segunda-feira, 28 de julho de 2008

SOBRE HERMENÊUTICA.

Quase todos já ouviram alguém citar essa palavra pelo menos uma vez, se há alguns que não ouviram entenderão que fazem uso daquilo a que ela se refere não raramente. Alguns pregadores se valem dessa expressão em alguns momentos para demonstrarem que, pelo menos aparentemente, fizeram uso dessa ciência ao examinarem as escrituras.
Essa postagem não pretende esclarecer todos os pontos da ciência de interpretar a Bílbia que altamente profunda mas, deseja despertar nos estudiosos da Palavra de Deus o desejo de amarem-na profundamente e buscarem entendê-la como mensagem Divina, como a voz do próprio Deus, límpida e clara, mas para isso devemos nos esforçar e empregar nosso tempo e dedicação.
Afinal, o que vem a ser hermenêutica ?

"Este termo provém do grego hermenevein e significa declarar, anunciar, interpretar ou esclarecer o sentido de uma palavra ou de uma frase. Estas múltiplas significações do verbo hermeneuo podem ser sintetizadas na frase: tornar alguma coisa compreensível.
Ela é definida como a ciência da interpretação de textos escritos, de acordo com as regras e princípios cientificamente formulados.
Há cogitações, mas não absoluta certeza de que a palavra seja derivada de Hermes, o mensageiro dos deuses a quem se atribui a origem da linguagem.
Schleirmacher explica hermenêutica como sendo, "a doutrina da arte de compreender".
Louis Berkhof no livro Princípios de Interpretação Bíblica, página 11, assim a define: "Hermenêutica é a ciência que nos ensina os princípios, as leis e os métodos de interpretação".
A necessidade de uma ciência da interpretação nasceu em virtude das diversidades mentais e culturais das pessoas e nações. O objetivo da interpretação é apresentar a revelação Deus, numa linguagem que seja compreensiva ao homem moderno.
Roberto M. Grant definiu a tarefa da interpretação de qualquer registro do pensamento humano como sendo a exposição que o autor quer dizer em termos de nossas próprias formas pensamento. A Short History of the Interpretation of the Bible, p. 11.
A hermenêutica estabelece princípios, métodos e regras necessárias para elucidar palavras ou frases, cujo sentido não esteja bem claro. A hermenêutica teológica procura traduzir, interpretar e fazer compreensiva a mensagem da Bíblia na situação contemporânea."


"Uma das primeiras ciências que o pregador deve conhecer é certamente a hermenêutica. Porém, quantos pregadores há que nem de nome a conhecem! Que é, pois, a hermenêutica? "A arte de interpretar textos", responde o dicionário. Porém a hermenêutica (do grego hermenevein, interpretar), da qual nos ocuparemos, forma parte da Teologia exegética, ou seja, a que trata da reta inteligência e interpretação das Escrituras bíblicas."[1]




Diante dessa definição entendemos que devemos usar esse critério científico para melhor compreendeermos passagens da bíblia, há alguns trechos das Sagradas Escrituras que nos parecem obscuros quanto ao real sentido, quanto ao propósito do escritor ao escrever ali o que Deus o inspirava a escrever, e é aí que devemos observar o que a hermenêutica diz acerca das regras que devemos observar para interpretarmos a Bíblia de forma correta e honesta. É claro que várias pessoas não utilizam desse método, antes, valem-se do oportunismo para distorcerem um texto Sagrada, para usarem-no segundo seus conceitos e desejos , e ainda aplicá-los para manipular ou induzir pessoas a uma conduta incompativel com a vontade Divina.



Textos mal interpretados levam a um entendimento deturpado e a falta do entendimento reto leva o homem a desviar-se do propósito de Deus, leva-o a viver desajustadamente e ainda pode privar vidas do gozo eterno que Deus preparou para aqueles que obederem suas palavras. Em decorrência do mal uso da hermêutica surgiram várias seitas e também vários movimentos no meio cristão que distam consideravelmente da realidade das Escrituras, prova de que a má interpretação da Palavra Divina pode causar danos ao homem é o fato de que o primeiro a interpretar uma ordennça de Deus de forma distorcida foi o Diabo, o mesmo enganou Eva quanto à ordem recebida de Deus sobre comerem o fruto de determinada árvore levando ela a tere uma nova visão sobre a ordenança e assim desobedeceram, ela e Adão, ao Criador, tendo como consequência da desobediência o afastamento da comunhão contínua que desfrutavam com Deus.
A regra fundamental da hermenêutica bíblica diz que: A Escritura explicada pela Escritura, ou seja: a Bíblia, sua própria intérprete.

Se quisermos igorar essa primeira e fundamental regra, segundo o Pr Marcos Tuler disse ainda ontem em uma seminário, a Bíblia nos dirá o que quisermos que ela nos diga, sua particular interpretação pode ser perigosa e altamente prejudicial.
Vejamos um exemplo em que, não se aplicando corretamente a interpretação do texto cria-se um novo e distorcido conceito acerca da passagem bíblica:
Há um texto bíblico citado com grande frequência, por nós cristãos, que se encontra do livro de Mateus 6.33 "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.", e a falta de cuidado leva muitos a iterpretarem-no incorretamente dizendo que se buscarmos o reino de Deus em primeiro lugar todas as coisas nos serão acrescentadas. Mas, o versículo não diz isso? Não! O texto bíblico diz " e todas estas coisas" e está se referindo ao que já fora dito antes. Mateus inicia o capítulo 6 de seu evangelho descrevendo o Mestre Jesus ensinando acerca de esmolas, de como deveriamos esmolar sem que fizessemos saber o homem, devemos fazê-lo em secreto para que Deus o veja, depois ensina-nos a orar corretamente, a jejuar e no versículo 19 começa a falar sobre dinheiro, tesouros, e esse tema é o que leva muitos a interpretarem a Bíblia de forma particular para benefício próprio e para manipularem massas, mas Jesus ensina que não estejamos ansiosos quanto ao que havemos de comer, beber e vestir, o Mestre dá vários exemplos do cuidado de Deus com pássaros e plantas que valem pra Deus infinitamente menos que nós seres humanos, e acrescenta que Deus cuida deles e que cuidaria de nós, pois sabemos que nós temos alto valor, custamos preço de sangue, e do filho do Deus vivo.
Mas alguns oportunistas usam isoladamente o verso 33 para enfatizarem a possível obrigação de Deus em nos dar tudo quanto quisermos na nossa vida terrena se a ele formos fiéis, ora, não é assim que a Bíblia ensina, Jesus discrorria sobre necessidades básicas à vida humana: comida, bebida e vestimentas; não é verdade que o Senhor tem a obrigação de nos dar uma multidão de bens materiais só porque nos esforçamos um pouco para exercer nossa obrigação de servos, a Palavra de Deus nos relata que ainda que façamos tudo quanto Ele nos ordena ainda sim somos servos inúteis. Como pois, Deus terá obrigação de nos encher de riquezas?
Mas o que nos leva á correta interpretação de Mateus 6.33?

A Escritura explicada pela Escritura, ou seja: a Bíblia, sua própria intérprete, e o principio de que se interpreta um texto a partir do seu contexto, imediato ou remoto, contexto é tudo aquilo que está antes ou depois da passagem sob análise, pode ser imediato, ou seja, estar logo após o text analisado, alguns versículos à frente, ou ainda, alguns versículos anteriores,o contexto remoto, que em alguns casos devemos recorrer para entender uma passagem bíblica, pode estar capítulos ou livros antes ou depois do que está sob análise.
Fazendo uso primariamente desses principios para interpretar a Palavra de Deus, certamente não participaremos de interpretaçãos incorretas, como as que alguns cometem no texto de Mateus, hereges e prejudiciais à saúde espiritual do que lê e interpreta e daqueles que porventura participarem de tal interpretação como ouvintes.
Leia o texto de Filipenses 4.13 e interprete-o segundo esses básicos conceitos da hermenêutica e verá que o versículo tem um sentido diferente do usado pela maioria dos cristãos.

"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5 : 39)

Bibliografia

[1] E Lund - HERMENÊUTICA - Regras de Interpretação das Sagrada Escrituras - Vida, p 17

Para o aprofundamento do assunto leia:

Hermenêutica Fácil e Descomplicada- Esdras Costa Bentho- CPAD, 2003.
HERMENÊUTICA - Regras de Interpretação das Sagrada Escrituras - E .Lunde e PC Nelson - Ed. Vida

Em Cristo,

João Paulo Mendes

7 comentários:

  1. Nobre irmão João Paulo, a paz do Senhor.

    Ótimo artigo! Desde o momento em que o irmão me disse que havia escrito algo sobre hermenêutica em seu blog fiquei com desejo de ler, Somente agora o pude fazer.

    Realmente você abordou, de um modo completo e objetivo, toda a sistemática que envolve a hermenêutica como ciência bíblica (e secular também).

    Uma das melhores introduções que já li, sem sombra de dúvidas, para esta importante cadeira teológica.

    Abraços fraternos caro irmão. Que Deus abençoe seu ministério e sua família grandemente, em nome de Jesus. Amém.

    Anchieta Campos

    ResponderExcluir
  2. Paz do Senhor irmão Anchieta,

    Meu objetivo foi despertar os irmãos em Cristo para o exame da Palavra de Deus, o motivo de tantos problemas no meio evangélico, referentes à distorção da doutrina, é também culpa dos ouvintes e frequentadores dos templos, se examinassem as Escrituas certamente seria diferente.
    Obrigado pela participação.

    JP

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desta sua explicação, precisamos de pessoas assim, que fazem algo sem fins lucrativos, pois sabem que a recompensa vem do alto!

    Hely Sousa - Manaus - AM

    ResponderExcluir
  4. (i)Gostei muito da sua explicação sobre a Hermenêutica, que Deus te Abençõe. (b)Publique algo sobre "Exegese"

    ResponderExcluir
  5. Paz do Senhor irmão Hely,

    Obrigado pela visita e cooperação.
    Realmente precisamos de pessoas que estejam dispostas a fazer a vontade do Senhor sem estipular valores para isso $$$$, mas Graças a Deus que Ele tem levantado um povo assim, a blogosfera e seus muitos cristãos , grande parte deles pastores, tem mostrado compromisso e amor à Palavra de Deus.
    Deus o abençoe.

    JP

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de parabenizar o amado irmão por sua bela iniciativa, já que a igreja se encontra bebendo em cisternas rotas e desprezando o manancial de águas vivas (Jr. 2.12). Temos inclusive uma análise hermenêutica de Jo. 5.39 digna de ser observada, já que as Escrituras desde o princípio advertem a não alterar aquilo que sai dos lábios do Senhor (Dt.4.2, Ap. 22.19).Desde muito, o referido texto é usado nos púlpitos, nas praças, e em artigos escritos por pessoas respeitáveis, a fim de referendar a idéia de que Jesus estava aí ordenando a leitura das Escrituras, o que na verdade é um ledo engano, pois nesse versículo o Senhor diz que na verdade eles liam as Escrituras,por imaginarem encontrar nelas a vida eterna, e ele (Jesus) a própria vida, se encontrava diante deles e por não possuírem iluminação espiritual, não conseguiram enxergar isso.
    Para se chegar a essa conclusão basta observar que o verbo encontra-se na 2ª pessoa do plural do presente indicativo: Eu examino, tu examinas, ele(a) examina, nós examinamos, vós examinais, eles(as) examinam. Corroborando essa assertiva, poder-se-ia citar a escelente tradução da NVI para esse texto:" Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês tem a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito" Já a versão católica diz: Vós percrutais (perscrutar= Averiguar minuciosamente, indagar, investigar, sondar)as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim. E vós não quereis vir a mim para que tenhais a vida...; a Basic English axiomaticamente diz: You maKe search in the holy Writings... = Vocês pesquisam os escritos sagrados...
    Os líderes religiosos do tempo de Cristo não podiam ser acusados de negligenciar os estudos das sagradas letras, todavia podiam ser acusados de quererem ser aceitos e justificados diante de Deus pelo simples fato de serem dedicados nisso. Jesus por sua vez apontou na direção de que eles estavam fazendo um estudo (investigação, busca), o texto grego diz isso, mas sem contar com a ajuda dos céus, o que fez com que eles desprezassem aquele que de lá viera. Que estudemos a palavra do Senhor com mais temor e tremor, pois elas testificam do nosso Salvador. Deus em sua Graça continue abençoando seu povo. Pr. Wanderley Nunes. Nosso blog: http://Mensagemrestauradora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Não nego a importância da Hermenêutica, amado. No entanto, Não posso deixar de considerar o fato de que esta não existia, de modo sistemático, na igreja primitiva. De modo que esta ciência não foi utilizada por Nosso Senhor e nem por nenhum dos pais da igreja primitiva, não alterando em nada a abundância prodigiosa e sem precedente da graça e do poder de Deus naquele período. Não me deixa de ser estranho que se afirme que esta ciência seja necessária ao se examinar as escrituras, pois acredito que as escrituras só se discernem espiritualmente, ou seja, considero o Espírito Santo o Fiel Interprete das escrituras, independentemente da Hermenêutica ou do tempo histórico. Sim, o nosso Deus tem poder para nos prover de tudo que nosso corpo e nosso espírito necessitam, e se buscarmos incessantemente a Sua Face Santa e o Seu Espírito para nos tornarmos perfeitos na Sua Presença, parece óbvio que nenhuma necessidade material ou espiritual nos alcançará. Mas na vida temos aflições e tribulações, que o Senhor permite para nos aperfeiçoar na Sua Presença, mas não impede que em tudo sejamos mais que vencedores em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir

O PÚLPITO PENTECOSTAL (2)

Se por um lado há falta de preparo por parte de muitos pregadores sobre os púlpitos (leia aqui ), de outro há uma tendência em achar que ...