segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A FILOSOFIA BUDISTA E A BÍBLIA.

O Budismo

Sistema ético, religioso e filosófico fundado pelo príncipe hindu Sidarta Gautama (563-483 a.C.), ou Buda, por volta do século VI
Aos 29 anos, resolveu sair de casa, e chocado com a doença, com a velhice e a com morte, partiu em busca de uma resposta para o sofrimento humano. Juntou-se a um grupo de ascetas e passou seis anos jejuando e meditando. Durante muitos dias, sua única refeição era um grão de arroz por dia. Após esse período, cansado dos ensinos do Hinduísmo e sem encontrar as respostas que procurava, separou-se do grupo. Depois de sete dias sentado debaixo de uma figueira, diz ele ter conseguido a iluminação, a revelação das Quatro Verdades. Ao relatar sua experiência, seus cinco amigos o denominaram de Buda (iluminado, em sânscrito) e assim passou a pregar sua doutrina pela Índia. Todos aqueles que estavam desilusionados pela crença hindu, principalmente os da casta baixa, deram ouvido a esta nova faceta de Satanás. Como todos os outros fundadores religiosos, Buda foi deificado pelos seus discípulos, após sua morte com 80 anos.

Prática de Fé do Budismo consiste no ensinamento de como superar o sofrimento e atingir o nirvana (estado total de paz e plenitude) por meio da disciplina mental e de uma forma correta de vida. Também crêem na lei do carma, segundo a qual, as ações de uma pessoa determinam sua condição na vida futura. A doutrina é baseada nas Quatro Grandes Verdades de Buda:
1 A existência (vida) implica a dor

2 A origem da dor é o desejo e o afeto

3 O fim da dor só é possível com o fim do desejo ao atingir o nirvana ( estado final de conhecimento e felicidade total)

4 Se prega que a superação da dor (o nirvana) só pode ser alcançada através de oito passos:

Compreensão correta; Pensamento correto;
Linguagem correta;
Comportamento correto;
Modo de vida correto;
Esforço correto;
Desígnio correto; Meditação correta.


OS ENSINOS BUDISTAS E A BÍBLIA

A meditação de acordo com as sagradas Escrituras faz aproximar-mos de Deus. Em Salmos 1 e versículo 2 está escrito “ antes tem o seu prazer na Lei do Senhor, e na sua Lei medita de dia e de noite”
E em Josué 1.8 somos aconselhados a meditar também na Palavra de Deus: “Não cesses de falar deste Livro dessa Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem sucedido”.
Nosso objetivo ao meditar deve ser a aproximação ao nosso Deus através de Sua palavra e oração

O budismo prega o panteísmo, “Sistema filosófico que identifica Deus com o mundo”, não crêem em um Deus pessoal, Criador, que se comunica com sua obra, antes, pregam que o homem deve procurar o deus interior através do cumprimento dos princípios estabelecidos por Buda.
A Palavra do Senhor nos declara que Deus é pessoal e que se comunica com o homem e que é Soberano: "Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus." (Isaías 44 : 6)

Vejamos o que diz Bíblia:


Deus é um ser pessoal e não uma força cósmica:

Deus fala, "E falou o SENHOR a Manassés e ao seu povo, porém não deram ouvidos." (II Crônicas 33 : 10)

Deus tem vontade "Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve." (João 9 : 31)

Deus age, “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens.” Is 45.12


Deus se comunica com o homem:

“E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?” Gn 3.9

"ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei." (Gn 12 : 1)

"E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui." (Ex 3 : 4)


O Budismo, a vida após a morte, e o carma

O budismo prega que não há vida eterna como nos ensina a Bíblia, os ensinamentos de Buda instruem e homem a crer no reencarnacionismo, porém, a Palavra de Deus nos adverte quanto ao que ocorrerá ao homem a após sua morte e que este vive uma única vez: “ Ao homem está destinado morrer uma única vez, vindo depois disto o juízo” Hb 9.27

O carma, palavra derivada do sânscrito que significa “ação”, e ensinado como uma lei de causa e efeito, se a pessoa pratica boas obras será recompensado nessa vida ou reencarnando em uma vida melhor, se a pessoa faz más obras poderá reencarnar em uma vida dolorosa ou ainda como um animal.
De acordo com a palavra de Deus nós devemos praticar o bem, boas obras:"Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem." (I Pedro 2 : 12), mas isso não nos levará a outra vida terrena, à reencarnação, essas obras serão julgadas por Deus quando cada homem estará perante Ele para prestar contas de tudo quanto fez na terra.



Conclusão


A vida não é toda sofrimento como ensina o budismo, a vida é uma dádiva de Deus onde nós passamos por momentos difíceis, somos provados ( Tg 1.2), os que seguem a Jesus são confrontados pelas ondas do mar da vida (Mt 8. 23-27), devem levar sua cruz ( Mt 16. 24-28). O sofrimento a que o homem está sujeito foi causado pela transgressão de Adão e Eva, antes do pecado original não havia sofrimento nem necessidade de o homem esforçar-se por sua salvação, pois, não havia morte.
O homem é um ser que tem desejos e sem ele não pode viver, não há como separar o homem dos anseios, de almejar algo. O servo de Deus por ter planos e sonhos, mas do Senhor vem a resposta : “ O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios do Senhor vem” Pv 16.1
De acordo com a Bíblia, a paz verdadeira é encontrada em Deus e não através de meditações como prega o budismo, o Senhor pode nos conceder paz mesmo em meio à dificuldade do mundo atual ( Fp 4.6,7)
A salvação do homem só encontrada em Jesus, ele precisa ser salvo, pois todos pecaram ( Rm 3.23), o homem não pode salvar-se por si só, necessita de um mediador e o único, entre Deus e o homem, é Jesus ( 1Tm 2.5).
Deus propôs salvar o homem ( Jô 3.16), basta que ele aceite essa salvação, do contrário sobre ele permanece a ira de Deus e seu fim será eternamente separado de Deus.

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” Jo 3.36

Bibliografia:

lições Bíblicas - Juvenis - 4º Trimestre 2008 CPAD
CACP - Centro Apologético Cristão de Pesquisas


João Paulo

18 comentários:

  1. Parabéns pelo post,

    muitas filosofias orientais tem crescido com sucesso no Ocidente e o budismo, talvez seja a maior.


    Abçs
    Sandre

    ResponderExcluir
  2. Irmão Sandre,

    É exatamente o que tem acontecido, o crescimento das filosofias orientais ( no caso do budismo pode também ser classificado como religião) tem crescido e, com ela muitos cristãos tem abandonado a simplicidade do Evangelho para acrescer adornos à Ele, não sabem que o Evangelho nos basta, Cristo nos basta e nada mais.

    Abraço,

    JP

    ResponderExcluir
  3. Paz, irmão JP.

    Antes de tudo, quero agradecer a visita e o comentário lá no blog. Apareça mais vezes!

    Bem, por incrível que pareça, as filosofias orientais estão se difundindo muito rapidamente no Ocidente e são muitos que estão se deixando levar por elas. O post é muito importante, pois não devemos simplesmente "naõ aceitar" essas coisas, devemos tb mostrar a verdade dentro da Bíblia.

    Como o ser humano (especialmente os das castas mais baixas) enfrentam (e muito) o sofrimento, identificam-se com essas crenças e buscam nelas um alívio, mas alívio verdadeiro só em Jesus, que nos dá um jugo mais suave e um fardo leve. Jesus é a resposta para esse mundo confuso e devemos fazer com que eles saibam disso.

    Que Deus continue lhe ajudando a se dedicar a falar da Verdade de Deus!

    ResponderExcluir
  4. João Paulo,

    Em uma época em que as pessoas buscam respostas nas religiões orientais, seu artigo vem com muitos subsídios. Meus parabéns.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Irmão João Paulo, mais uma vez venho lhe congratular pelo excelente estudo, propiciado como subsídio pra classe de Juvenis.

    Não sei se o irmão vai continuar com esse estudos, seguindo o currículos das lições. Mas se continuasse seria uma grande benção!!!

    ResponderExcluir
  6. irmão Paulo,


    Sempre que puder estarei comentando no seu blog.
    Também acho importante não só criticar algo mas, mostrar biblicamente onde estão os erros e incoerências, temos muitos trabalhos sérios que podem nos esclarecer acerca de todos os assuntos, basta o cristão examinar e terá uma cosmovisão equilibrada nesse mundo desajustado.

    Abraço.

    JP

    ResponderExcluir
  7. Irmão Victor,


    Obrigado.
    Na verdade foi mesmo a revista da ED que trouxe-me luz sobre o assunto. Gostaria de postar mais acerca dos importantes temas da reista da ED mas, não tenho tido tempo, vou me esforçar para colocar mais alguma coisa sobre aqueles assuntos.


    Abraço,

    JP

    ResponderExcluir
  8. Irmão, obrigado por sua participação no GQL. Sei da dúvida que você tem, mas gostaria de saber um pouco mais precisamente o que seria esse "alargamento"? Você quer deixar seus textos mais "à vontade" no blog?fircat

    ResponderExcluir
  9. João Paulo,

    Importante a abordagem desse assunto, pois muitas pessoas, incluindo jovens estão se voltando para as filosofias orientais em buscas de respostas para a sua vida. Por trás de uma filosofia religiosa que fala em amor, misericórdia, está uma doutrina demoníaca de reencarnação. Parabéns pela postagem. Você anda meio sumido do meu blog. Estou no aguardo da oportunidade para estar aí com vocês.

    Graça e Paz.

    Graça e Paz.

    ResponderExcluir
  10. E uma pena que a intolerância religiosa
    e filosófica ainda exista, por parte de
    quem se diz seguidor de Cristo, ele mesmo um Bodhisatva e seguidor da linhagem dos Budas através dos tempos.

    Pensar que uma filosofia como a budista, é coisa demoníaca, além de explicá-la de maneira totalmente errônea, é ignorar o
    quanto os cristãos retiraram do budismo para suas doutrinas assim como o próprio Cristo, ele mesmo um aprendiz e depois um grande Mestre do budismo.

    Onde estava Cristo quando desapareceu, na sua infância ? Entre outros lugares, na India que era, no seu tempo, o maior centro de budismo no mundo.

    Lá ele aprendeu, dos budistas, inúmeras coisas parte das quais ensinou a vcs., cristãos, como a doutrina do bodhisatua, que significa dar seu corpo pelos seu semelhantes, através de inúmeras vidas.

    Infelizmente seu maior aprendizado ficou secreto, evcs. não aprenderam, que foi a parte tântrica dos ensinamentos passada diretamente de Mestre para Discípulo.

    Isso se perdeu, e para vcs., só ficou um livro, que veneram com tanta devoção.

    Quem duvidar, em lugar de ficar dizendo bobagens, que vá procurar estudar o assunto profundamente para se informar melhor, se o seu dogma assim o permitir,
    e se quiser saber a verdade dos fatos.

    Qualquer budista tântrico pode ver na sua extensa liturgia cristã os resíduos do conhecimento tântrico antigo e perdido que vcs. desconhecem.

    ResponderExcluir
  11. Pr Juber, paz do Senhor.

    Só agora, depois de tanto atraso, obersevei que não havia respondido.
    Agradeço-lhe pela participação, em uma data oportuna, em 2009, estaremos juntos sim.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Caro Shadow_X, a paz do Senhor!

    Obrigado pela sua participação.

    Em primeiro lugar não há na postagem intolerância religiosa. Quando um autêntico cristão se coloca contra os ensinos budistas ele está apenas cumprindo seu papel como seguidor de Cristo, anunciando a verdade e renunciando tudo aquilo que vá de encontro às verdades do Evangelho. É a manifestação da liberdade que temos, graças a Deus, em nosso país, liberdade tamanha que sua opinião, mesmo contrária, foi publicada aqui. Se pratiquei intolerância por discordar dos ensinos de Buda você também o fez por discordar dos ensinos verdadeiramente bíblicos.

    Os ensinos de Cristo certamente não são, e nunca foram firmados sobre os alicerces do budismo, não pode haver contradição naquilo que Jesus ensinou. Como descrito na postagem os ensinamentos de Gautama diferem-se em muitas coisas dos apresentados na Bíblia, não pode assim o Cristinismo ter sido fundado ligado à doutrinas budistas.

    Acerca do intervalo da vida de Jesus que não é ciado pela Bíblia ninguém pode dizer que ele estava aqui ou acolá, sua informação é mera especulação, não tem fundamento histórico confiável.
    Cristo crescia como uma criança normal, aprendendo, brincando, sendo carpinteiro e não exercendo ainda, seu ministério que foi iniciado quando ele tinha 30 anos, certamente este período não traria riqueza de conteúdo para a humanidade, por isso não ser citado.

    O Livro que temos, a Bíblia Sagrada, é verdadeiramente a Palavra de Deus, isto é fato experimfentado por todos os autênticos cristãos, ela é verdadeira e se cumpre em nossas vidas.

    Não há dogmas na Igreja, em Cristo.
    Somos livres para conhecer a verdade, e todas as coisas tem nos levado a crer e experimentar a verdade: Cristo.

    * Leia cuidadosamente o artigo e verá a incompatibilidade do ensinos e Buda e de Cristo.

    " Todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo"

    Abraço.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Cristo também disse que devemos abraçar todas as pessoas e na fé que nos une procurar a verdade convergente da vida. O livro da fé também nos ensina que é através da compreensão que encontramos Deus em tudo o que existe. Até nos ensinamentos de Budah. ShadowX todos nós encontramos Deus nas mais diversas formas, no fundo nós somos parte integrante dele e ele de nós. Infelizmente existem barreiras humanas e de origem social que reduzem a paz, o amor, e porque não a justiça (por muito subjectiva que possa ser), a uma simples rotina de sobrevivência. Mas somos muito mais que isso, seja em Cristo ou em Budah, ou nos pormenores de uma vida mundana, todos caminhamos neste universo com um objectivo, o da paz divina. E será por isso a vida na terra mais suportável, isso só vocês poderão responder...

    ResponderExcluir
  14. Caro Anônimo,

    Obrigado pela participação.
    Não vejo Cristo dizendo isso que afirmou na primeira frase, a fé que une aqueles que estão em Cristo é uma só: a crença que Ele é o Filho de Deus, único mediador entre Deus e o homem, e que fora dEle não há salvação; isso é que une todos os que conhecem de fato a Cristo.
    A Bíblia nos ensina, dentre tantas coisas, que encontramos a Deus, que é alguém e não tudo, através da manifestação de sua Graça em Cristo, só assim podemos nos conhece-Lo, não somos partes integrantes dEle, pois Ele é Deus e nos pecadores que necessitam de Sua misericórdia.

    Somos seres humanos, pecadores, "pois todos pecaram", e só reconhecendo isso, confessando a Cristo como Salvador e vivendo para Ele é que poderemos ser salvos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. estava pesquisando para a licao desse domingo, exatamente para a sala dos juvenis, e fiquei feliz de saber que em 2008 essa licao tambem foi ministrada.

    ResponderExcluir
  16. eu gosto muito do budismo existe uma passagen nase escrituras budistas,ncia cristã o kalama sutta nesta passagem buda ensina a nao acreditar só por que esta escrito ao relatos a tradiçoes vo
    ces estão com muita arrogancia:arrogancia cristã eu gostaria de saber se a biblia teria uma passagen assim como o kalama sutt, eu vejo obediência,mas aonde está a liberdade na obediência.

    ResponderExcluir
  17. Cara Hellen,

    Que bom que o texto ajudou um pouco. Mas como tudo da internet, leia e analise bem antesde passar aos alunos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  18. Caro Anônimo,

    A Bíblia é clara em exortar os cristãos a examinarem tudo que lhes chega ao conhecimento. Veja duas passagens clássicas:

    "Examinai tudo. Retende o bem." (I Tessalonicenses 5 : 21)

    "E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.
    Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim" Atos 17.10,11

    Abraço.

    ResponderExcluir