segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

TONY CONTRA A BÍBLIA.

Não é novidade que o colunista Tony Belloto, no site da Veja, ataque o cristianismo de forma tão aberta e clara, comparou o cristianismo ao Ku-Klux-klan, posicionou-se a favor o aborto, da criminalização da homofobia e outros posts do colunista mostraram seu desamor ao cristianismo e aos cristãos.
Hoje foi dia de mais um post contra os ensinos bíblicos, dia de chamar o ensino acerca do criacionismo de TREVAS, "Atenção! Acendam as luzes da razão! Não deixem que a Idade das Trevas volte a eclipsar a sabedoria humana! Notícias dão conta que o criacionismo
- doutrinação religiosa disfarçada de pseudo-ciência - cresce entre as
escolas brasileiras. E não apenas no ensino religioso, onde faria algum sentido, mas nas aulas de ciência."
Há muito sabemos que o evolucionismo é fruto do naturalismo que excluí a idéia de um Deus Criador, portanto, a teoria da evolução é o que os ateístas usam para tentar firmarem-se cientificamente, dizer que ela é fato ou é falta de informação ou desonestidade. Tony ainda cita: "até mesmo a Igreja Católica, e suas mais conservadoras alas, reconhecem que é possível que religião e ciência convivam em paz.", depende de que ciência ele esteja falando, a verdadeira ciência não se coloca contra Deus e a igreja católica não se preocupa em firmar-se como uma propagadora e defensora do verdadeiro cristianismo, se ela diz aceitar o evolucionismo que seja ela, se a IURD - Igreja Universal do Reino de Deus - disse não ser contra o aborto, que seja ela. A opinião emitida por um grupo chamado cristão não reflete a posição da Igreja UNIVERSAL, o organismo que vive em todo mundo e é espiritual e não sistematizado por homens.
Que pena o colunista não conhecer a bíblia, se A conhecesse como ela é não faria comentários tão pobres e, em alguns aspectos, tão ignorantes, "Haverá lugar para todos no Paraíso? Haverá maçãs suficientes para que todos possam experimentar delas e serem expulsos do jardim do éden?", a Bíblia diz que todos os que confessarem o nome do Senhor serão salvos e que a vontade do Senhor é que todos se salvem, o Deus que criou todas as coisas tem consigo do desejo de que toda a humanidade com Ele vivesse em perfeita harmonia e tem lugar preparado para todos que aceitarem a salvação proposta em Cristo. Maçãs ? O fato de comerem um FRUTO não foi o pecado, e sim a desobediência de Adão e Eva, comparando o ato deles com a sociedade atual, o Tony e outros tem comido não só um mas vários frutos ( desobediência ), atualmente estão fora do Paraíso que há de ser habitado pelos salvos, mas podem arrepender-se e nele entrar, o tempo da ignorância Deus releva.
"Não estarão estas escolas criando uma miscelânea perigosa e não científica nas cabeças dos estudantes? A troco de quê?"
Não. O fato de ensinar a verdade em oposição àquilo que se tem como verdade apenas trará esclarecimento e libertação, e isso não é agradável à massa anti-cristã que pensa deter o conhecimento de todas as coisas, pensam poder explicar tudo e não aceitam uma explicação sobrenatural acerca daquilo que lhes é obscuro. Se o homem explicasse Deus; que mérito teria Ele em ser Deus ?
"Isaac Roitman, da Sociedade Brasileira pra o Progresso da Ciência, afirma: "É perfeitamente aceitável que o criacionismo seja apresentado como corrente que existe, mas está ligada à fé, enquanto a evolução é comprovada cientificamente"
Isso sim é confusão, dizer que a evolução é fato. Alguns pontos interessantes acerca da tal comprovação científica do evolucionismo leia nos links:
O fato de um colunista defender o evolucionismo como o único ensino digno de ser ministrado nas escolas só reforça o FATO de ele ser usado por ateus para firmarem-se cientificamente.

"DISSE o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, e cometido abominável iniqüidade; não há ninguém que faça o bem." (Salmos 53 : 1)
Em Cristo,
João Paulo.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

DIA DA BÍBLIA.


"Celebrado no segundo domingo de dezembro, o Dia da Bíblia foi criado em 1549, na Grã-Bretanha pelo Bispo Cranmer, que incluiu a data no livro de orações do Rei Eduardo VI. O Dia da Bíblia é um dia especial, e foi criado para que a população intercedesse em favor da leitura da Bíblia. No Brasil a data começou a ser celebrada em 1850, quando chegaram da Europa e EUA os primeiros missionários evangélicos. Porém, a primeira manifestação pública aconteceu quando foi fundada a Sociedade Bíblica do Brasil, em 1948, no Monumento do Ipiranga, em São Paulo (SP). E, graças ao trabalho de divulgação das Escrituras Sagradas, desempenhado pela entidade, o Dia da Bíblia passou a ser comemorado não só no segundo domingo de dezembro, mas também ao longo de todas a semana que antecede a data. Desde dezembro de 2001, essa comemoração tão especial passou a integrar o calendário oficial do país, graças à Lei Federal 10.335, que instituiu a celebração do Dia da Bíblia em todo o território nacional.
Hoje, as celebrações se intensificaram e diversificaram. Realização de cultos, carreatas, shows, maratonas de leitura bíblica, exposições bíblicas, construção de monumentos à Bíblia e distribuição maciça de Escrituras são algumas das formas que os cristãos encontraram de agradecer a Deus por esse alimento para a vida." [1]


Há vários anos que a Bíblia tem sido alvo de ataques, já foi proibida de ser divulgada em alguns países, é crime lê-la em algumas partes do mundo. Em países em que há liberdade de expressão, como no Brasil, muitos fazem dela motivo de risos, chacota e gracejos mas o fato é que, ao longo de tantos anos ela tem se mostrado sobrenaturalmente poderosa, é impossível de se contar o número de vidas que foram transformadas pelo Seu poder: milhares de casamentos restaurados, de ex- viciados em álcool ( meu pai ), em drogas, em calmantes ( minha mãe), em jogos que levam toda a renda familiar, inúmeras pessoas que deixaram a irresponsabilidade como pais e assumiram denovo seu papel para o bem de seu lar, milhares que abandonaram o crime, muitos deixaram de lado a prostituição por causa da mensagem salvadora da Palavra de Deus, conheço pessoas que deixaram o homossexualismo, voltaram-se para Deus e constituíram família. Só algo sobrenatural para operar tantos milagres, é Deus através de Sua poderosa Palavra.

A resposta para o insistente desejo em desacreditarem a Bíblia não é outro senão o plano do inimigo de nossas almas, aquele que se opõem a Deus e ao seu Reino, aquele em quem o mundo está ( I Jo 5.19 ), para que, cegando os homens,estes não alcancem a salvação proposta por Cristo.
Sabendo que toda a Palavra de Deus é inspirada ( II Tm 3.16) , que é produto da grandeza de Deus, temos convicção que nunca se tornará obsoleta, ultrapassada, apesar de ter sido escrita a tantos anos ela continua sendo atual e poderosa, contém toda instrução para que o homem viva dignamente enquanto na terra e , ainda lhe dá o caminho para alcançar o céu.

Vamos conhecer um pouco mais sobre a Bíblia Sagrada:

A Palavra Bíblia vem do grego “biblion” que significa “folha de papiro”. Primeiramente a Bíblia fora escrita em rolos de papiro, assim surgiram os “biblions” ( coleção de livros ). A bíblia contém 66 livros, 39 no AT ( Antigo Testamento) e 27 no NT ( Novo Testamento).
O Livro Sagrado foi escrito por cerca de 40 autores durante um período de 1600 anos, embora tenha sido escrita por homens a Bíblia tem como autor o próprio Deus, que concedeu inspiração e orientação aos escritores para escreverem tudo quanto nEla está relatado.
Os livros estão divididos por assunto, não necessariamente na ordem cronológica:

No Antigo Testamento em quatro classes:

a) Lei - O Pentateuco, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio;
b) Históricos – Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias e Ester;
c) Poesia – , Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão;
d) Profecia – Isaías, Jeremias, Lamentações de Jeremias, Ezequiel e Daniel ( Profetas “maiores” ), Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias;

No Novo Testamento em quatro partes:

a) Biografia – Os Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João trazem a biografia de Jesus, o início e término de Seu ministério enquanto homem;
b) História - O livro de Atos dos Apóstolos mostra o início da Igreja após a ascensão de Jesus, como se deu a organização da igreja em seu início;
c) Doutrina – Está contida nas cartas e epístolas: Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I e II Tesalonicenses, I e II Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, I e II Pedro, I, II e III João e Judas;
d) Profecia - Revela o final da história humana no atual estado que lhe é concedida a salvação através da graça de Jesus, este livro nos mostra como se dará uma nova etapa sob o domínio absoluto e soberano de Jesus.

Desde o primeiro até o último livro da Bíblia, o seu tema central é Jesus, Ele é o meio pelo qual o homem pode novamente voltar a ter comunhão com Deus, rompida no Édem através do pecado adâmico. Toda a Escritura faz referência à pessoa de Jesus, em Gênesis quando foi profetizado pelo próprio Deus o seu envio à terra ( Gn 3.15), até Apocalipse onde O encontramos como cordeiro de Deus, único digno que abrir o livro da vida, o que venceu a morte e que reinará com equidade e justiça.

O estudo acerca da Bíblia é extenso e não tem fim o aprofundamento de seu conhecimento, deve o homem procurar conhece-la mais e mais para que não peque contra o Senhor (Mt 22.29).
O motivo de ela ter chegado até nós é somente um: o de que todos os homens sejam salvos através do conhecimento da verdade, pois a verdade da Palavra de Deus liberta, "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32), pois Deus não quer que homem algum se perca, antes, que todos sejam salvos: “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.” I Tm 2.4; e para essa salvação não há outro caminho senão Jesus: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. “ I Tm 2.5.

Glória a Deus pelo dia da Bíblia que é Palavra de Deus, inerrante, infalível regra de conduta e de fé.


"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;" (II Timóteo 3 : 16)



Referência Bibliográfica

*Para ver o motivo da não aceitação dos livros “excedentes” na Bíblia católica ( os apócrifos), veja o estudo ao lado clicando nos links, está dividido em quatro partes.

Em Cristo,
João Paulo

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

UM ANO DE BLOG.

É com muita gratidão a Deus que faço essa postagem comemorativa de uma no do Blog.
Não é como eu pensava, que seria apenas escrever alguma coisa e lançar aqui para os outros lerem, é sério, escrever é sempre sério, ainda mais quando se trata da Palavra de Deus.
Louvo a Deus por esse primeiro ano, conheci várias pessoa que estão dispostas a oferecer algo de qualidade ao Senhor, pessoas dedicadas a escrever, a disponibilizar algo que abençoe, eu fui muito abençoado com o que li em vários blogs.
Sou grato a Deus por cada pessoa que leu o que foi disponibilizado aqui, fico constrangido a esforçar-me mais e mais para melhorar a qualidade dos posts e o empenho para alcançar mais vidas.
A todos, muito obrigado!!!!!!
João Paulo.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A FILOSOFIA BUDISTA E A BÍBLIA.

O Budismo

Sistema ético, religioso e filosófico fundado pelo príncipe hindu Sidarta Gautama (563-483 a.C.), ou Buda, por volta do século VI
Aos 29 anos, resolveu sair de casa, e chocado com a doença, com a velhice e a com morte, partiu em busca de uma resposta para o sofrimento humano. Juntou-se a um grupo de ascetas e passou seis anos jejuando e meditando. Durante muitos dias, sua única refeição era um grão de arroz por dia. Após esse período, cansado dos ensinos do Hinduísmo e sem encontrar as respostas que procurava, separou-se do grupo. Depois de sete dias sentado debaixo de uma figueira, diz ele ter conseguido a iluminação, a revelação das Quatro Verdades. Ao relatar sua experiência, seus cinco amigos o denominaram de Buda (iluminado, em sânscrito) e assim passou a pregar sua doutrina pela Índia. Todos aqueles que estavam desilusionados pela crença hindu, principalmente os da casta baixa, deram ouvido a esta nova faceta de Satanás. Como todos os outros fundadores religiosos, Buda foi deificado pelos seus discípulos, após sua morte com 80 anos.

Prática de Fé do Budismo consiste no ensinamento de como superar o sofrimento e atingir o nirvana (estado total de paz e plenitude) por meio da disciplina mental e de uma forma correta de vida. Também crêem na lei do carma, segundo a qual, as ações de uma pessoa determinam sua condição na vida futura. A doutrina é baseada nas Quatro Grandes Verdades de Buda:
1 A existência (vida) implica a dor

2 A origem da dor é o desejo e o afeto

3 O fim da dor só é possível com o fim do desejo ao atingir o nirvana ( estado final de conhecimento e felicidade total)

4 Se prega que a superação da dor (o nirvana) só pode ser alcançada através de oito passos:

Compreensão correta; Pensamento correto;
Linguagem correta;
Comportamento correto;
Modo de vida correto;
Esforço correto;
Desígnio correto; Meditação correta.


OS ENSINOS BUDISTAS E A BÍBLIA

A meditação de acordo com as sagradas Escrituras faz aproximar-mos de Deus. Em Salmos 1 e versículo 2 está escrito “ antes tem o seu prazer na Lei do Senhor, e na sua Lei medita de dia e de noite”
E em Josué 1.8 somos aconselhados a meditar também na Palavra de Deus: “Não cesses de falar deste Livro dessa Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem sucedido”.
Nosso objetivo ao meditar deve ser a aproximação ao nosso Deus através de Sua palavra e oração

O budismo prega o panteísmo, “Sistema filosófico que identifica Deus com o mundo”, não crêem em um Deus pessoal, Criador, que se comunica com sua obra, antes, pregam que o homem deve procurar o deus interior através do cumprimento dos princípios estabelecidos por Buda.
A Palavra do Senhor nos declara que Deus é pessoal e que se comunica com o homem e que é Soberano: "Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus." (Isaías 44 : 6)

Vejamos o que diz Bíblia:


Deus é um ser pessoal e não uma força cósmica:

Deus fala, "E falou o SENHOR a Manassés e ao seu povo, porém não deram ouvidos." (II Crônicas 33 : 10)

Deus tem vontade "Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve." (João 9 : 31)

Deus age, “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens.” Is 45.12


Deus se comunica com o homem:

“E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?” Gn 3.9

"ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei." (Gn 12 : 1)

"E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui." (Ex 3 : 4)


O Budismo, a vida após a morte, e o carma

O budismo prega que não há vida eterna como nos ensina a Bíblia, os ensinamentos de Buda instruem e homem a crer no reencarnacionismo, porém, a Palavra de Deus nos adverte quanto ao que ocorrerá ao homem a após sua morte e que este vive uma única vez: “ Ao homem está destinado morrer uma única vez, vindo depois disto o juízo” Hb 9.27

O carma, palavra derivada do sânscrito que significa “ação”, e ensinado como uma lei de causa e efeito, se a pessoa pratica boas obras será recompensado nessa vida ou reencarnando em uma vida melhor, se a pessoa faz más obras poderá reencarnar em uma vida dolorosa ou ainda como um animal.
De acordo com a palavra de Deus nós devemos praticar o bem, boas obras:"Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem." (I Pedro 2 : 12), mas isso não nos levará a outra vida terrena, à reencarnação, essas obras serão julgadas por Deus quando cada homem estará perante Ele para prestar contas de tudo quanto fez na terra.



Conclusão


A vida não é toda sofrimento como ensina o budismo, a vida é uma dádiva de Deus onde nós passamos por momentos difíceis, somos provados ( Tg 1.2), os que seguem a Jesus são confrontados pelas ondas do mar da vida (Mt 8. 23-27), devem levar sua cruz ( Mt 16. 24-28). O sofrimento a que o homem está sujeito foi causado pela transgressão de Adão e Eva, antes do pecado original não havia sofrimento nem necessidade de o homem esforçar-se por sua salvação, pois, não havia morte.
O homem é um ser que tem desejos e sem ele não pode viver, não há como separar o homem dos anseios, de almejar algo. O servo de Deus por ter planos e sonhos, mas do Senhor vem a resposta : “ O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios do Senhor vem” Pv 16.1
De acordo com a Bíblia, a paz verdadeira é encontrada em Deus e não através de meditações como prega o budismo, o Senhor pode nos conceder paz mesmo em meio à dificuldade do mundo atual ( Fp 4.6,7)
A salvação do homem só encontrada em Jesus, ele precisa ser salvo, pois todos pecaram ( Rm 3.23), o homem não pode salvar-se por si só, necessita de um mediador e o único, entre Deus e o homem, é Jesus ( 1Tm 2.5).
Deus propôs salvar o homem ( Jô 3.16), basta que ele aceite essa salvação, do contrário sobre ele permanece a ira de Deus e seu fim será eternamente separado de Deus.

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” Jo 3.36

Bibliografia:

lições Bíblicas - Juvenis - 4º Trimestre 2008 CPAD
CACP - Centro Apologético Cristão de Pesquisas


João Paulo

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

TODOS SÃO FILHOS DE DEUS?

Não é raro ouvirmos pessoas declararem que são filhas de Deus, essa expressão tornou-se tão natural que ninguém pára para pensar a que ela se refere.
Mas você tem realmente certeza que é filho de Deus?
A palavra do Senhor ensina-nos a diferença entre um filho e alguém que não é filho de Deus:

“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.
De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de
Deus.”
Rm 8. 9-14

Paulo escrevia à igreja em Roma e foi bem claro ao dizer no verso 9 do capítulo 8 que os que são de Cristo tem o seu Espírito, o Espírito Santo, prometido pelo Senhor Jesus e concedido aos cristãos após a ascensão do Senhor Jesus ( Jo 14.26, 16.7), ter o Espírito de Deus é fato que identifica que uma pessoa é filha de Deus.
E todos têm o Espírito? Não.
Jesus falava sobre a promessa do Consolador àqueles que haviam aceitado a salvação oferecida por sua obra expiatória: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.” Jo 16.7, se alguém houvesse compreendido que Jesus era aquele acerca de quem as escrituras falavam, esse, tornando-se um seguidor do Mestre e confessando-o como o único mediador entre Deus e o homem ( 2 Tm 2.5), declarava haver aceito o plano proposto por Deus para religar o homem ao seu Criador, tornava-se participante do “corpo de Cristo”, a igreja, consequentemente receberia o Espírito de Deus enviado por Jesus, pois o Mestre já não mais estava presente entre os seus como antes ( At 1.9), tornava-se esse homem então, filho de Deus.
O homem como ser composto de corpo, alma e espírito pode ser habitação tanto do Espírito de Deus ou do inimigo de Deus, veja o que diz a Palavra do Senhor sobre o assunto:

No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.” Ef 2.22

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”Jo 14.23

“E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.
Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má.” Mt 12.43-45

“E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e exclamou em alta voz,” Lc 4.33

Podemos entender pela Palavra de Deus que o homem é um ser também espiritual e que vive ligado intrinsecamente ao mundo espiritual, não sendo habitação do Espírito de Deus o homem é apenas uma criatura, obra das mãos do Senhor, necessitando aceitar o sacrifício de Jesus para que lhe seja dado o poder de ser filho de Deus.
Ouvindo um trecho de uma mensagem do Pastor Antônio Gilberto, ouvia-o dizer acerca de algumas características de um filho, dizia o sábio pastor que o filho tem aspectos semelhantes ao de seu pai. Há algo em você que faz os que olham de fora lembrarem-se Deus? Você reflete a imagem do Deus amoroso a quem chama de Pai?
Um filho que não tem nada em comum com seu pai dificilmente lhe é verdadeiramente filho, talvez o diga ser por interesses naquilo que o pai possa lhe oferecer, bens materiais, sentimentais, carinho, amparo, o suprimento das necessidades; talvez alguém proclame-se filho por causa do medo daquilo que pode sobrevir àqueles que não são. No caso do relacionamento do homem com o Criador alguns dizem-se filhos de Deus apenas por medo do futuro trágico que aguardam os rebeldes, filhos da desobediência, por causa dos problemas cotidianos auto intilulam-se filhos do Deus altíssimo para poderem a ele recorrer com uma mente “leve” esperando receberem socorro nos momentos de aperto mas, passada a dificuldade voltam à vida vazia de qualidades que os identifiquem como imagem do Soberano.
Você que é pai, e filho, entenda algumas coisas, você que é apenas filho também compreenderá: pense em um filho que acorda pela manhã e não fala “oi” para o pai, senta-se à mesa para desfrutar daquilo que o pai lhe concedeu e também não agradece pelo alimento, levanta-se da refeição e sai para o trabalho, talvez em algum momento de aperto clame por socorro, ao voltar para a casa desfruta um pouco mais do conforto da casa paterna, faz outra refeição e repousa como se não houvesse ninguém responsável por todo o conforto e comodidade que teve durante o dia, não há gratidão, não há amor para com quem lhe dá diariamente o necessário.
Será que agimos assim em alguns dos nossos dias? Será que um pai tem prazer em um filho que age dessa forma? Você teria?
Deus não é diferente, Ele quer que falemos com ele ao acordarmos, que coloquemos diante dEle nossos objetivos para aquele dia e que Lhe peçamos para que nos guie em todas as coisas, ao fazermos uma refeição devemos Lhe dar graças pelos recursos enviados a nós, ao trabalharmos não devemos nos esquecer dEle, é Ele também que nos dá plenas condições para exercermos qualquer atividade. E ao final do dia? Como ele ficaria satisfeito se fechássemos a porta do nosso quarto e lhe agradecêssemos pelo dia de trabalho, dias difíceis às vezes, mas certos de que Ele está no controle descansamos em paz, “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança.” Sl 4.8

Como o verso 14 do capítulo 8 de Romanos diz, os filhos de Deus são guiados pelo Espírito. Quem tem guiado seus passos? Suas vontades individuais e egoístas? Seu desejo de ter, ter e ter?
Aqueles que são guiados pelo Espírito Santo não são como os ímpios:
“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios. Remindo o tempo; porquanto os dias são maus.
Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” Ef 5.15-18

Não se engane, antes de clamar a Deus pedindo-lhe bens, proteção, sorte e tantas outras coisas, tenha primeiro a certeza que você lhe é filho, do contrário seus pedidos são vãos, Deus está interessado, em primeiro lugar, é que sejamos filhos, salvos, aptos para alcançar o céu, nada que o homem precise é mais importante que a dádiva de abrir os olhos no céus quando seu corpo perecer aqui na terra. Se você tem dividido seu tempo, seus sentimentos, suas atitudes com seu ego e com práticas não amparadas pela Palavra de Deus, você está praticando as vontades da sua carne e não pode ser filho de Deus nem habitar o Reino dele: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gl 5 19-21

Portanto, se você é guiado pelo Espírito de Deus suas qualidades são outras: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.” Gl 5.22-25

Você só pode estar de um lado, ou é filho ou não.
“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gl 5.17

Mas Deus eu sua infinita misericórdia está de braços abertos e pronto a receber todo homem que se arrepender de seus erros e se voltar para Ele:
“E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ),
E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie;” Ef 2.1-9

Basta você clamar, invocar o nome de Jesus, arrepender-se de seus pecados e se entregar a Ele.
“Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo.” Rm 10.13 . E você, assim como eu, que já aceitou o sacrifício de Jesus e o declarou Senhor, reavalie sua condição e atitudes se condizem com ações de um legítimo filho do Deus altíssimo.


Em Cristo
João Paulo


segunda-feira, 10 de novembro de 2008

VOCÊ SABE DEFENDER SUA FÉ ?

Após publicar a postagem anterior, "EVOLUCINISMO, CIENTIFICAMENTE INSUSTENTÁVEL" , algumas pessoas se ofenderam, ateístas que querem usar o evolucionismo para firmar-se cientificamente; o fato de alguns ateístas estressarem-se foi dado aqui no blog e em uma comunidade do orkut chamada de Apologética Cristã Evangélica que, apesar de ter tópicos interessantes, demonstra a dificuldade dos cristãos em construir um argumento sólido contra os opositores do cristianismo.
Além de ofensas tentaram refutar aquilo que muitos cientistas tem aceitado, que há dificuldades em a Teoria da Evolução sustentar-se como uma proposta satisfatória para dar conta da origem do universo.
Minhas palavras não consistiram em mentiras ou histórias por mim inventadas, são palavras de cientistas e de pessoas ligadas á ciência.
Mas, há necessidade de defendermos nossa fé diante de tantos segmentos que buscam afastar a idéia de um Deus Supremo ?
Bem, o que quero nesse post é questionar o conceito que muitos tem sobre apologética (os que já ouviram ao menos essa palavra), sobre fazer apologia à nossa fé. Apologética, é necessário ?


Desde os tempos mais remotos a fé no Deus eterno tem sido alvo do inimigo de Deus, no édem, a serpente, usando a palavra de ordem emitida por Deus, argumentou com Eva e a convenceu de transgredir a ordenança divina acerca de não comer o fruto da árvore que estava no meio do jardim (Gn 3.1-6), o que a serpente fez foi causar dúvida em Eva quanto à ordem que recebera de Deus, foi colocar em questão a bondade, a retidão e santidade do criador.
Passaram-se muitos anos desde o dia em que os pais da humanidade pecaram contra Deus, o livre arbítrio do homem, sua capacidade de analisar as situações e tomar a decisão que quiser tem causado males, em alguns casos, irreversíveis, a problemática do mundo atual gira em torno do mesmo problema encontrado em gênesis: a desobediência da criatura em face das ordens do seu criador. Esse princípio do erro atua de igual modo nos dias atuais, o homem anda a todo o tempo desviando-se do propósito para o qual fora criado; naqueles dias Deus falava face a face com Adão e Eva, após o pecado essa relação foi rompida e o Senhor tem falado com o homem através de Sua Palavra, do atuar do Seu Espírito e através dos seu servos, aqueles a quem cabe o pregar o evangelho a tempo e fora de tempo.
O Criador ocupou-se em deixar registrada Sua vontade aos homens para que fossem instruídos em toda boa obra, a fim de que voltassem a ter com Ele a mesma comunhão vivida outrora no inicio da criação, esse tempo de restauração da comunhão plena entre criado e criador é o que esperamos ansiosamente.
Por andar a serpente enganando também nos dias de hoje é que temos que nos mostrar aptos para defender a nossa fé diante dos mais sutis e ferozes ataques praticados pelo inimigo, não só temos que nos ocupar em manter firmes as nossas convicções mas, também somos responsáveis por instruir, apontar o caminho, livrar do fogo aqueles que vão perecendo ao longo dos dias.
Segundo o Dr. Normam Geisler apologética é :
“simplesmente defender a fé e, portanto, destruir argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus’ (2 Co 10.5). É abrir a porta, livrar-se dos obstáculos, desobstruir o caminho, de modo que as pessoas possam achegar-se a Cristo.” [1]

Saber defender a fé é obrigação de todo cristão, Deus não nos chamou para enchermos templos nos Domingos à noite ou para adiquirirmos uma certeza que estamos livres do inferno, essa atitude e a certeza são inerentes aos salvos em Cristo, mas nossa missão é testemunharmos acerca do Evangelho de Jesus Cristo que nunca foi tão atacado como na atualidade, ateístas levantam-se contra o Deus dos cristão afirmando que dEle não precisam e que tudo se resume à matéria, levantam argumentos engenhosos diante dos quais muitos se embaraçam ao tentar responder; interpretando de forma totalmente deturpada a Palavra de Deus surgem novas seitas, elas negam a soberania do Senhor , temos que estar capacitados para responder a tudo e todos que se levanatam contra o Cristocentrismo, a Palavra de Deus já registrava que acontecimentos assim seriam presenciados pelos cristãos, Pedro adverte-nos sobre o surgimento de falsos mestres: “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão dissimuladamente, heresias destruidoras, até o ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
E muitos seguirão suas práticas libertinas, e , por causa deles, será inflamado o caminho da verdade”. II Pe 2.1,2

Devemos em todo estar prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em nós (I Pe 3.15), para que pessoas abandonem suas convicções deturpadas e acheguem-se a Cristo pela verdade libertadora da palavra de Deus (Jo 8.32). Você tem comunicado a verdade de Deus através de todos os meios que lhe estão disponíveis, de forma inteligente ?
Apologia não é debater assuntos secundários que a nenhum lugar levam, alguns cristãos prendem-se a questões como : “É pecado usar brinco ?”, “É pecado ouvir música secular? “, “É pecado usar bermuda ?”, tentar convencer alguém sobre esses assuntos constitui-se apologética ? É certo que não!!!
Não temos tempo para nos prendermos a questões como essas, existem vidas se perdendo por não conhecerem a verdade, cristãos crescendo sem raízes profundas por não terem alguém que os ensine ou os estimulem a aprofundarem-se no conhecimento de Deus, Paulo, ao escrever aos efésios alertava-os em relação ao nosso tempo, a adiministrá-lo com entendimento: “Vede prudentemente como andai, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” Ef 5. 15, 16.
A Palavra de Deus estimula-nos a buscar o conhecimento de Deus e aquilo que ele nos oferece para sermos verdadeiros apologetas? Sim. Na segunda epístola ao coríntios está registrado o seguinte: “ Porque as armas na nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus” II Co 10. 4,5. Deus nos capacita para anularmos, refutarmos tudo aquilo que se oponha à sua verdade, mas para isso deve haver empenho, disposição para aplicar-se á oração , ao exaustivo exame bíblico e à leitura de literaturas que contribuam para o progresso do pensamento apologético.
Grandes homens tem se destacado no exercício da defesa da fé de forma inteligente como Normam Geisler, JP Moreland, William Lane Graig, Charles Colson, Ravi Zacharias , Lee Strobel , e outros, esse último converteu-se do ateísmo ao cristianismo após examinar evidências que pensava ele não ter explicações lógicas, buscando corroborar sua visão ateísta visitou notáveis homens de Deus que com argumentaram questões de difícil entendimento para muitos, o resultado de sua busca foi a conversão e ingresso no segmento daqueles que defendem a centralidade de Cristo e necessidade de o homem achegar-se a Ele para obter salvação.

Uma autoridade no assunto, o Pr. Ezequias Soares, ao ser questionado se ele acreditava que o estudo da opologética traz um amadurecimento ao cristão respondeu o seguinte: “Sim. A própria história atesta esse fato. Os apologistas, em sua defesa, argumento e refutação, deram o início à teologia cristã mais elaborada. Foi com eles que iniciou a construção do pensamento teológico da fé cristã. O reformador alemão Martinho Lutero disse: “ Se não houvesse seitas, pelas quais o diabo nos despertasse, tornarmos-íamos demasiadamente preguiçosos, dormiríamos roncando para a morte. A fé e a Palavra de Deus seriam obscurecidas e rejeitadas em nosso meio. Agora, essas para nós são como esmeril para nos polir, elas nos amolam e estão lustrando nossa fé e Doutrina, para se tornarem limpas como um espelho brilhante. Também chegamos a conhecer Satanás e seus pensamentos e seremos hábeis em combatê-lo. Assim a Palavra de Deus torna-se mais conhecida”. A apologética e a pesquisa cristã andam juntos.” [2]
O pastor Ezequias fala sobre o despreparo dos cristãos em responder acerca da esprenaça que há em nós: “ Há muitos cristãos despreparados e desinteressados no estudo da Palavra de Deus. Isso é uma contínua preocupação. Quem já viu um estádio ou ginásio de esportes lotado de cristãos por causa do anúncio de um conhecido expositor da Palavra de Deus ? Mas cantores e pregadores da prosperidade conseguem. Os freqüentadores desses eventos são em geral pessoas que não freqüentam a Escola Dominical e nem tem o hábito de ler a bíblia, e por isso mesmo estão despreparados”. [3]
O pastor César Moisés ressalta que a apologética está intimamente ligada à expansão do Reino de Deus, fortalecendo a mesma é de que é dever de todos os cristãos: “a apologética cristã deve ser ainda mais explorada, deixando de ser um exercício unilateral – elitizado e dedicado somente à análise de grupos religiosos - em nossas igrejas, para tornar-se um poderoso e influente instrumento a ser colocado nas mãos de cada membro, a fim de promovermos a expansão do Reino. Inclusie ensinandos a responder por que crêem em que crêem ( já que é um dos maiores desafios dos adolescentes e jovens cristãos).” [4]
A grande questão a ser analisada por nós cristãos é se estamos cumprindo nosso papel descrito em Atos 1.8, quando o Senhor Jesus ordenou-nos que fossemos suas testemunhas em todos os lugares, até os confins da terra, testemunhas devem ser convinecentes ao dar seu testemunho, falando de algo que conhecem intimamente levando os ouvintes a convencerem-se daquilo que atestam.
Não nos enganemos, uma vida cristã frutífera consiste em refletir Cristo em nossas atitudes e fazer com que pessoas dobrem-se diante de Sua soberania, e só podermos fazer isso se nos aprofundarmos no conhecimento de Deus.

Para aqueles cristãos que querem se ver livres de algumas questões que se opõem fortemente à sua fé e serem relevantes em seus dias de vida como defensores da genuína fé cristã, segue a indicação de bons livros ( SENDO A BÍBLIA SAGRADA O PRINCIPAL) :

. Em Defesa da Fé - Lee Strobel – Editora Vida
. Em Defesa de Cristo - Lee Strobel - Editora Vida
. Ensaios Apologéticos -Willian L Graig, Francis J Backwith, J.P Moreland - Hagnos
. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e "Contradições" da Bíblia - Norman Geisler e Thomas Howe – Editora Vida
. Introdução Bíblica - Como a Bíblia chegou até nós - Norman Geisler & William Nix – Editora vida
. E Agora, Como Viveremos ? Charles Colson e Nancy Pearcey – CPAD
. Manual de Apologética - Ezequias Soares - CPAD
. O Delírio de Dawkins - Alister McGrath / Joanna McGrath - Editora Mundo Cristão
. Filosofia e Cosmovisão Cristã - J. P. Moreland / William Lane Craig - Editora Vida
. Enciclopédia de Apologética - Normam Geisler - Editora Vida
. Não Tenho Fé Suficiente Para ser Ateu - Normam Geisler - Editora vida

Veja mais livros em Apologia.com.br


Referências Bibliográficas:

[1] - GRAIG, Willian L; BECKWIH, Francis J; MORELAND, J.P - Ensaios Apologéticos - Hagnos, p 12
[2] - SOARES, Ezequias, Entrevista concedida à revista ensinador Cristão do 4º Trimestre de 2008.
[3] – idem
[4] –Moisés, Cesar -A RELEVÂNCIA DA APOLOGÉTICA NO SÉCULO XXI - Blog, Marketing para Escola Domical


João Paulo

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

EVOLUCIONISMO, CIENTIFICAMENTE INSUSTENTÁVEL.


A revista da escola dominical para alunos de 15 – 17 anos, editada pela CPAD, traz nesse trimestre um assunto atual e de grande importância para os adolescentes, as lições comentadas pelo Pastor Silas Daniel aborda os seguintes assuntos: ocultismo, astros e horóscopo, criação e evolução, a Bíblia e a ciência, ufologia, nova era, superstição, islamismo, budismo, ioga, satanismo, espiritismo e a “febre” dos anjos.
Todos os temas abordados na revista servirão para que nossos adolescentes sejam ensinados no caminho do Senhor, para que não sejam enganados pelo inimigo; como professor na ED da classe que está na faixa etária dos juvenis estarei abordando algo do conteúdo da revisa no blog e na coluna “Blog do JP” no site http://www.adca.org.br/ .
Quero começar com um tema polêmico e difundido abertamente durante anos em nossas escolas afastando os adolescentes da verdade bíblica: o Evolucionismo. A teoria da evolução contém inúmeros pontos que a tornam falha mas, que nunca serão divulgados nas salas de aula nem na mídia de forma aberta, devemos lembrar que a teoria evolucionista é apenas uma das muitas que propõe esclarecer os mistérios da origem da vida através da ciência, porém, sabemos que a vida originou-se em Deus e é obra de sua criação como está escrito em Is 45:12 “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens.”

De dezembro de 1831 a outubro de 1836, Darwin viajou como naturalista a bordo do navio “Beagle” em expedição científica. Ao longo de sua viagem passou pelas ilhas do Cabo Verde, algumas ilhas do Atlântico, a costa da América do Sul, as ilhas Galápagos, Tarti, Nova Zelândia, Austrália, Tasmânia, as ilhas Keeling, Falkland, Mauricias, Santa Helena, Ascensão e também o Brasil.
Antes de Darwin a teoria da evolução já era conhecida, mas Darwin ficou famoso por formular a teoria da transmutação de espécies e a “seleção natural”. Segundo Jacques Barzun, em entrevista à Veja em 2002: “A idéia da evolução das espécies já circulava cem anos antes de Darwin. O que Darwin fez foi propor um mecanismo para a evolução. Se esse mecanismo realmente funciona como ele descreveu, é algo que os biólogos discutem até hoje. Anos atrás um biólogo do instituto Pasteur , na França, disse-me que ninguém mias lá dentro aceita ser chamado de darwinista.Não quero dizer com isto que devemos voltar à idéia do criacionismo. Quero dizer apenas que o desenvolvimento da ciência tem posto em questão vários postulados da cartilha darwinista, algo que passa desapercebido por quem não está enfronhado nas discussões”

A teoria da evolução propõe que homens e animais sejam descendentes de um mesmo “tronco” e, que são o somatório de uma evolução de milhões de anos; a palavra do Senhor nos revela no livro de Gênesis como o homem e os animais foram criados , Deus os criou da forma que são: o homem ( Gn 1.26, 27 ), e os animais (GN 1.20,21).
Veremos algumas incoerências do evolucionismo e, que o mesmo não passa de uma tentativa do ateísmo fundamentar-se cientificamente, biblicamente e através da ciência vemos que é falho e frágil.
O evolucionismo tem sua origem no naturalismo, antiga corrente filosófica que se opõe ao Deus criador, exaltando a natureza acima de todas as coisas, a Bíblia Sagrada condena o naturalismo (Rm 1.25).
A paleontologia, ciência que estuda animais e vegetais fósseis, aponta para a não aceitação do evolucionismo, pois, se houve verdadeiramente evolução, da forma proposta por Darwin, é imprescindível que existam vários fósseis das milhares formas de transição dos seres que evoluíram.
Vários “elos perdidos” foram “descobertos” ao longo dos anos e posteriormente comprovado que eram farsas, mentira e engodo dos evolucionistas na tentativa de provarem sua inaceitável teoria. Vejamos os mais famosos homens-macacos:

1.Homem de Nebraska: teve sua imagem reconstruída a partir de um dente com idade estimada em um milhão de anos, após quatro anos chegaram á conclusão que o dente era de uma espécie de porco.

2- O Homem de Java: montado a partir de um fêmur, um crânio e três dentes molares, os itens não foram encontrados juntos, um dos dentes estava a três quilômetros do fêmur e do crânio. Após trinta anos o responsável pela descoberta, Dr. Dúbios “lembrou-se” que havia restos mortais, humanos, na mesma camada de escavação.

3- O Homem de Neanderthal: reconstruído a partir de um crânio, quase completo, encontrado em 1848 e um esqueleto parcial em 1856, estudos comprovaram que o Neanderthal era tão humano como nós porém, tudo indica que sofria de raquitismo.

4- O Homem de Pitdown: uma fraude forjada por Darwin a partir de um fragmento de maxilar, dois dentes e um fragmento de crânio. Quarenta anos mais tarde foi comprovada a fraude.


Vários cientistas tem se mostrado contrários ao evolucionismo, Michael Denton, biólogo molecular disse o seguinte: “ A Teoria da Evolução ainda é, como era na época de Darwin, uma hipótese altamente especulativa ,inteiramente desprovida de apoio factual direto e muito distante do axioma autocomprobatório no qual alguns de seus defensores mais agressivos gostariam que acreditássemos”

Acerca do olho humano Darwin disse o seguinte: “Parece impossível ou até mesmo absurdo, reconheço-o, supor que o olho com seus inimitáveis aperfeiçoamentos seja um órgão formado pela seleção natural” ( pp 244 e 245)
Alguém já ouviu isso nas escolas? Não!
Acerca da célula sabe-se que é altamente complexa, não era isso que se pensava no início do século passado, Ernst Haeckel, de forma pobre em 1905, descreveu a célula como “ glóbulos homogêneos de plasma” mas, segundo Walter L. Bradley, “um organismo unicelular é mais complicado que qualquer coisa que tenhamos conseguido recriar através de supercomputadores”.A ciência tem mostrado que a célula é um sistema extremamente complexo e que contem proteínas, ácidos nucléicos e todos os tipos de máquinas miniaturizadas. Alguém descreveu de forma criativa um organismo unicelular:
“É como uma indústria e alta tecnologia, completada com linguagens artificiais e sistemas de decodificação, bancos centrais de memória que armazenam e localizam quantidades impressionantes de informações, sistemas de controle de precisão que regulam a montagem automática dos componentes, mecanismos de revisão e controle de qualidade que protegem contra erros, sistemas de montagem que utilizam princípios de pré-fabricação e construção modular e um completo sistema de duplicação que permite ao organismo o reproduzir-se a uma velocidade estonteante”.
O biólogo Michel Behe no seu livro “A caixa preta de Darwin” defende que a célula não pode ter sido produto da seleção natural, ele diz o seguinte em sua obra: “a seleção natural não pode ter produzido essas máquinas miniaturizadas porque elas tem uma propriedade chamada de complexo irredutível; quer dizer, elas consistem em várias partes, todas as quais devem estar presentes para a máquina funcionar.Complexidade irredutível é como uma ratoeira que tem várias partes, e todas as partes devem estar presentes antes que ela possa funcionar.
Eu argumento que tais sistemas são melhor explicados como o resultado de um deliberado projeto inteligente. Eu cheguei à conclusão por um tipo de argumento lógico indutivo: sempre que vemos tais sistemas no mundo real, no mundo macroscópico da nossa vida cotidiana, nós descobrimos que eles são, de fato, projetados
”. O olho humano é bom exemplo do que Behe afirma e, que era temido por Darwin sob a ótica da seleção natural, o olho humano não pode funcionar se dele retirarmos uma das partes que o compõe.
Uma vez mais a dificuldade de o Darwinismo firmar-se mostra-nos que a Palavra de Deus tem razão quando diz-nos que Deus é o criador.
Em seu livro, “Uma breve História do Tempo”, Stephen Hawking diz que, “ o objetivo da ciência é prover uma teoria única que descreva todo o universo” (p30), contudo, assevera: “é muito difícil descobrir uma teoria que descreva todo o universo” (p31)
Descobertas cientificas nos últimos anos tem apontado com clareza para um planejador inteligente que tenha projetado todo o universo: a cosmologia comprova Gênesis 1.3, 16 que afirma existir luz antes do sol, a chamado luz cósmica; a química descobriu que o ser humano tem, em sua composição, 15 elementos no solo, isso atesta Gênesis 2.7 que diz: “ Então formou Deus, o homem, do pós da terra...”; em I Coríntios 15.41 a Bíblia afirma que há diferença de grandeza entre as estrelas, a ciência tem testificado isto.
Apesar da crescente cruzada ateísta levantada contra o cristianismo, as descobertas verdadeiramente científicas apontam para um Criador, nós cristãos, sabemos quem é aquele que a todas coisas governa, aquele que rege o universo, que sustém o globo terrestre e que o criou de forma sobrenatural.
Veja ness site, http://www.dissentfromdarwin.org/ ,a quantidade de cientistas que tem se posicionado contra a insustentável e tão difundida idéia evolucionista.

“Não sabes, não ouvistes que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra não se cansa nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar seu entendimento.” Isaías 40.28

“ Diz o néscio no seu coração: não há Deus...” Salmos 53.1

Não reconhecer Deus como o criador e senhor é tolice, reconhece-lo não é falta de entendimento nem ausência de razão, pelo contrário, adorá-lo mostra inteligencia por parte da criatura que cumpre o propósito para o qual foi criado, não se dobrar diante da soberania de Deus é ser parcial e mentiroso, vários homens tem se voltado para Deus após estudarem de forma profunda .
Deus está aberto a receber qualquer um que clamar por Ele, em qualquer tempo e local: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.



Referências Bibliográficas:

Carvalho, César Moisés, “ O Mundo de Rebeca”, CPAD , 2007.
Strobel, Lee, “ Em Defesa da Fé”, Editora Vida, 2002.
Daniel, Silas, “ Lições Bíblicas- Juvenis” CPAD, 2008.
Behe, Michael, entrevista concedia ao CACP.
Alves, Cláudia Aparecida, “Criação x Evolução” ebook publicado pelo LETRAS SANTAS.


Em Cristo,


João Paulo

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

HISTÓRIA DA IGREJA, O INÍCIO.



A história da Igreja começou na primavera de 29 ou 30d.C,no dia de Pentecostes, cinquenta dias após ressurreição do Mestre e dez dias após sua ascensão ao céu.Durante o tempo em que o Senhor exerceu seu ministério, seus discípulos criam que ele era o almejado Messias de Israel, o Cristo, contudo não agiu da forma que os Judeus o esperavam, um Messias que os libertaria do jugo dos romanos.Na manhã do dia de Pentecostes, quando cerca de 120 pessoas (At 1.15) estavam reunidas em Jerusalém conforme orientação do mestre (Lc 24.49),cumpriu-se a promessa do Senhor (At1.8), então veio sobre eles o Espírito Santo, formava-se ali a Igreja do Senhor Jesus,fundada sob oração, união e poder de Deus.


A Igreja era formada inicialmente somente por judeus, eram três as classes em que eram divididos:
a) Hebreus (At 6.1) eram aqueles cujos antepassados haviam habitado a Palestina durante várias gerações, eram a verdadeira raça israelita;
b) Os judeus gregos ou helenistas (At 2.9-11;6.9) eram descendentes dos Judeus da dispersão,ou diáspora, isto é, judeus cujo lar ou antepassados estavam em terras estrangeiras;
c) Os prosélitos (At 6.5) eram as pessoas não descendentes de judeus, as quais renunciavam ao paganismo, aceitavam a lei judaica passando a pertencer ao judaísmo, submetendo-se os homens á circuncisão.

Podemos notar características marcantes na Igreja Primitiva, pontos que, se observados pela igreja do século XXI a tornaria mais abundante na obra do Senhor.A igreja dos tempo dos apóstolos "perseveravam na doutrina dos apóstolos" ( não em vãs filosofias ou falsos fundamentos de pensadores renomados), "na comunhão e no partir do pão", "nas orações" ," em cada alma havia temor", " e muitos sinais e prodígios eram feitos através dos apóstolos"," todos os creram estavam juntos e tinham tudo em comum"( At 2.42-44).
Atualmente não é abundante no meio cristãos essa características tão notáveis nos primórdios da Noiva do Senhor, perseveração na doutrina é algo que torna-se raro a cada dia por culpa de alguns líderes não instruírem o rebanho e pela falta de compromisso do rebanho com o Pastor Jesus, não muitos evangélicos estão dispostos a aprofundarem-se no conhecimento bíblico e por isso pecam, erram o alvo (Mt 22.29), novos pensamentos e novas ideologias são mais valorizadas que o simples Evangelho da cruz, poder de Deus para a salvação; comunhão como a bíblia a define deixou de ser algo agradável a muitos, comunhão exige amor e esse tem se esfriado a cada dia fazendo distinção entre aqueles que realmente amam ao Senhor e entre aqueles que estão em meio aos que ao Senhor amam ( Tg 2.8); a oração já foi esquecida na igreja do século XXI, a denominação a que pertenço já foi conhecida por muito orar, hoje, em muitas partes do nosso país acabaram com os cultos de oração , e se não há oração, humilhação, intercessão certamente " impedimos " Deus se manifestar em nosso meio como realmente deveria acontecer ( Jr 29.13), individualmente cada cristão tem por obrigação aplicar-se à oração, mas isso já não tem mais espaço na pós modernidade, somos tão ocupados, precisamos nos dedicar à família, ao lazer, aos estudos, precisamos descansar ao final do dia pois trabalhamos muito, temos necessidade de dormir 8 horas por noite pois é saudável ao nosso organismo e devemos dele cuidar pois é o Templo do Espírito, realmente não temos tempo para orar, também não precisamos requerer nada do Senhor se assim procedemos; quanto ao temor ao Senhor está em extinção, até "colocarem" Deus contra a parede colocam, exigem bençãos dEle e dizem que Ele é obrigado a atendê-los, numa igreja assim é claro que os sinais e prodígios que aconteciam nos dias da Igreja primitiva não podem acontecer, estes milagres eram para confirmar o ministério dos apóstolos e para muitos viessem a crer no Senhor, nem todos crêem de verdade e muitos menos compartilham com o próximo para que tudo lhes seja comum, pois "quanto mais ajuntam para si, mais evidencia-se que Deus está na vida daquela pessoa."
A Igreja Primitiva é, ainda hoje, um exemplo para todos nós, certamente o desejo de Deus é que haja em nós o mesmo fervor espiritual, união e dedicacão ao Senhor que houve nos primórdios da Igreja.Depende de cada cristão agir segundo a Palavra para que a comunidade evangélica no Brasil retorne aos princípios apostólicos, e seja conhecida não por outra coisa, senão a preservação da doutrina bíblica, santificação, e perseverança no estreito caminho que conduz ao céu.
Que história a da Igreja, de onde viemos e como estamos!!!!
Há como mudar isso, há tempo de o Evangelho ser a principal marca na vida dos "crentes" e isso depende primeiramente de mim de você; pois quem é a igreja? Não somos nós membros vivos desse organismo organizado? Como membros devemos fazer aquilo nos foi confiado , o quadro atual pode ser mudado, depende de mim , depende de você. Faça aquilo que estiver ao seu alcance.


"Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" I Co 15.58


Referências Bibliográficas:

HLBURT,Jesse Lyman . A História da Igreja Cristã - Editora Vida
Revista EBD Juvenis CPAD. A História da Igreja,1º Trimetre/2008


Em Cristo,

João Paulo.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

AS APARÊNCIAS PODEM ENGANAR.

Não é recente a questão de o que homem tenta passar a outros uma imagem que transmita a melhor impressão possível ainda que não seja como ele as aparências demonstram, o apóstolo Paulo falou algo sobre o assunto em Romanos 2.25-29, falava ele sobre o verdadeiro Judeu e o que o caracterizava, não eram mais os sinas externos que qualificavam alguém como justo mas, sim, o interior, o coração.
Deus deu a Abraão a ordenança de marcar a carne do homem, macho israelita, com a circuncisão, sendo ela uma marca não só humana mas também proveniente de Deus e que agradava à vontade de Deus, naquele rito judaico estava uma marca externa porém, não se constituía Judeu aquele que fosse submetido somente à circuncisão, havia outras ordenanças para que o povo de Deus fosse verdadeiramente dEle, mandamentos que muitos ignoravam preocupando-se excessivamente com o externo e descuidando-se do homem interior.
Quando Paulo escreveu a carta à igreja em Roma já não era mais o judaísmo que separava o povo de Deus daqueles que não pertenciam ao Criador, agora havia outra marca que diferenciava essas duas categorias de povos, a marca não estava mais ligada à carne e sim ao interior do homem, ao coração, e é isso que o apóstolo ensinava de forma tão sábia e própria, Cristo veio para remover aquilo que era posto pelos homens, a lei não absolvia o homem do pecado mas, sim, o tornava pecador pois a mais nobre criação de Deus não agia mais para Deus antes, para não ser condenado pelo que a lei determinava.
Em nossos tempos vemos muitos cristãos aparentemente fiéis, trajam roupas que transmitem “santidade”, como se fosse possível, falam de forma espantosa com um linguajar “evangeliquês” que impressiona pelo “fogo”, pelos “mistérios”.
Jesus observou atitudes semelhantes em seus dias (Mt 23.3), tanto que disse aos homens que poderiam fazer o que os doutores da lei diziam mas, não deveriam fazer o que eles faziam, eram hipócritas, mentirosos, ostentavam uma imagem que não lhes era verdadeira, suas atitudes eram apenas para serem bem aceitos entre os homens, Jesus veio para mudar isso, o Mestre veio mostrar ao homem que a vida cristã, a adoração e toda nossa conduta devem estar além das aparências e de lugares físicos, ao ser questionado por uma mulher Jesus lhe disse que deveria adorar a Deus em Espírito e em verdade e não cumprindo simplesmente um costume humano: "Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (João 4 : 23).
Embora o cristão deva manter uma aparência agradável, descente e não sensual, isso não qualifica qualquer ser humano de aparência piedosa como filho de Deus, infelizmente o que mais ameaça as igrejas evangélicas são pessoas que estão no meio dos evangélicos, pessoas que não demontram frutos de arrependimento (Mt 3.8), homens e mulheres bem vestidos mas encharcados de engodo, mentira, contendas e desamor, aqueles que procedem sem amor, apenas enganam a si mesmo, não são parte daqueles que desfrutarão o gozo eterno, o Senhor nos adverte que, se não amamos o irmão a quem vemos não podemos amar a Deus que não vemos ( 1 Jo 4.20; 2.10; 3.10 ).
Jesus foi bem claro em Mt 21.19 ao amaldiçoar a figueira, ela não continha frutos, somente aparência, Jesus olha por detrás das folhas, por detrás daquilo que o homem apresenta, como já escrevi em outra postagem uma particularidade da figueira era nascerem os frutos antes da folhagem então, obrigatoriamente aquela figueira deveria ter frutos.
Não se impressione por ver pessoas que sustentam uma bela imagem, uma fala envolvente, uma vida "espiritual" demonstrada através de algumas manifestações durante reuniões, não adimire ninguém por isso, vá além, olhe os frutos, a Palavra de Deus diz que olhando nós para o Mestre não veríamos nele boa aparência para que o desejássemos ( Is 53.2) porém, ele era o Rei dos Reis, não houve ninguém que mostrou mais frutos que Ele, mais obediência, mais humildade, Ele é nosso exemplo, é nosso modelo perfeito.
Sejamos cheio do Espírito Santo e desfrutemos de seus dons pois são também para nossos dias (At 2.39), mas lembremos de que devemos ir além do momento do culto, nosso viver cristão não consiste nas poucas horas durante a semana que passamos na igreja, devemos frutificar diante dos olhos do mundo para que Cristo seja em nós glorificado.


Em Cristo,


João Paulo

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

BLOG DO JP RECEBE O SELO ""BUTTERFLY AWARD: FOR THE COOLEST BLOG I EVER KNOW"

Hoje, dia 03 de outubro, recebi do blog Letras Santas a premiação "Butterfly Award: for the coolest blog I ever know" (para o blog mais legal que eu já vi).Agradecemos a este blog parceiro!
Na minha indicação a este prêmio, selo, cito blogs que, apesar de conter um conteúdo saudável ao cristianismo são também parceiros deste blog:




As regras para aceitar esta premiação:


1)Colocar este logo no seu blog;
2)Adicionar o link do blog que lhe ofereceu o prêmio;
3)Indicar no mínimo 7 outros blogs;
4)Adicionar no seu blog os links destes outros blogs que acabou de premiar;
5)Comunicar os premiados.
JP

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

TERÁ TEM QUE MORRER ??


A frase, “Terá tem que Morrer”, foi o título de uma pregação que ouvi certa vez, o orador falava da necessidade de fazermos morrer algo em nossas vidas que, porventura, estivessem impedindo-nos de caminhar segundo o propósito de Deus.
Mas afinal, quem foi Terá?
Terá era descente de Sem ( Gn 11.11-24), filho de Noé, e através de sua vida Deus trouxe à existência uma das figuras mais notáveis do Antigo Testamento, Abraão.
Abraão é conhecido como o pai da fé pois, deixando sua terra partiu para um lugar que o Senhor lhe mostraria, pela fé obedeceu á voz do Deus de Israel, "Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia." (Hebreus 11 : 8), também não hesitou quando Deus pediu que lhe oferecesse seu filho Isaque como sacrifício ao Senhor porém Deus proveu um cordeiro para ser imolado no lugar do filho de Abraão ( Gn 22. 1-16; Hb 11.17 ).
Quando se faz a leitura dos dois últimos versículos do capítulo 11 e ininia-se o capítulo 12 do livro de Gênesis encontra-se a seguinte narrativa;

“E tomou Terá a Abrão seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; e vieram até Harã, e habitaram ali.
E foram os dias de Terá duzentos e cinco anos, e morreu Terá em Harã.” (Gn 11.31,32)

“ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.
E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.
E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Assim partiu Abrão como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã.” vv 1-4

O trecho acima descreve a saída de Terá pai de Abraão e parte de sua família para a terra que o Senhor havia prometido a Abraão, lendo esse início do capítulo e os últimos versículos do capítulo anterior há uma idéia de que Abraã teria saído de Harã quando seu pai morreu; e não foi? Não.
Sabemos que nem sempre os capítulos, ou até livros na Bíblia, estão organizados por ordem cronológica, esse trecho do livro de Gênesis é claro quanto a isso, Abrão não saiu de Harã após a morte de seu pai, Deus não tirou a vida de Terá para que Abraão o obedecesse, a analogia do pregador naquela noite não estava fundamentada de forma correta sobre texto sagrado. Segundo a história o grande pregador Charles Spurgeon lia um texto sobre o qual iria ministrar, até cinqüenta vezes, temo que o pregador não se deteve em examinar o contexto da narrativa Bíblica citada.
Uma regra básica de hermenêutica diz que se deve analisar um texto à luz do seu contexto que pode ser imediato ou remoto.Comparemos alguns versículos do capitulo onze e doze para identificarmos onde houve equívoco por parte do orador:

“E viveu Terá setenta anos, e gerou a Abrão, a Naor, e a Harã.” (Gn 11.26)

“E foram os dias de Terá duzentos e cinco anos, e morreu Terá em Harã.” (Gn 11.32)

“Assim partiu Abrão como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã.” (Gn 12.4)

Segundo os versículos acima Terá era mais velho que seu filho Abraão 70 anos, logo, quando partiu Abraão de Harã aos 75 seu pai Terá ainda estava com 145 anos e demoraria mais 60 para expirar, a simples falta de atenção e precipitação para falar algo pode levar a um erro como esse, é claro que um ouvinte da mensagem ao identificar o erro durante a exposição não dará o mesmo crédito ao que ouve como se não tivesse identificado o erro.
Há muitas coisas em nossas vidas que devemos fazer morrer tais como, nossa natureza pecaminosa e tudo aquilo que se opõe à vontade do nosso Pai; partindo desse ponto pode-se aplicar isso à nossa vida como cristãos mas, não embasados no texto do livro de Gênesis.
A má interpretação da Bíblia pode gerar não pouca confusão tanto no meio cristão como na sociedade onde a igreja está inserida, vários movimentos “pseudo cristãos” tem surgido pelo de homens interpretarem a Bíblia segundo suas vontades, distorcendo o significado das escrituras para benefício próprio, é assim que surgiu, por exemplo, o movimento da Teologia da Prosperidade que apregoa que os bens materiais são sinal da bênção de Deus na vida de seus filhos e que , todos os que servem a Deus devem desfrutar desse bem, se não o fazem é porque falta-lhes fé ou estão em pecado, aplica-se o mesmo em relação à saúde, movimentos assim nunca pregão santificação, arrependimento, perdão, amor ao próximo sem interesses; o Senhor Jesus já nos preveniu acerca desses males, "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores." (Mateus 7 : 15), "Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." (Mateus 24 : 24).
Há pouco tempo foi noticiado no fantástico um fato trágico e ao mesmo tempo engraçado, um homem que se dizia Pastor, disse ter encontrado um texto bíblico que fundamentasse seu ato de adultério, ensinava que era lícito tomar outra mulher, sendo casado, para se deitar com ela, não só ensinava como o fez com o consentimento de outros, veja aqui o que a falta de conhecimento, principalmente de português mas também bíblico causou, a reportagem disse que o homem, ele mesmo, se auto denomina Pastor ..

Nosso dever como seguidores de Cristo é examinar o que ouvimos confrontando tudo com as Escrituras, os irmãos de Beréia foram chamados nobres por examinarem o que ouviam, conferindo se era assim que diziam os escritos sagrados (At 17.11), o que sempre levou, leva e levará o povo de Deus a errar e ser enganado é a falta de conhecimento de Sua palavra: "Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus." (Mateus 22 : 29).

"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5 : 39)

Em Cristo,

João Paulo.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

SEM ARMADURA??




Em dias em que tantos cristãos guerreiam espiritualmente, tanto se fala em amarrar, determinar e tantas coisas ligadas a ações que caracterizam o povo evangélico como soldados em meio a uma batalha, necessita-se de armas, de estarem vestidos de uma armadura para resistir a tudo quanto lhes atacar. Mas, contra quem se dá nossa batalha? Somos mesmo atacados ?
O apóstolo Paulo ao escrever sua carta à igreja do Senhor Jesus na cidade de Éfeso advertiu-os da seguinte forma:

"Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos," Efésios 6.13-18


Paulo fazia uma comparação das armas que nos são necessárias, com o modelo de armadura usada pelos soldados romanos pois, a Bíblia nos relata que estamos sim em uma batalha, contra seres nas regiões celestiais:"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais." (Efésios 6 : 12), e contra nós mesmos: "Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço." (Romanos 6.15) e vv 16-25. Diariamente o cristão é atacado pelo inimigo que quer fazê-lo pecar, distanciá-lo do seu Deus (Ef 6.16b); mas Deus coloca à disposição de seus soldados uma poderosa armadura que, se usada de forma correta o manterá firme durante toda batalha até que aquele que o alistou para Seu exército lhe recompense com inefáveis maravilhas :"O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção .Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade;Tribulação e angústia sobre toda a alma do homem que faz o mal; primeiramente do judeu e também do grego;Glória, porém, e honra e paz a qualquer que pratica o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego; ( Romanos 1.6-10).
Nesse constante e diário combate o Senhor no adverte a estarmos sempre cingidos com a verdade, e como falta a verdade em alguns servos de Deus, não só verdade no sentido de os lábios não pronunciarem aquilo que é mentira mas, verdade no tocante ás nossas atitudes para com o próximo pois, se dissermos que amamos Deus a quem não vemos, logo, amamos nossos irmãos a quem vemos senão somos mentirosos; também devemos ser verdadeiros quanto á assistência aos pobres pois é mandamento do Senhor que, nos recompensará até por um copo d'água que a algum dos seus pequeninos oferecermos ( Mt 10.42). Não poucas vezes a Bíblia nos exorta á verdade, para que abandonemos a mentira (Ef4.25); para que guardemos os mandamentos do Senhor não sendo mentirosos ( I Jo 2.4);e ainda é clara em dizer que os mentirosos não entrarão no Reino dos céus (Ap 21.8; 22.15).
Outro item da armadura do soldado de Cristo é a justiça, algo também esquecido nos dias atuais, os homens valem-se muito mais de seus interesses, em manipular situações em favor próprio, do que serem justos em todo tempo, ainda que sofra dano o servo do Senhor tem de ser justo( Sl 15.4); mas, para os que anseiam por justiça e por ela lutam, serão saciados pdelo Justo Deus( Mt 5.6).
O Evangelho da paz, que deve ser aquilo que levamos à todos que encontrarmos, tem sido substituído por um evangelho de tribulação, alguns trocam a cruz de Cristo e seu leve fardo por uma religiosidade pesada e que está longe de estabelecer a paz que o Cristo veio trazer aos que estavam separados do Criador, contudo, o verdadeiro soldado do batalhão celeste leva a toda parte o EVANGELHO que põe a criatura em paz com seu Criador a e ainda torna-á na condição de filho, não sendo mais o criador apenas aquele que lhe deu vida mas, um Pai amoroso que conduz ao céu.
A fé, descrita pelo escritor aos Hebreus da seguinte forma: "ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." (Hebreus 11 : 1), item sem o qual não podemos agradar aquele que nos alistou ( Hb 11.6), tem de estar presente na vida do servo de Deus, intrinsecamente, pois sem ela nem podemos nos alistar nesse exército vencedor quanto mais guerrear por ele sendo vencedores. A fé deve estar alicerçada num único fundamento, Cristo ( I Co 3.11), não há outro e nunca haverá, se a fé não está posta no filho de Deus ela é vã e infrutífera para a vida eterna, alguns que se denominam ministros de Deus levam o povo a exercitarem sua fé em amuletos e tudo quanto lhes seja acessível para manipular o maior número possível de desavisados; uma fé centrada em Jesus e a cada dia acrescida pelo ouvir da palavra de Deus é um escudo através do qual ficamos protegidos contra os dardos no inimigo das nossas almas.
O capacete protegia a cabeça do soldado, parte mais sensível e importante do corpo humano, assim também deve ser também nossa salvação, devemos valorizá-la como bem inegociável e que nunca deve sair de nossa cabeça que dirige todo o corpo, salvação essa que não foi obtida por preço insignificativo mas, que nos foi oferecida não sendo possível pagarmos por ela, nem ainda que esgotássemos todos os recursos do mundo. Fora do sacrifício de Cristo não há salvação (At 4.12),e essa salvação não é exclusiva de etnia, povo ou classe de determinadas pessoas ( At 2.21).
A espada a que Paulo se referia é a Palavra de Deus como mostra o versículo, sem ela é frustrado todo esforço do soldado para se manter vivo em uma batalha, a Palavra de Deus é que nos libertou ( Jo 8.32), e usando-a o soldado de Cristo tem o poder de libertar outros cativos. A espada do Espírito é que nos faz viver na peleja, mas importante do que o alimento para o corpo, sem ela verdadeiramente somos facilmente vencidos (Mt 4.4).
O objetivo dessa postagem é que os leitores sejam despertados para buscarem ao Senhor mais e mais pois ele nos oferece essa ARMADURA para que vençamos e alcancemos a salvação. Vivemos dias de trevas e de relativização da verdade, dias de verdadeira batalha onde necessitamos lutar diariamente, incansavelmente par alcançar a vitória chegando ao final de nossa missão sem tombarmos diante do inimigo. Todas as palavras aqui escritas podem ser resumidas em uma única mensagem: Sem armadura você morre.


"Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra." (II Timóteo 2 : 4)



Em Cristo,



João Paulo.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

10º ANIVERSÁRIO DEPTO INFANTIL E DO CONJUNTO HARPA DE DAVI

O texto escolhido como chave para a festividade das crianças está em Lucas 1.66 e a indagação,
Quem será, pois, este menino ?, fazia referência ao menino João Batista, que era o maior dos que haviam nascido de mulher (Mt 11 : 11), e veio a tornar-se aquele que preparou o caminho para o Salvador ( MT 3.1-3), não tinha compromisso com o governo humano e suas atitudes que contrariavam a vontade do Deus de Israel; João morreu decapitado por não conformar-se com o pecado de Herodes, antes, pregava que transgredia o rei, a lei do Deus vivo.
Tornou-se o menino de Zacarias um grande homem de Deus e é isso que queremos para nossas crianças, que sejam compromissadas com a verdade Bíblica e com aquele anunciado por João Batista, aquele de quem o profeta não era digno de desatar-lhe as sandálias: Jesus, o Cristo.
Deus abençoe nossas crianças.


Participe conosco através do endereço http://www.adca.org.br/ , assista nossos cultos on line.


João Paulo.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O INFERNO (2).

Pormenor d'O Juízo Final, Fresco da Capela SistinaMichelangelo



Vamos pensar um pouco mais no que se refere a palavra inferno, um irmão postou um comentário lembrando que há confusão quanto ao conceito dos cristãos acerca do dito lugar e é claro que não é a presente postagem que vai sanar todas as dúvidas e questionamentos daqueles que lerem seu conteúdo mas, com certeza, irá despertá-los para uma busca, através do estudo da palavra de Deus, das respostas às suas indagações.

A Bíblia que utilizamos na língua portuguesa não traduz exatamente as palavras usadas no original quando se refere ao inferno e em alguns casos ainda traduz o lugar da almas por sepultura.
No antigo testamento a palavra para inferno é Seol, na forma hebraica e , no novo testamento, Hades para a forma grega, lugar de repouso para as almas , lá estavam tanto as almas dos justos como as dos ímpios, separadas por um espaço intransponível, de um lado as almas dos santos no Seio de Abraão, no outro as almas dos que morreram sem aceitar em seu coração o Deus Eterno. A Passagem bíblica de Lucas 16.19-31 relata um fato em que morreu um justo e um rico injusto, o destino do justo, Lázaro, foi o Seio de Abraão, o destino do rico foi um lugar de tormento, ambos estavam no Seol ou Hades. E o que faziam ali ? Esperavam, e todos os que morreram injustos estão nessa espera, o dia do Juízo Final para o julgamento, os santos aguardavam a ressurreição apara o DIA DO SENHOR até que Jesus os retirou dali porém, os ímpios, ficarão em tormentos até “O Trono Branco. Este é o último grande julgamento, o Juízo Final, para condenar todos aqueles cujos nomes não estiverem inscritos no livro da vida do Cordeiro (Ap 20.5-11; At 17.31; Rm 2.12-16). É nesse último grande juízo que o Justo Juiz dirá aos falsos obreiros “Nunca vos conheci” (Mt 7.23). Alguns teólogos pensam que aqui o Senhor se referiu aos não-eleitos, mas o termo grego ginõskõ denota que Ele nunca aprovou (cf. o uso do termo grego com esse sentido em Rm 7.15), reconheceu ou deu crédito ao trabalho dos obreiros que não fazem a sua vontade. O Senhor só tem relacionamento aprovador com quem o ama, o serve e persevera em segui-lo (Gn 18.19; Sl 1.6; Jo 10.14,27; 1 Co 8.3; Na 1.7; Gl 4.9; 2 Pe 2.20-22; Ap 3.11).” [1]

Em seu livro, “O Calendário da Profecia”, o Pastor Antônio Gilberto esclarece-nos um pouco mais sobre o inferno propriamente dito: “o inferno eterno como destino final dos ímpios é o chamado Lago de Fogo e Enxofre, mencionado em Apocalipse 20.10,14. O Hades é apenas um inferno-prisão onde os ímpios permanecem entre a morte e a ressurreição deles. A ressurreição dos ímpios acontecerá por ocasião do Juízo do Grande Trono Branco, após o reino milenar de Cristo (Ap 20.7,11-15)” [2]

Entendemos que após a ressurreição de Jesus Ele tenha levado aos céus os santos que estavam no Seio de Abraão, fazendo assim com que os salvos antes do advento de Cristo estejam no paraíso, entende-se isso a partir do texto de Mt 16.18 quando Jesus disse que as portas do Hades não prevaleceriam contra a Igreja, segundo o Pr Antônio Gilberto o texto indica futuridade em relação à ocasião que o disse Jesus, o Mestre também disse ao ladrão da cruz que ele estaria no Paraíso naquele mesmo dia junto ao Salvador, Efésios 4.8,9 também reforça essa idéia de que o Senhor retirou do Hades os justos. Assim, todos os que morrem ou morreram em Cristo, ou os justos do AT, estão no paraíso que está nos céus e de lá sairão para ressurreição quando Jesus voltar à Terra para arrebatar sua igreja: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” I Ts 4.16,17
Os ímpios que morreram, antes ou não de Cristo, estão no mesmo lugar, no Hades sendo reservados para o juízo, assim é também para todos que morrem sem aceitar a Salvação oferecida em Jesus (Ap 20.13-15); o profeta Ezequiel também falou sobre os injustos que se encontram no Hades, leia Ez 32.17-32.

No lugar de tormento e dores , Hades, certamente há um incessante terror, a Bíblia fala de fogo: "E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga," (Marcos 9 : 43), também fala choro e trevas: "Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes." (Mateus 25 : 30), é difícil às vezes compreender que em um lugar ao mesmo tempo há fogo e trevas, escuridão, talvez as palavras foram empregads em sentido figurado, de fato não sabemos ao certo qual o grau de sofrimento e terrores há para os que estão no lugar de tormento e tão pouco para os que serão lançados no lago de fogo e enxofre, o inferno.
Ainda que as dores que existam sejam as mais temíveis pelo ser humano, ainda que possam causar-nos arrepio e levar-nos a tentar quantificar esse sofrimento, com certeza não será ele maior do que o grande tormento que há para os que morreram e morrem sem salvação: a impossibilidade de se voltarem para Deus, a inexistência da presença do Senhor, esse sim é o maior tormento a que o homem pode ser submetido. Se o gozo que teremos no céu, a sua essência é a eterna presença de Deus, se ansiosos estamos por não mais pecar e , assim, não mais apartarmos-nos da presença do Senhor, então, o oposto a isso, a eterna separação do Senhor, é o maior tormento que haverá no inferno, da mesma forma que a ausência de dor, de sofrimento, da necessidade de muito trabalho são secundários comparados ao gozo ininterrupto da presença que teremos na presença do Senhor do céu em contemplá-lo face a face e estar com com Ele par sempre, da mesma forma qualquer outro sofrimento presente no castigo eterno são de menor relevância comparados à não possibilidade de obter a salvação em Deus, a certeza de que nunca mais se terá a oportunidade de se voltar para Deus é o maior terror daquel lugar; o rico relatado em Lucas não queria que seus entes queridos fossem para aquele lugar sem volta, sem gozo, sem paz : “E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.” Lc 16.27,28 , o rico sabia que ainda oportunidade de seus irmãos se arrependerem e voltarem-se para Deus.
Deus oferece ao homem diariamente o seu amor revelado em Cristo, Deus não tem prazer na morte do ímpio e não quer que ninguém se perca (Jo 3.16), por isso enviou-nos Jesus, basta confessar Seu nome, aceitá-Lo no coração, buscá-Lo com todas as forças e perseverar até o fim: "Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo." (Mateus 24 : 13).
Que o Senhor nos ajude a premanecermos em Seu caminho e anunciar a salvação oferecida em Seu Filho a toda a humanidade.

"E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." (Atos 2 : 21)



Referências Bibliográficas:

01. Zibordi, Ciro . QUAIS SÃO SO JULGAMENTOS MENCIONADOS NA BÍBLIA?. Blog do Ciro
02. Gilberto, Antônio. O CALENDÁRIO DA PROFECIA. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.


Em Cristo,

João Paulo

O PÚLPITO PENTECOSTAL (2)

Se por um lado há falta de preparo por parte de muitos pregadores sobre os púlpitos (leia aqui ), de outro há uma tendência em achar que ...