segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

DIA DA BÍBLIA.


"Celebrado no segundo domingo de dezembro, o Dia da Bíblia foi criado em 1549, na Grã-Bretanha pelo Bispo Cranmer, que incluiu a data no livro de orações do Rei Eduardo VI. O Dia da Bíblia é um dia especial, e foi criado para que a população intercedesse em favor da leitura da Bíblia. No Brasil a data começou a ser celebrada em 1850, quando chegaram da Europa e EUA os primeiros missionários evangélicos. Porém, a primeira manifestação pública aconteceu quando foi fundada a Sociedade Bíblica do Brasil, em 1948, no Monumento do Ipiranga, em São Paulo (SP). E, graças ao trabalho de divulgação das Escrituras Sagradas, desempenhado pela entidade, o Dia da Bíblia passou a ser comemorado não só no segundo domingo de dezembro, mas também ao longo de todas a semana que antecede a data. Desde dezembro de 2001, essa comemoração tão especial passou a integrar o calendário oficial do país, graças à Lei Federal 10.335, que instituiu a celebração do Dia da Bíblia em todo o território nacional.
Hoje, as celebrações se intensificaram e diversificaram. Realização de cultos, carreatas, shows, maratonas de leitura bíblica, exposições bíblicas, construção de monumentos à Bíblia e distribuição maciça de Escrituras são algumas das formas que os cristãos encontraram de agradecer a Deus por esse alimento para a vida." [1]


Há vários anos que a Bíblia tem sido alvo de ataques, já foi proibida de ser divulgada em alguns países, é crime lê-la em algumas partes do mundo. Em países em que há liberdade de expressão, como no Brasil, muitos fazem dela motivo de risos, chacota e gracejos mas o fato é que, ao longo de tantos anos ela tem se mostrado sobrenaturalmente poderosa, é impossível de se contar o número de vidas que foram transformadas pelo Seu poder: milhares de casamentos restaurados, de ex- viciados em álcool ( meu pai ), em drogas, em calmantes ( minha mãe), em jogos que levam toda a renda familiar, inúmeras pessoas que deixaram a irresponsabilidade como pais e assumiram denovo seu papel para o bem de seu lar, milhares que abandonaram o crime, muitos deixaram de lado a prostituição por causa da mensagem salvadora da Palavra de Deus, conheço pessoas que deixaram o homossexualismo, voltaram-se para Deus e constituíram família. Só algo sobrenatural para operar tantos milagres, é Deus através de Sua poderosa Palavra.

A resposta para o insistente desejo em desacreditarem a Bíblia não é outro senão o plano do inimigo de nossas almas, aquele que se opõem a Deus e ao seu Reino, aquele em quem o mundo está ( I Jo 5.19 ), para que, cegando os homens,estes não alcancem a salvação proposta por Cristo.
Sabendo que toda a Palavra de Deus é inspirada ( II Tm 3.16) , que é produto da grandeza de Deus, temos convicção que nunca se tornará obsoleta, ultrapassada, apesar de ter sido escrita a tantos anos ela continua sendo atual e poderosa, contém toda instrução para que o homem viva dignamente enquanto na terra e , ainda lhe dá o caminho para alcançar o céu.

Vamos conhecer um pouco mais sobre a Bíblia Sagrada:

A Palavra Bíblia vem do grego “biblion” que significa “folha de papiro”. Primeiramente a Bíblia fora escrita em rolos de papiro, assim surgiram os “biblions” ( coleção de livros ). A bíblia contém 66 livros, 39 no AT ( Antigo Testamento) e 27 no NT ( Novo Testamento).
O Livro Sagrado foi escrito por cerca de 40 autores durante um período de 1600 anos, embora tenha sido escrita por homens a Bíblia tem como autor o próprio Deus, que concedeu inspiração e orientação aos escritores para escreverem tudo quanto nEla está relatado.
Os livros estão divididos por assunto, não necessariamente na ordem cronológica:

No Antigo Testamento em quatro classes:

a) Lei - O Pentateuco, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio;
b) Históricos – Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias e Ester;
c) Poesia – , Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão;
d) Profecia – Isaías, Jeremias, Lamentações de Jeremias, Ezequiel e Daniel ( Profetas “maiores” ), Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias;

No Novo Testamento em quatro partes:

a) Biografia – Os Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João trazem a biografia de Jesus, o início e término de Seu ministério enquanto homem;
b) História - O livro de Atos dos Apóstolos mostra o início da Igreja após a ascensão de Jesus, como se deu a organização da igreja em seu início;
c) Doutrina – Está contida nas cartas e epístolas: Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I e II Tesalonicenses, I e II Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, I e II Pedro, I, II e III João e Judas;
d) Profecia - Revela o final da história humana no atual estado que lhe é concedida a salvação através da graça de Jesus, este livro nos mostra como se dará uma nova etapa sob o domínio absoluto e soberano de Jesus.

Desde o primeiro até o último livro da Bíblia, o seu tema central é Jesus, Ele é o meio pelo qual o homem pode novamente voltar a ter comunhão com Deus, rompida no Édem através do pecado adâmico. Toda a Escritura faz referência à pessoa de Jesus, em Gênesis quando foi profetizado pelo próprio Deus o seu envio à terra ( Gn 3.15), até Apocalipse onde O encontramos como cordeiro de Deus, único digno que abrir o livro da vida, o que venceu a morte e que reinará com equidade e justiça.

O estudo acerca da Bíblia é extenso e não tem fim o aprofundamento de seu conhecimento, deve o homem procurar conhece-la mais e mais para que não peque contra o Senhor (Mt 22.29).
O motivo de ela ter chegado até nós é somente um: o de que todos os homens sejam salvos através do conhecimento da verdade, pois a verdade da Palavra de Deus liberta, "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32), pois Deus não quer que homem algum se perca, antes, que todos sejam salvos: “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.” I Tm 2.4; e para essa salvação não há outro caminho senão Jesus: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. “ I Tm 2.5.

Glória a Deus pelo dia da Bíblia que é Palavra de Deus, inerrante, infalível regra de conduta e de fé.


"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;" (II Timóteo 3 : 16)



Referência Bibliográfica

*Para ver o motivo da não aceitação dos livros “excedentes” na Bíblia católica ( os apócrifos), veja o estudo ao lado clicando nos links, está dividido em quatro partes.

Em Cristo,
João Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O PÚLPITO PENTECOSTAL (2)

Se por um lado há falta de preparo por parte de muitos pregadores sobre os púlpitos (leia aqui ), de outro há uma tendência em achar que ...