Deus, veja o que diz a Palavra do Senhor sobre o assunto:

No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.” Ef 2.22

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”Jo 14.23

“E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.
Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má.” Mt 12.43-45

“E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e exclamou em alta voz,” Lc 4.33

Podemos entender pela Palavra de Deus que o homem é um ser também espiritual e que vive ligado intrinsecamente ao mundo espiritual, não sendo habitação do Espírito de Deus o homem é apenas uma criatura, obra das mãos do Senhor, necessitando aceitar o sacrifício de Jesus para que lhe seja dado o poder de ser filho de Deus.
Ouvindo um trecho de uma mensagem do Pastor Antônio Gilberto, ouvia-o dizer acerca de algumas características de um filho, dizia o sábio pastor que o filho tem aspectos semelhantes ao de seu pai. Há algo em você que faz os que olham de fora lembrarem-se Deus? Você reflete a imagem do Deus amoroso a quem chama de Pai?
Um filho que não tem nada em comum com seu pai dificilmente lhe é verdadeiramente filho, talvez o diga ser por interesses naquilo que o pai possa lhe oferecer, bens materiais, sentimentais, carinho, amparo, o suprimento das necessidades; talvez alguém proclame-se filho por causa do medo daquilo que pode sobrevir àqueles que não são. No caso do relacionamento do homem com o Criador alguns dizem-se filhos de Deus apenas por medo do futuro trágico que aguardam os rebeldes, filhos da desobediência, por causa dos problemas cotidianos auto intilulam-se filhos do Deus altíssimo para poderem a ele recorrer com uma mente “leve” esperando receberem socorro nos momentos de aperto mas, passada a dificuldade voltam à vida vazia de qualidades que os identifiquem como imagem do Soberano.
Você que é pai, e filho, entenda algumas coisas, você que é apenas filho também compreenderá: pense em um filho que acorda pela manhã e não fala “oi” para o pai, senta-se à mesa para desfrutar daquilo que o pai lhe concedeu e também não agradece pelo alimento, levanta-se da refeição e sai para o trabalho, talvez em algum momento de aperto clame por socorro, ao voltar para a casa desfruta um pouco mais do conforto da casa paterna, faz outra refeição e repousa como se não houvesse ninguém responsável por todo o conforto e comodidade que teve durante o dia, não há gratidão, não há amor para com quem lhe dá diariamente o necessário.
Será que agimos assim em alguns dos nossos dias? Será que um pai tem prazer em um filho que age dessa forma? Você teria?
Deus não é diferente, Ele quer que falemos com ele ao acordarmos, que coloquemos diante dEle nossos objetivos para aquele dia e que Lhe peçamos para que nos guie em todas as coisas, ao fazermos uma refeição devemos Lhe dar graças pelos recursos enviados a nós, ao trabalharmos não devemos nos esquecer dEle, é Ele também que nos dá plenas condições para exercermos qualquer atividade. E ao final do dia? Como ele ficaria satisfeito se fechássemos a porta do nosso quarto e lhe agradecêssemos pelo dia de trabalho, dias difíceis às vezes, mas certos de que Ele está no controle descansamos em paz, “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança.” Sl 4.8

Como o verso 14 do capítulo 8 de Romanos diz, os filhos de Deus são guiados pelo Espírito. Quem tem guiado seus passos? Suas vontades individuais e egoístas? Seu desejo de ter, ter e ter?
Aqueles que são guiados pelo Espírito Santo não são como os ímpios:
“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios. Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.
Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” Ef 5.15-18

Não se engane, antes de clamar a Deus pedindo-lhe bens, proteção, sorte e tantas outras coisas, tenha primeiro a certeza que você lhe é filho, do contrário seus pedidos são vãos, Deus está interessado, em primeiro lugar, é que sejamos filhos, salvos, aptos para alcançar o céu, nada que o homem precise é mais importante que a dádiva de abrir os olhos no céus quando seu corpo perecer aqui na terra. Se você tem dividido seu tempo, seus sentimentos, suas atitudes com seu ego e com práticas não amparadas pela Palavra de Deus, você está praticando as vontades da sua carne e não pode ser filho de Deus nem habitar o Reino dele: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gl 5 19-21

Portanto, se você é guiado pelo Espírito de Deus suas qualidades são outras: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.” Gl 5.22-25

Você só pode estar de um lado, ou é filho ou não.
“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gl 5.17

Mas Deus eu sua infinita misericórdia está de braços abertos e pronto a receber todo homem que se arrepender de seus erros e se voltar para Ele:
“E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ),
E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie;” Ef 2.1-9

Basta você clamar, invocar o nome de Jesus, arrepender-se de seus pecados e se entregar a Ele.
“Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo.” Rm 10.13 . E você, assim como eu, que já aceitou o sacrifício de Jesus e o declarou Senhor, reavalie sua condição e atitudes se condizem com ações de um legítimo filho do Deus altíssimo.


Em Cristo
João Paulo


4 comentários:

  1. Homi, tu quer apanhar, é? Rsrsrs (brincadeira).

    Bem, se tem um assunto que gera polêmica no mundo é esse, mas nós, que temos a Bíblia como livro de regra, sabemos que nem todos são filhos de Deus. Tanto é que o apóstolo João nos diz: Amados, AGORA somos filhos de Deus... Se ele diz "agora" é porque antes não éramos. Paulo já diz que éramos filhos da ira, então, não podíamos ser filhos de Deus, não é?
    Mas, agora que somos, devemos andar como verdadeiros filhos de Deus, sendo seus imitadores (Que coisa difícil!!!). Que Ele nos ajude nessa nobre missão.

    Parabéns pelo post, JP. Deus te ajude hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  2. Irmão Paulo, Paz do Senhor!

    Realmente o assunto pode causar impacto naqueles que julgam ser mas não são filhos de Deus, o fato é que tomamos a Bíblia como nossa regra de fé e, através dela não há amparo para entendermos que todos são filhos. Seu comentário trouxe ainda mais luz sobre o assunto e certamente ajudará os leitores.

    Abraço,

    JP

    ResponderExcluir
  3. Belo post

    em um mundo cada vez mais influencia pela cultura pós-moderna.
    A sociedade cada vez mais rejeitando a existencia de Deus, e os homens se colocando em uma posição onde tudo agrada a Deus.
    Pois o Senhor porcura servos e não comparsas.

    Abçs
    Sandre

    ResponderExcluir
  4. Irmão Sandre,

    Realmente tem sido triste a condição do homem nesses últimos dias, alguns pensam, e enganam-se, que podem negociar com Deus, que Ele negocia as bençãos que são para seus filhos e não para os mercadores da fé.
    Que o Senhor nos ajude a manter o lhar fixo no Senhor e na pureza do Evangelho da cruz.

    Abraço,
    JP

    ResponderExcluir